14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Espetáculos

Mariza - Concertos do Casino Estoril

 

Mariza encerrou o ciclo de “Grandes Concertos do Casino Estoril”.

 

Considerada uma das mais internacionais artistas portuguesas de sempre, Marizasubiu ao palco para apresentar o seu mais recente disco homónimo que foi distinguido com o prémio de "Melhor Álbum Europeu" nos “Songlines Music Awards 2019”, os galardões atribuídos pela prestigiada publicação britânica Songlines.No Lounge D, estiveram, ainda, em destaque outros incontornáveis êxitos discográficos da artista.

 

“Mariza” é o sétimo álbum de estúdio da cantora portuguesa, foi produzido por Javier Limón e conta com composições de nomes como Jorge Fernando, Mário Pacheco, Matias Damásio, Heber Marques e Carolina Deslandes. Sobre o álbum, a revista Songlines escreveu que com o tema “Trigueirinha”, Mariza "coloca de lado quaisquer preconceitos de que o fado é sempre melancólico". Reconhecida pela imprensa internacional como uma das melhores vozes do panorama musical, Mariza tem colecionado galardões e distinções um pouco por todo omundo, bem como nomeações para os mais importantes prémios mundiais.

 

Com um notável percurso artístico, Mariza passou, em poucos anos, de um fenómeno local quase escondido, partilhado apenas por um pequeno círculo de admiradores portugueses, para uma das mais aplaudidas estrelas mundiais. 

 

Reconhecida pela imprensa internacional como uma das melhores vozes de todos os tempos, Mariza tem colecionado galardões e distinções um pouco por todo o mundo, bem como nomeações para os mais importantes prémios mundiais.

 

Em constante digressão pelo mundo, Mariza É presença regular nas mais importantes salas como The London Royal Albert Hall, The Sydney Opera House e Los Angeles Hollywood Bowl.

 

Como sublinha Ruy Vieira Nery: "Nenhum outro artista português desde Amália Rodrigues construiu uma carreira internacional com semelhante sucesso, acumulando êxito após êxito nos palcos mundiais de maior prestígio, referências entusiásticas dos críticos musicais mais exigentes e uma sucessão infindável de prémios e distinções internacionais”.

 

Como sempre, os seus parceiros musicais continuam a ser apenas os melhores: Jacques Morelenbaum e John Mauceri, José Merced e Miguel Poveda, Gilberto Gil e Ivan Lins, Lenny Kravitz e Sting, Cesária Évora e Tito Paris, Rui Veloso e Carlos do Carmo.

 

E o seu repertório, embora permaneça firmemente ancorado no Fado clássico e contemporâneo, expandiu-se para incluir mornas cabo-verdianas, clássicos do Rhythm & Blues e quaisquer outras melodias que lhe sejam queridas.

 

Texto e Fotos de Alexandre Rosado Albuquerque

 

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Grandes Concertos do Casino Estoril - Pedro Abrunhosa

 

Em noite de Grande Concerto no Casino Estoril

Pedro Abrunhosa apresenta novo álbum “Espiritual”

 

Pedro Abrunhosa protagoniza mais uma etapa do ciclo de “Grandes Concertos do Casino Estoril”. Considerado um dos melhores compositores e intérpretes nacionais, Pedro Abrunhosa subiu ao palco do Lounge D para apresentar o seu novo álbum “Espiritual” e revisitar, ainda, outras canções emblemáticas do seu percurso discográfico.

 

"Durante os últimos dois anos escrevi e compus mais de trinta Canções das quais apenas quinze integram o meu oitavo disco de originais, “Espiritual”. Foram dois anos de intensas, e quase diárias, gravações com os Comité Caviar. No BoomStudios, sob a supervisão imaculada de João Bessa, que comigo assina a Produção, o disco ganhou essência, depois corpo e, por fim, identidade. É um conjunto de Canções que, como todas, só ganharão vida plena no palco quando tocadas diante da cumplicidade do público. Agregado por uma atenção detalhada em todas as frentes é, contudo, na construção literária que “Espiritual” assenta os seus alicerces. Nos tempos fugazes de atenções efémeras, tento que as minhas raízes bebam da fundura dos mundos: do interior e daqueles que aos meus sentidos se vão revelando”, explica Pedro Abrunhosa.

 

É possível confirmar que, desde sempre, Pedro Abrunhosa escolheu o caminho mais difícil. O que se percebe quando, ao contrário do que é hábito, a sua história pública não começa com uma banda de garagem. Fez ao contrário: aos 16 anos estudava Análise, Composição e História da Música na Escola de Música do Porto. Depois, no Conservatório, estudou Composição e foi convidado para integrar o Grupo de Música Contemporânea de Madrid.

