12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Matosinhos em Jazz começa esta semana (1 de Julho) com Elas e o Jazz e exposição

 

 

No primeiro dia do festival é inaugurada a exposição dos trabalhos dos artistas nacionais Oficina Arara, AKACorleone, Nash Does Work e a dupla Francisco Queimadela e Mariana Caló, com obras inéditas, tendo por base 4 capas de discos icónicos do jazz de John Coltrane, Miles Davis, Roy Ayers e Sun Ra.

AKACorleone interpretou a capa do álbum de John Coltrane, “A Love Supreme” de 1965, enquanto que Nash Does Work revisitou a capa do álbum de Roy Ayers, “Everybody Loves the Sunshine” de 1976. Oficina Arara recriou a capa do álbum “Kind of Blue”, da autoria de Miles David de 1959 e Francisco Queimadela e Mariana Caló fizeram uma versão personalizada da capa do álbum de SUN RA, “Space is the Place”, de 1973.

As peças criadas estarão em exposição durante o mês de Julho, junto ao Coreto onde decorrem os espectáculos.

No mesmo dia sobem a palco Elas e o Jazz, projecto composto por Joana Machado, Marta Hugon e Mariana Norton, que juntas recriam o universo dos musicais da Broadway e dos clubes de jazz de NY, num espectáculo musical a três vozes cheias de emoção.

No dia 7 de Julho , pelas 17h, está marcado uma conferência/debate - “O Jazz Agora” - e nele participam figuras como o mentor da Orquestra Jazz de Matosinhos, Pedro Guedes, o programador do icónico Maus Hábitos (Luis Salgado), a importância da rádio com Joaquim Mota (Radio Nova), Luis Figueiredo (músico e produtor), e moderação de Helena Teixeira da Silva (jornalista do JN).

O Festival vai decorrer todos os sábados e domingos de Julho, a partir das 18h e nele vão atuar nomes como o grupo Lokomotiv, Cristina Branco, a Orquestra de Jazz de Matosinhos e Sérgio Godinho.  O jazz e as suas margens mais extensas constituem parte primordial deste festival . Projectos como o conjunto de músicos Coreto Porta Jazz, a dupla Songbird (João Hasselberg e Luis Figueiredo), bem como o grupo que mistura integrantes do Canadá e Congo (Jazzamboka) constituem o leque de artistas que sobe ao Coreto, sempre às 18h.

 

 


 

domingo, 22 de julho de 2018 – 18:20:54

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...