12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

O primeiro dia da Segunda Edição do Montepio Fado Cascais conta com a presença de Cuca Roseta e José Manuel Neto

 

Foto: Frederico Martins
 
Depois de esgotar as salas do CCB (Lisboa), da Casa da Música (Porto) e do Convento de São Francisco em Coimbra, chegou a vez de Cuca Roseta regressar a Cascais, já no próximo dia 19 de Julho, pelas 21h30 no Parque Palmela, no Montepio Fado Cascais.
Cuca Roseta apresenta assim, ao vivo, o seu novo disco “Luz”, que tem recebido os melhores e mais rasgados elogios da critica e enormes aplausos do publico.

Após o sucesso do seu último disco, Cuca Roseta traz agora consigo uma nova “Luz”, “que dá novo brilho ao seu caminho, sendo o que mais longe vai na definição daquele que é o seu fado. Um álbum em sintonia absoluta com o lado solar da vida e que reúne um conjunto de autores de prestígio entre os quais se destacam Pedro da Silva Martins, Jorge Fernando, Mário Pacheco, Hélder Moutinho ou Carolina Deslandes.”

Nas palavras da fadista “é o regresso à minha terra, onde fui imensamente feliz quando há dois anos cantei nas Festas do Mar, num concerto incrível, no qual vivi enormes emoções. São estas emoções que quero reviver e passar de novo ao publico. Sou cascalense e Cascais é uma terra que me diz muito, onde tenho muitas ligações, tanto às pessoas como aos lugares. Não podia deixar de passar por aqui para apresentar este meu novo disco. Trago um concerto totalmente novo, cheio de surpresas e espero que  esta minha -Luz- possa brilhar e encantar todo o publico.”

Cuca Roseta vem reivindicando desde há muito um fado pessoal, feito à sua medida, não se entregando apenas nas mãos de terceiros, mas propondo também as suas autorias, aplicando-lhe uma marca verdadeira e única. Um fado, por assim dizer, pessoal, intransmissível e reconhecível num par de segundos. Esse tem sido o caminho de revelação de Cuca Roseta – que o tem percorrido descobrindo-se e revelando-se plenamente, como intérprete, autora, compositora, letrista, mulher inteira no fado. E Cuca surpreende sempre em cada passo que dá.
A nova tour “Luz” que iniciou em Janeiro, conta já com mais de 80 concertos agendados em Portugal e no mundo.
 
Cuca Roseta, voz
Pedro Viana, guitarra portuguesa
Diogo Clemente, viola de fado
Frederico Gato, viola baixo
André Silva, percussão
Ruben Alves, teclas e acordeão

 

 

José Manuel Neto nasceu em Lisboa a 29 de Outubro de 1972. Começou a tocar guitarra portuguesa com apenas 15 anos e destaca-se, como um dos instrumentistas mais requisitados no acompanhamento de fadistas, em espectáculos e gravações de discos.
 
Filho da fadista Deolinda Maria, José Manuel Neto cresceu em ambiente propício ao desenvolvimento do seu talento, tendo como referências os maiores nomes do universo fadista, caso de Carvalhinho, José Nunes, Jaime Santos e Fontes Rocha. Desenvolveu o seu estilo próprio marcado pela fluidez, versatilidade e simplicidade frásica que caracteriza a melhor música popular.
 
Na década de 1990, deu início ao seu percurso profissional acompanhando diversos artistas nas casas de fado. A sua interpretação ganhou amadurecimento.
 
O guitarrista integra-se nesta “nova geração de instrumentistas de Fado com uma formação musical muito ampla, capaz de lhes permitir uma visão alargada do potencial dos seus instrumentos tanto no plano do repertório solístico como no das práticas de acompanhamento.” (cf. Rui Vieira Nery, “Para uma História do Fado”: 272).
 
José Manuel Neto demonstra-o em palco e em edições discográficas com os mais diversos artistas, mas é, no Fado que as suas prestações são mais numerosas, realizando digressões em espectáculos de fadistas como Carlos do Carmo, Camané, Mariza, Ana Moura, Aldina Duarte, Cristina Branco ou Mísia.
 
Em 2004 a Casa da Imprensa entregou-lhe o “Prémio Francisco Carvalhinho”, atribuído ao melhor instrumentista.
 
A Fundação Amália Rodrigues distinguiu-o em 2008 com o “Prémio Melhor Instrumentista”, reconhecendo-o como um dos grandes expoentes da interpretação da Guitarra Portuguesa.
Em 2009, José M. Neto, apresenta o primeiro espectáculo em nome próprio, “O Som da Saudade”, onde interpretou melodias que tem vindo a compor ao longo dos anos, um leque  de temas assente na música de raiz portuguesa onde se mistura o fado e a música tradicional, enriquecida de uma complexidade harmónica que abre as portas ao improviso e às liberdades poéticas.
 
Em 2013, José Manuel Neto foi nome de cartaz do 3º Festival de Fado de Madrid, evento de grande prestígio e o mais importante de divulgação do Fado em Espanha, deixando uma plateia rendida à sua genialidade.
 
O domínio musical que caracteriza o seu trabalho é reconhecido, não somente através do acompanhamento de grandes fadistas, mas também na forma como interpreta a sua própria musica nos seus concertos a  “solo”.
 
2016 é o ano da sua consagração com o lançamento do seu primeiro trabalho discográfico , “ Tons de Lisboa “

 

José Manuel Neto - Guitarra portuguesa
Marino de Freitas - Baixo
Carlos Manuel Proença - Viola
Pedro Santos - Acordeão
Ricardo Neto - Contrabaixo
André Silva - Percussão

 

 

Montepio Fado Cascais  
O Fado à Beira-Mar  

  

Pelo segundo ano consecutivo o Parque Palmela prepara-se para acolher mais uma edição do ​Montepio Fado Cascais​, com o apoio da ​Associação Mutualista Montepio​, daCâmara Municipal de Cascais ​e da Fundação D. Luis​, que contará com alguns dos maiores nomes da música portuguesa - Cuca Roseta, Ricardo Ribeiro e Ana Moura, entre outros.


Ao chegar cedo terá a possibilidade de usufruir do ambiente refrescante do parque, bem como de uma refeição tradicionalmente portuguesa pensada em si.

Pratos especiais, feitos por pessoas muito especiais.

Poderá desafiar o seu palato com uma das melhores gastronomias do mundo - a portuguesa, ao mesmo tempo que desfruta de Fado cantado ao vivo num segundo palco colocado na zona de restauração.

 

 


 

segunda-feira, 20 de agosto de 2018 – 07:29:16

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...