 

Hoje, com oito álbuns de originais, Pedro Abrunhosa faz frente à fugacidade virtual que tantos aprisiona, que se comove e demora a pensar as dinâmicas sociais do mundo. Resumindo: um artista que continua a ter algo para dizer.

 

Recorde-se que, Pedro Abrunhosa editou, em 1994, o seu primeiro álbum de originais. “Viagens” vendeu mais de 140 mil exemplares e atingiu a tripla platina, registando um expressivo êxito no meio discográfico nacional. Com um percurso singular, Pedro Abrunhosa consolidou a sua notoriedade, conquistando o público com outros álbuns de originais, como, por exemplo, “Tempo”, em 1996, “Silêncio”, em 1999, “Momento”, em 2002, “Luz”, em 2007, “Longe”, em 2010, ou “Contramão”, em 2013.

 

Com memoráveis actuações no Lounge D, nas duas últimas décadas, o cantor considera o programa dos “Grandes Concertos do Casino Estoril” como “um contributo exemplar à sustentação da música portuguesa”.

 

Texto e Fotos de Alexandre Rosado Albuquerque...

...com algumas fotos tiradas por Pedro Abrunhosa

 

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

ReFado Concerto Solidário das Famílias

 

O Auditório da Sra. da  Boa Nova na Galiza, Estoril, recebeu a 20 de Julho pelas 15h00 um concerto solidário de famílias fadistas em favor da Associação Refood de Cascais com a casa praticamente cheia.

 

Ao longo de duas horas e meia os artistas, em família, actuaram com o seu talento neste estilo de música portuguesa que atravessa várias gerações. Fizeram-no gratuitamente e de forma muito descontraída, isto em favor de algo que

é um flagelo para muitas famílias em Portugal e no mundo.

 

A Refood Cascais tem 220 voluntários que diariamente alimentam mais de 70 famílias, cerca de 200 pessoas, entre as quais 52 são crianças. Também dão apoio a 8 IPSS’s.

 

Contam com a parceria de 35 origens de alimentos dos mais variados sectores, como restaurantes, hotéis, cantinas, supermercados entre outros.

 

Neste concerto de famílias para famílias estiveram em palco Mico e Gonçalo da Câmara Pereira, Tânia Oleiro e Maria do Céu Crispim, José da Câmara e Teresa Câmara Fonseca, Salvador Taborda, Teresa Siqueira e Rodrigo Rebelo de Andrade, e para fechar o espectáculo António Pinto Basco e Gustavo. Os músicos que os acompanharam foram Diogo Lucena e Quadros, Jaime Santos, Francisco Zanatti e Francisco Gaspar.

 

Para conduzir a sessão, os apresentadores também eles ligados ao mundo da música, tivemos a fadista Diamantina Rodrigues e Carlos Alberto Moniz, conceituado maestro, compositor e apresentador.

 

O espectáculo teve duas partes e para fechar a primeira, Diamantina Rodrigues mostrou a beleza e determinação da sua voz.

 

Logo a seguir ao intervalo contou-se com uma conversa com Hunter Hamler, fundador da Refood em Portugal, que falou um pouco sobre como surgiu a ideia e a colocaram em prática, não esquecendo alguns entraves que foram aparecendo mas superados.

 

De seguida houve uma bela guitarrada, algo que faz parte da tradição do Fado. Depois sobe ao palco a solo Salvador Taborda para dar a sequência musical da segunda parte da Gala.

 

Na terça-feira dia 23 de Julho o Teatro Experimental de Cascais junta-se à Refood Cascais oferecendo a receita da bilheteira dessa noite com a peça “O Sonho”.

 

Texto e Fotos - Pedro MF Mestre

 

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Festas da Cidade de Odivelas '19

 

De 5 a 14 de Julho, dez dias consecutivos, decorreram no Parque Urbano do Silvado as tradicionais Festas da Cidade de Odivelas.

 

Com um grande e diversificado cartaz cultural, deu som, luz e cor aos espectáculos que fizeram aquecer o público diariamente pelas 22h.

 

A bilheteira estava optimizada, com a venda de bilhetes na Junta de Freguesia durante o dia, e após as 17h00 à entrada do recinto, aqui houve a possibilidade de adquirir os acessos com antecedência sem o congestionamento de espectadores perto da hora dos espectáculos.

 

Nem só de música se fez a festa. Tal como referido pelo Presidente da Junta de Freguesia, Nuno Gaudêncio, que apresentou algumas das novidades do ano como por exemplo o alargamento da área das actividades económicas, a melhoria dos acessos e das condições de segurança, sem deixar de destacar a qualidade do cartaz de artistas para estes dez dias de actividade cultural neste recinto.

