12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Grande Gala de Flamenco com La Zambra no Casino do Estoril

 

A 22 de Fevereiro fechou-se mais um Festival de Flamenco composto por quatro Galas no Lounge D do Casino do Estoril.

 

Nestas quatro 5ªs Feiras seguidas, ao longo deste mês de Fevereiro, estiveram em palco grandes nomes do Flamenco que trouxeram a beleza da dança, do canto e da arte musical característicos deste estilo típico do Sul de Espanha (Andaluzia, Estremadura e Múrcia), e considerado património cultural imaterial da humanidade pela Organização das Nações Unidas.

 

Na primeira Gala foi protagonista, Tamara López, seguiu-se Anabel Veloso e Eva Manzano terminando com La Zambra e seu elenco.

 

La Zambra é o nome artístico de Maribel Ramos, que domina a dança flamenca com uma expressividade única, tanto na expressão corporal como na facial. Vemos nela um semblante pesado e por vezes quase que magoado e agressivo. Em outros momentos tem uma expressão leve, doce e amorosa. A sua dança também tem pontos extremos que embelezam a sua actuação com movimentos determinados e rápidos, como com outros mais lentos, mas sempre segura de si na coreografia que está a apresentar.

 

La Zambra, apresentou o seu espectáculo em três actos, o primeiro com um traje verde e leve, que permitiu movimentos rápidos e com mais ritmo de pés. No segundo actuou com um vestido azul dominante em que deu para mostrar o seu controlo entre a dança e o trabalhar dos movimentos do vestido. Por último o traje vermelho e comprido típico deste estilo de dança espanhola, em que a artista mostra mais uma vez ao público a beleza e cumplicidade dos momentos que tira da sua dança e o domínio que tem no trabalho com este tipo de vestido, que sendo mais comprido tem um leque de movimentos muito mais vasto que os anteriores, mas também é mais exigente para os realizar.

 

O seu elenco é composto três elementos: David Bastida no canto e coreografia, este artista para além de marcar o ritmo através de palmas, mostra uma belíssima voz e entre os actos da bailarina La Zambra, David mostra o seu talento de dança flamenca mais pausada, mas com a sua expressividade muito pessoal. Cristian de Moret também canta e marca o ritmo com as palmas características do Flamenco. Este músico também esteve em alguns momentos ao piano. Mariano Campallo tem a seu cargo todo o ritmo e melodia vinda da guitarra flamenca.

 

Já na fase da despedida entrou em palco a artista de Flamenco Tatiana Saceda oriunda de Málaga (que já tinha actuado neste palco em 2016), numa coreografia de improviso e sem estar trajada. Actuou com La Zambra e David Bastida numa excelente encenação, que animou o seu público nos minutos finais desta Gala.

 

Para terminar houve a habitual entrega de flores aos artistas que agradecem ao público com a sua vénia enquanto são fortemente aplaudidos pela sala.

 

 

Texto e Fotografia: Pedro MF Mestre

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 


 

segunda-feira, 16 de julho de 2018 – 04:34:26

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...