 

 

A abertura oficial das Festas esteve a cargo da composição “Abel e Banda” com temas transversais ao Pop-Rock, Reggae, Música Popular Portuguesa e Brasileira. Nessa mesma noite o palco foi partilhado com os “Jazzy Kids” que animaram bastante bem o público presente.

 

 

Já no dia seguinte foi a vez de um Tributo aos Queen intitulado “Kind of Magic & The Flashing Voices”, que interpretaram temas imortais da banda de Freddie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Taylor.

 

 

No terceiro dia, Domingo, a partir das 17 horas decorreu a eleição da “Miss Concelho de Odivelas 2019” em que as 18 finalistas deram o seu melhor para convencer o júri na sua prestação as qualidades de merecer a distinção. O título de Miss coube a Beatriz Nogueira, Aleida Pina a 1.ª Dama de Honor, Carla Sousa a 2.ª Dama de Honor, Daniela Filipa como Miss Fotogenia e Ana Ferreira como Miss Simpatia.

 

 

Retomou-se a música com Toy no dia 8 que fez vibrar o seu público, cantado êxitos como Rosa Negra, Toda a Noite, Estupidamente Apaixonado, Coração não tem Idade, mexendo com ele. Foi de encontro com a espectativa do mesmo do início ao fim do espectáculo.

 

 

Já no dia 9, o prestigiado cantor Angolano Anselmo Ralph também fez delirar os fãs do artista, que o acompanharam em coro ou mesmo a sós temas como “Única Mulher”, “Curtição” e “Não me toca”.

 

O recinto estava repleto de publico, entrega mutua do artista com o publico, show de luzes, fogo e canhão de confettis marcaram também o espetáculo vivido por todos sempre intensamente e com muita humildade, não deixar de salientar os seus músicos que tiveram irrepreensíveis, destacando o guitarrista João Pestana com a sua enorme atuação contagiando o publico.

 

O artista, genuinamente no final “agradece de coração” ao seu maravilhoso público.

 

 

No dia seguinte mais uma vez o palco foi partilhado por duas actuações, a primeira deu lugar ao Fado que sem dispensar os instrumentos eléctricos de uma típica banda de Pop-Rock, foram acompanhados na viola por Jacinto Carminho e na guitarra portuguesa por Filipe Campos, doze alunos da Escola de Fado da Junta de Freguesia deram voz a este estilo da canção nacional.

 

 

Pelas 22h entrou no palco a “Banda Maior” com uma excelente actuação pela noite fora.

 

 

José Reza animou a noite do dia 11, com música popular Portuguesa e Brasileira. Passou também por um repertório de originais e de covers de artistas como Rod Stewart a Zeca Afonso, ou seja um artista com um estilo musical muito abrangente.

 

 

A três dias do final das Festas, Carolina Deslandes anima a noite com a sua actuação musical e a sua habitual conversa com o público, confidencias, peripécias da sua vida artística e pessoal não deixa ninguém indiferente. O seu público não desmobiliza até a artista dar mesmo por terminada a sua actuação. Este seu espectáculo foi realizado num ambiente muito intimista.

 

 

Matias Damásio, outro grande artista internacional de origem angolana, encheu o recinto com um magnífico espectáculo, segundo alguns comentários, um dos melhores do evento. Ele percorreu temas como “Nada mudou”, “Voltei com ela”, “Loucos”, “Teu Olhar” cantando, dançando em palco, fez coro com o público, ou seja uma grande sincronização com os seus espectadores.

 

 

A artista Mónica Sintra teve as honras de fechar as Festas da Cidade de Odivelas 19’. Esta artista portuguesa bem conhecida por todos, cantou temas também transversais à sua carreira musical, como as “Na minha cama com ela”, “Afinal havia outra”, “Dança comigo”. Trouxe a palco temas mais recentes como o seu mais recente tema do single “Caviar”, e ainda outros também recentes e bem conhecidos como “A noite grita por mim”, “É bom que me beijes”…

 

Com dez dias de espectáculos bem passados, já se espera a edição de 2020 das Festas da Cidade de Odivelas.

 

Texto: Bruno Almeida e Maria João Narigueta

Fotos cedidas pela JF de Odivelas

 

 

Kool & The Gang no Casino do Estoril

 

O Salão Preto e Prata do Casino do Estoril recebeu na noite de 2 de Julho a mítica banda americana Kool & The Gang.

 

Da formação original de 1964, ainda se mantêm activos na banda: Robert "Kool" Bell (Muhammad Bayyan) no baixo; Ronald Bell (Khalis Bayyan) no saxofone tenor, George Brown na bateria na percussão e no teclado e ainda Dennis Thomas no saxofone alto.

 

Ao longo de 50 anos de existência e atravessando três gerações, os seus temas variam entre vários estilos como por exemplo, Jazz, R&B, Soul, Funk e Disco. Ao longo dos anos houve entradas e saídas de artistas nesta banda composta por 10 elementos. Em termos de instrumentos musicais houve alguns músicos que eram multi-instrumento, contudo ela baseia-se em duas guitarras, dois baixos, teclado, bateria, saxofone tenor, saxofone alto, trompete e trombone de vara. O microfone principal foi partilhado conforme os temas contando com os backing vocals de outros elementos.

 

Os Kool & The Gang contam com uma vasta discografia e grandes sucessos de vendas ao longo do mundo.

 

Neste espectáculo de quase duas horas, apresentaram temas transversais à sua carreira, tais como como: Tonight, Fresh, Too hot, Joanna, Take my heart, Sexy, Let the music take your mind, Open Sesame , Funky Stuff, Jungle Boogie, Hollywood Swinging, Summer Madness, No show, Cherish, Let’s do Dancing, Ladies Night, Get Down on it, um grande solo de bateria e para finalizar com o público em grande sincronia com a formação, o tema Celebration.

A sala estava cheia, e a banda esteve sempre a puxar pelo seu público. Contudo em alguns temas o ambiente aqueceu de forma a termos os espectadores a dançar e a acompanhar os movimentos que a banda sugeria. Durante alguns temas os artistas que estavam na voz chegaram-se mais perto da plateia e colocaram-me de forma a cumprimentar naturalmente os fãs.

 

Texto e Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Noite de Grande Concerto no Casino Estoril com os melhores êxitos de Tiago Bettencourt

 

O intérprete subiu ao palco do Lounge D para conciliar as principais composições do álbum “A Procura” com outros êxitos da sua carreira.

 

Autor de várias composições de referência da música portuguesa, Tiago Bettencourt embarcou, há década e meia, naquela que seria a sua primeira aventura em estúdio com os “Toranja”.

 

A riqueza da simplicidade dos seus poemas e melodias depressa captou a atenção do público com os álbuns “Esquissos” e “Segundo”. Em 2006, os “Toranja” anunciaram uma pausa prolongada e é então que Tiago Bettencourt, tendo como banda de apoio os “Mantha”, lançou o álbum “Jardim”.

 

Seguiram-se outros êxitos com os álbuns “Em Fuga”, “Tiago na Toca e os Poetas”, “Acústico” e “Do Principio”. Em 2017, lançou “A Procura”, o mais recente álbum da sua carreira que concilia a acústica trovadoresca, a pop e as electrónicas discretas.

 

“A Procura” reflete ao longo das suas 11 canções esta busca incessante do artista pelos vários quadrantes musicais característicos do próprio e mais além ainda. De resto, as letras têm o dom de nos transportar numa visão, num sentimento e para determinados momentos, porque são os momentos que nos definem, nesse instante perene no qual o tempo e o espaço parecem não existir, que reforçam o cunho próprio deste vocalista, multi-instrumentista e produtor.

 

 

Texto e Fotos - Alexandre Rosado Albuquerque

 

 

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Miss Galaxy Portugal 2019

 

O Salão Preto e Prata do Casino do Estoril recebeu a final da Miss Galaxy Portugal 2019, em foi vencedora uma candidata de cada escalão: Júnior Miss (dos 11 aos 15 anos), Miss Teen (dos 15 aos 18 anos) e as Miss (dos 18 aos 28 anos) totalizando 45 concorrentes entre todos os escalões.

 

Estas três representantes das cores nacionais vão disputar a final da Miss Galaxy Internacional em Orlando na Flórida entre 19 e 26 de Agosto próximo.

 

Houve três desfiles em que cada concorrente deu o seu melhor para ser escolhida pelos jurados e ser coroada. O primeiro desfile teve como tema “Fashion”, o segundo foi de Fato de Banho (em que as concorrentes do escalão Júnior Miss não participaram) e o último teve como tema “Cerimónia / Vestido de Noite”.

 

Entre os jurados tivemos presenças tanto nacionais como estrangeiras, ligadas ao mundo da moda, comunicação social, artes, do desporto, tais como:  

 

· Teresa Guilherme - Apresentadora, produtora e actriz;

· Catarina Vasques Rito - Doutorada em Design de moda, jornalista e professora;

· Carlos Ventura Martins - Director de publicações e jornalista,

· Jackie Rodriguez - Treinadora, criadora da modalidade XCO Latin by Jackie, preparadora física das Miss Universo;  

· Telmo Miranda - Cantor e actor;

· Danielle Latimer - Miss em vários concursos internacionais;

· Joanna Johnson - Miss Galaxy 2019;

· Mia Rose Lewis - Miss Teen Galaxy Wales 2018;

· Kelsey Poulton - Miss Galaxy Europe;

· Nuno Ribeiro (Maniche) - Ex internacional português de futebol,

· May Parry - Miss Galaxy Júnior Internacional;

· Kiko Pedro - Youtuber;

 

Nem só de desfile de moda foi composto o evento. Iniciou-se o convívio de recepção aos convidados com o Wellcome Drink no foyer panorâmico do Casino do Estoril logo pelas 20h00, tendo começado o espectáculo às 21h30.

 

Entre os desfiles, houve a apresentação de coreografias pelos alunos da Edam – Escola de Dança Ana Mangericão, actuação dos cantores Bruno Correia vencedor do Rising Star e por Diana Lucas ex-concorrente do The Voice Portugal.

 

A apresentação do espectáculo e dos desfiles esteve a cargo de Joana Martins e de Filipe Salgueiro.

 

Este projecto em Portugal nasceu através da iniciativa conjunta de Joana Martins e da britânica Jenny Mcloughlin.

 

Nem só de espectáculo e de modelos falámos neste evento, mas também foi referido várias vezes da sua vertente solidária. Nesta primeira edição em Portugal a Fundação Infantil Ronald McDonald's foi a beneficiária com a quantia recolhida de cerca de 5.138€. Esteve em palco o responsável da Fundação não só para agradecer o empenho e o valor conseguido, mas também para apresentar o projecto da Fundação que proporciona uma habitação gratuita a famílias que tenham crianças a ser submetidas a tratamentos hospitalares de longa duração e longe da sua residência. Assim a Fundação Infantil Ronald McDonald’s entrega as chaves de uma casa para que a família possa ter um lugar digno para habitar ao longo do tratamento da sua criança.

 

Os prémios não foram somente a eleição das três Misses que irão representar Portugal na Flórida, mas também houve mais prémios para distinguir as finalistas que se destacaram em várias áreas ao longo desta viagem que culminou na final de Portugal.

 

Nesta caminhada as candidatas tiveram formação em várias áreas tais como: Passerelle, Etiqueta, Styling,  Cabelo e Maquilhagem.

 

Com o sucesso da primeira edição, a organização já pensa na segunda edição para o próximo ano.

 

As premiadas foram:

Júnior Miss Galaxy Portugal – Bárbara Valente

1º Dama de Honor – Catarina Valente

2º Dama de Honor – Vitoria Silva


Miss Teen Galaxy Portugal – Andresa Gonçalves

1º Dama de Honor – Priscila Cardoso

2º Dama de Honor – Ana Luísa Martins


Miss Galaxy Portugal - Daniela Lavoratti

1º Dama de Honor – Alexandra Ruiz

2º Dama de Honor – Catarina Dias

 

Prémios Suplementares:

Miss Charity

Júnior Miss Galaxy Portugal – Sofia Saavedra

Miss Teen Galaxy Portugal – Ana Luisa Martins

Miss Galaxy Portugal – Luara Silva

 

Miss Publicity

Júnior Miss Galaxy Portugal – Catarina Valente

Miss Teen Galaxy Portugal – Ana Luísa Martins

Miss Galaxy Portugal – Daniela Lavoratti

 

Miss Hospitality- Bárbara Gavaia

 

Miss Congeniality

Júnior Miss Galaxy Portugal – Catarina Valente

Miss Teen Galaxy Portugal – Priscila Cardoso

Miss Galaxy Portugal – Bárbara Gavaia

 

Best Interview

Júnior Miss Galaxy Portugal – Bárbara Valente

Miss Teen Galaxy Portugal – Catarina Filipe

Miss Galaxy Portugal – Daniela Lavoratti

 

Best Fashion Dress

Júnior Miss Galaxy Portugal – Bárbara Valente

Miss Teen Galaxy Portugal – Catarina Filipe

Miss Galaxy Portugal – Daniela Lavoratti

 

Best Bikini

Miss Teen Galaxy Portugal – Priscila Cardoso

Miss Galaxy Portugal – Daniela Lavoratti

 

Best Evening Wear

Júnior Miss Galaxy Portugal – Bárbara Valente

Miss Teen Galaxy Portugal – Catarina Filipe

Miss Galaxy Portugal – Daniela Lavoratti

 

Miss Healthy - Mariana Bernardes

 

Miss Conselheiros da Visão – Catarina Filipe

 

Texto e fotos de Pedro MF Mestre

 

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Marchas Populares - Festas de Lisboa’19

 

Cumpriu-se a 87ª edição da tradicional competição das Marchas Populares de Lisboa. A sua primeira edição remonta ao ano 1932 e não há dúvida que Lisboa e a sua Grande Marcha continuam bem vivas e afinadas nas vozes de todos os que desfilam.

 

Os arcos e os figurinos concluídos, as coreografias ensaiadas, tudo acontece primeiro no Altice Arena em três dias.

 

Este foi o alinhamento da exibição para o dia 7 de junho (sexta-feira)
Marcha Infantil A Voz do Operário
Marcha do Bairro da Boavista
Marcha da Bica
Marcha de Marvila
Marcha de Alfama
Marcha da Baixa
Marcha de S. Vicente
Marcha da Graça

Fotorreportagem de Zé Gaspar

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

O alinhamento para o dia 8 de junho (sábado)
Marcha dos Mercados
Marcha da Mouraria
Marcha da Bela Flor-Campolide
Marcha de Carnide
Marcha do Alto do Pina
Marcha de Alcântara
Marcha da Madragoa
Marcha dos Olivais

Fotorreportagem de Zé Gaspar

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

E por último, o alinhamento para o dia 9 de junho (domingo)
Marcha da Santa Casa
Marcha do Parque das Nações
Marcha do Castelo
Marcha de Penha de França
Marcha do Beato
Marcha do Bairro Alto
Marcha da Ajuda

 

Fotorreportagem de Zé Gaspar

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Desfile na Avenida da Liberdade 12 de junho (quarta-feira)
Depois das exibições no Altice Arena, seguiu-se o espetáculo na Avenida. É ao longo da avenida que se mostram os figurinos, as danças e as canções de cada bairro com centenas de pessoas a assistir e a aplaudir o bailarico, numa noite agradável e convidativa a sair à rua.

 

Alinhamento

Marcha Popular de Ribeira de Frades (Coimbra)

Marcha Convidada

Marcha Infantil da Voz do Operário

Madrinha: Beatriz Leonardo
Padrinho: Miguel Costa

Marcha dos Mercados

Madrinha: Maya
Padrinho: Sérgio Rossi

Marcha Santa Casa

Madrinha: Maria Botelho Moniz
Padrinho: Ricardo Carriço

Marcha de São Vicente

Madrinha: Inês Aires Pereira
Padrinho: Jorge Mourato

Marcha de Carnide

Madrinha: Rita Ribeiro

Padrinho: Filipe Salgueiro

Marcha da Bica

Madrinha: Maria João Quadros
Padrinho: Tiago Torres da Silva

Marcha de Alfama

Madrinha: Pimpinha Jardim
Padrinho: João Baião

Marcha da Bela Flor – Campolide

Madrinha: Márcia Leal
Padrinho: Marco Costa (ator)

Marcha da Ajuda

Madrinha: Paula Marcelo
Padrinho: Paulo Vasco

Marcha da Baixa

Madrinha: Olívia Ortiz
Padrinho: Flávio Furtado

Marcha da Madragoa

Madrinha: Joana Amaral Dias
Padrinho: Pedro Teixeira

Marcha da Penha de França

Madrinha: Salomé Caldeira

Padrinho:  Rui Andrade

Marcha da Graça

Madrinha: Carla Andrino
Padrinho: Mário Rui

Marcha do Beato

Madrinha: Mónica Silva
Padrinho: Quimbé

Marcha de Marvila

Madrinha: Marta Fernandes
Padrinho: Tiago Teotónio

Marcha do Bairro da Boavista

Madrinha: Custódia Gallego
Padrinho: Diogo Martins

Marcha dos Olivais

Madrinha: Diamantina
Padrinho: Paulo Battista

Marcha da Mouraria

Madrinha: Joana Santos
Padrinho: Ricardo Velho

Marcha do Parque das Nações

Madrinha: Carolina Tavares
Padrinho:  Nuno Henriques

Marcha do Castelo

Madrinha: Carolina
Padrinho: Rui Vaz

Marcha do Alto do Pina

Madrinha: Teresa Guilherme
Padrinho: Marco Costa (pasteleiro)

Marcha de Alcântara

Madrinha: Ana Sofia Cardoso
Padrinho: Pedro Granger

Marcha do Bairro Alto

Madrinha: Sónia Brazão
Padrinho: Flávio Gil

 

Fotorreportagem de Pedro MF Mestre

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Os resultados do Concurso das Marchas Populares de Lisboa 2019 foram:

1.º  Marcha do Alto do Pina
2.º  Marcha de Alfama
3.º  Marcha da Penha de França

 

Classificações finais

1.º Marcha do Alto do Pina (216 pontos)
2.º Marcha de Alfama (207,5 pontos)
3.º Marcha da Penha de França (194,5 pontos)
4.º Marcha de S. Vicente (182,5 pontos)
5.º Marcha do Bairro Alto (171,5 pontos) 
6.º Marcha de Alcântara  (171 pontos)
7.º Marcha de Marvila (170,5 pontos)
8.º Marcha da Bica  (170 pontos)
9.º Marcha dos Olivais (168,5 pontos)
10.º Marcha de Carnide (167 pontos)
11.º Marcha do Castelo (161,5 pontos)
12.º Marcha do Bairro da Boavista  (155,5 pontos)
13.º Marcha da Madragoa  (149,5 pontos)
14.º Marcha da Baixa (146 pontos)
15.º Marcha da Ajuda (142,5 pontos) 
16.º Marcha da Mouraria (138,5 pontos)
17.º Marcha da Graça  (135 pontos)
18.º Marcha da Bela Flor-Campolide  (132 pontos)
19.º Marcha do Beato (128 pontos)
20.º Marcha do Parque das Nações (110 pontos)


Classificações por categoria

Cenografia: Marcha de S. Vicente e Marcha de Carnide

Coreografia: Marcha do Alto do Pina

Desfile na Avenida da Liberdade: Marcha do Alto do Pina

Figurinos: Marcha do Alto do Pina, Marcha de S. Vicente e Marcha de Alfama

Letra: Marcha do Alto do Pina e Marcha do Bairro Alto

Melhor Composição Original: Marcha do Alto do Pina com "Alto lá com o Alto do Pina"

Musicalidade: Marcha da Mouraria

 

O júri da 87.ª edição das Marchas Populares de Lisboa:

Presidente do Júri: Pedro Santos Franco
Apreciação da Coreografia: Cláudia Nóvoa
Apreciação da Cenografia: António Jorge Gonçalves
Apreciação do Figurino: Joana Barrios
Apreciação da Letra: Tito Lívio
Apreciação da Música: Ricardo Parreira
Apreciação Global: Joana Amendoeira
Representante da EGEAC: Cecília Folgado

 

 

Texto de Zé Gaspar

 

 

Marchas dos Santos Populares de Cascais

 

No passado dia 9 de Junho decorreu mais uma edição das Marchas dos Santos Populares de Cascais, sendo uma actuação não pontuável, mas sim uma demonstração cultural que teve uma interrupção e há alguns anos a Câmara Municipal retomou a tradição das Marchas nesta vertente. Este ano o tema foi “Cascais p’lo Ambiente” e teve uma novidade em relação aos anos anteriores. Antes de actuar no Mercado da Vila, já tinham feito a primeira exibição junto à Câmara Municipal.

 

O Mercado da Vila já está pequeno para acolher tantos espectadores que chegam muito cedo para conseguir um lugar.

 

Ao todo estiveram representadas 14 associações, sendo que Tires e Talaíde também tiveram a sua Marcha Infantil.

 

A Marcha de Manique participou primeira vez nesta edição. Quanto às claques a que mais força teve do público foi a do Bairro Irene.

 

A sequência de entrada:

 

1)      APPACDM - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental

2)      CERCICA - Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Cascais

3)      Grupo Recreativo e Dramático 1º de Maio Tires, Infantil

4)      Grupo Recreativo e Dramático 1º de Maio Tires

5)      Grupo de Solidariedade Musical e Desportivo de Talaíde, Infantil

6)      Grupo de Solidariedade Musical e Desportivo de Talaíde

7)      Sociedade Familiar e Recreativa da Malveira da Serra

8)      Sociedade Recreativa e Musical de Carcavelos

9)      Grupo Musical e Desportivo 31 Janeiro Manique de Baixo

10)   Sociedade Musical de Cascais

11)   AHBVC - Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cascais

12)   Grupo Desportivo do Zambujeiro

13)   Sociedade Musical Sportiva Alvidense

14)   Sociedade de Instrução e Recreio de Janes e Malveira

15)   Associação de Moradores do Bairro Irene

16)   CCD - Centro de Cultura e Desporto do pessoal do Município de Cascais

 

Como tem sido habitual cada associação apresenta o tema definido do ano, e um tema livre.

 

Este ano a Marcha “Cascais p’lo Ambiente” teve a letra da autoria de Maria Manuela Policarpo e música de  Luciano Gonçalves.

 

Lá vai Cascais a cantar

Marchando alegremente

Escutando as ondas do mar

 

É a marcha popular

Encanto desta gente

Que veio para a ver passar

 

À praia chegam os barcos

Com peixe da nossa costa

Que vem ainda a saltar

 

Para a faina acontecer

Deixem os peixes viver

Não deitem lixo p’ró mar

 

Refrão :

Meu Santo António

Por favor vem ajudar

A mentalizar o povo

Que estraga o meio ambiente

 

Ó meu Santinho

Peço-te mais um milagre

Vem salvar este planeta

Que está a ficar doente

 

Ó meus amigos

Não queimem a floresta

Pois é tudo o que nos resta

Para poder respirar

 

Vamos à luta

Que isto não é brincadeira

Temos de arranjar maneira

Das nossas mentes mudar

 

Cascais, tu és de certeza

Dotada p’la natureza

Paraíso à beira mar

 

Onde habitam a nobreza

E o Turista que é surfista

Também nos vem visitar

 

No Guincho pegou as ondas

Sopradas pelo vento

Que nas águas rodopia

 

Depois veio até Cascais

Dançar nos arraiais

Até ao romper do dia

 

Texto e Fotos: Pedro MF Mestre

 

 

 

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Ara Malikian no Casino do Estoril

 

O violinista e compositor arménio Ara Malikian, está na sua digressão “Royal Garage World Tour”, tendo passado pelo Salão Preto e Prata do Casino do Estoril nas noites de 10 e 11 de Maio.

 

Num espectáculo com mais de duas horas, o artista e a sua banda mostraram uma dinâmica única em palco, tocando de forma tanto ritmada como mais intimista os seus temas ao som dos três violinos, teclado, baixo/contra-baixo, violoncelo, percussão e guitarra eléctrica.

 

Ara Malikian teve uma espectacular interação com o público introduzindo o tema a interpretar a seguir, com a sua história e a vivência que teve ao longo da passagem do artista por países como por exemplo Alemanha, Inglaterra, Noruega e Espanha.

 

Fez uma homenagem aos emigrantes, sendo ele também desde cedo emigrante. O músico e compositor tem origem arménia, embora tenha nascido no Líbano e lá crescido durante o período da guerra civil.

 

O nome da sua digressão tem a ver com a época em que vivia no Líbano quando aos 10 anos de idade, através do conselho de seu pai para integrar bandas de garagem que eram essas que depois o poderiam levar para o sucesso. Ele assim fez e aí pôs em prática os conhecimentos de violino que começou a aprender aos 3 anos, também por influência do seu pai.

 

Após muito trabalho árduo e passar por vários países, Ara Malikian tem um estilo único, uma expressividade corporal e presença em palco também única, interagindo com o público de forma natural e espontânea sendo um grande compositor, contando acima de 40 discos gravados. Ele falou em espanhol de forma pausada para que melhor fosse compreendido pelo público maioritariamente português. Já no tema extra, apresenta a banda ao público, e após a insistência da sala a pedir um segundo tema de encore o artista cede e aqui com o seu violino toca numa música com ambiente mais intimista passando pela plateia.

 

Quanto aos temas que apresentou ao seu público, variaram entre temas originais, uma peça de bailado de Tchaikovsky, “Sweet child o mine” dos Guns N’ Roses, com o dinamismo único deste músico e sua banda.

 

Para terminar, com expressão de agradecimento sincero dirigiu-se ao público e despediu-se. Até uma próxima oportunidade!

 

Texto: Pedro MF Mestre

Fotos: Alexandre Rosado Albuquerque / Pedro MF Mestre

 

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

Fotos de Alexandre Rosado Albuquerque

Fotos de Pedro MF Mestre

 

 

 

Boeing, Boeing no Casino do Estoril

 

A Yellow Star Company trouxe ao palco do Salão Preto e Prata do Casino do Estoril a comédia “Boeing, Boeing”, dias 24 e 25 de Abril.

 

A peça como o próprio nome dá a entender tem a ver com a aviação em que o protagonista, o Dr. Bernardo, é um jovem que não se contenta em ter uma noiva, mas sim três que além de terem o mesmo amor em comum ambas são hospedeiras de linha aérea e de nacionalidades diferentes.

 

A brasileira Janete, a italiana Julietta e a alemã Judite.

 

Devido à profissão delas ter escalas rotativas Bernardo conseguia conjugar tudo de forma que não se encontrassem em casa ao mesmo tempo.

 

Para tal contava com a cumplicidade da sua empregada Berta que para além de adaptar a decoração do quarto com as molduras delas, também adaptava a alimentação ao gosto das noivas do patrão.

 

Com avanços, atrasos e uma tempestade que altera o tráfego aéreo, vai ser gerada uma “alta pressão” em terra, mais em concreto na casa de Bernardo.

 

A Berta estava desesperada, assim como um amigo de faculdade que chegou a sua casa por essa altura e sem mais viu-se numa situação nunca imaginada.

 

Com muita arte conseguiram gerir o imbróglio e a peça teve um final completamente inesperado para o público.

 

Um cenário era simples, mas completo para dar vida a toda a comédia que se desenrolou, dando resposta a cada momento que se vivia em palco.

 

Os atores que deram vida a esta hora e meia de comédia: António Camelier, João Didelet, Cristina Cavalinhos, Carolina Puntel, Liliana Santos e Marta Melro.

 

A encenação a cargo de Cláudio Hochman, com a adaptação de Paulo Sousa e Costa, e a tradução de Marc Xavier.

 

Texto: Vera Brás

 

Fotos: Pedro MF Mestre

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Periodicidade Diária

sábado, 21 de setembro de 2019 – 17:09:50

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...