O reencontro em dois concertos com Rodrigo Amado e Jorge Queijo - Guimarães e Porto

 

 

Duas datas nortenhas que assinalam o reencontro entre Rodrigo Amado e Jorge Queijo, dois músicos cujo percurso musical teima em se cruzar pontualmente há mais de duas décadas. Partilhando ambos uma multiplicidade de influências, do jazz mais livre ao rock, à música electrónica e concreta, ao minimalismo ou à música do mundo, é na disciplina e no desafio da improvisação total que se faz o encontro entre Amado e Queijo.
 
No planetário do Porto ou no CAAA de Guimarães (Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura) a música será criada totalmente em tempo real, numa viagem onde se cruzam conceitos de escuta, comunicação, emoção, liberdade e responsabilidade. Um processo complexo de decisões musicais e estéticas cujo resultado se quer vibrante e vital. Como a vida.
 
Nomeado, pelo quinto ano consecutivo, pela prestigiada El Intruso International Critics Poll como um dos cinco melhores saxofonistas tenor em actividade, ao lado de Evan Parker, Joe Lovano, Ken Vandermark, Jon Irabagon, Ivo Perelman, James Brandon Lewis, Chris Potter ou Ingrid Laubrock, Rodrigo Amado acaba de editar "A History of Nothing" (Trost), o segundo álbum do quarteto que mantém com três das mais importantes figuras do jazz livre actual - Joe McPhee, Kent Kessler e Chris Corsano. Com esta formação, à frente do seu Motion Trio, com Miguel Mira e Gabriel Ferrandini, ou integrado nos Humanization Quartet, Amado realizou nos últimos anos extensas tournées na Europa e nos Estados Unidos, tendo passado por inúmeras salas de referência como o Snug Harbor em New Orleans, Hideout em Chicago, The Stone em Nova Iorque, Bimhuis em Amsterdão, DOM em Moscovo, Jazz House em Copenhaga, Cafe Oto em Londres, Pardon To Tu em Varsóvia, De Singer em Antuérpia, Manufaktur em Estugarda ou a State Philharmony Hall em Oradea, vendo o seu trabalho aclamado em publicações internacionais de referência como a revista The Wire, ou os jornais El País e Folha de São Paulo. Com uma série de novas tours previstas para 2019, Amado afirma-se, cada vez mais, como um dos mais destacados improvisadores Europeus. Como refere o crítico e escritor norte-americano Stuart Broomer nas liner notes que escreveu para "This Is Our Language", "Amado is an emerging master of a great tradition, more apparent with each new recording or performance."
 
Jorge Queijo nasceu em Trás-os-Montes e reside no Porto, músico, compositor, artista sonoro e formador/educador, é licenciado em Jazz pela Escola de Música e Artes do Espectáculo do Porto e concluiu o mestrado em Music Leadreship pela Guildhall School of Music and Drama de Londres. Desenvolve a sua actividade musical entre o rock, o minimalismo repetitivo, drones complexos e a improvisação. É membro dos projectos Torto, Os Príncipes, SSSQ e Tubab. Colaborou com vários artistas na área da improvisação e da música experimental, entre os quais, Chris Corsano, Nate Wooley, John Zorn, Rodrigo Amado, Yoshio Machida, Call Lyal, Burkhard Beins, Angélica Salvi, Gustavo Costa, João Guimarães,
 
Sérgio Carolino, Jorge Coelho, Miguel Ramos, André Fernandes, Fritz Hauser, Hugo Antunes, Nuno Alves, B. Fleischmann, Liz Allbee, Duncan Speakman, Sara Anderson, Hofesh Shechter, Peixe, Henrique Fernandes, João Filipe Pais. Dirige a editora New Corporation com edições limitadas em diferentes suportes físicos e acompanhadas de peças de arte de autores portugueses. É co-director do Ensemble de Gamelão da Casa da Música. E estudou Gamelão na Universidade de Artes ISI de Yogyakarta com o apoio da embaixada da Indonésia. Compõe música para teatro, dança, video, instalações sonoras e espectáculos infantis. Criador da instalação Blind Box sobre a importância do som em percursos efetuados por cegos e do espectáculo 1.12 mm in the brain baseado em experiências com Ressonâncias Magnéticas e Encefalogramas apresentado em Londres.
 
Uma co-produção European Echoes e Cão Danado
 
HORÁRIOS E CONTACTOS
 
15 março, sexta, 22h
CAAA - Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura
Rua Padre Augusto Borges de Sá, Guimarães
Contribuição: 4€ (bilheteira abre uma hora antes do evento)
Reservas: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
16 março, sábado, 18h30
Planetário do Porto - Centro Ciência Viva
Rua das Estrelas, 4150-762 Porto
Contribuição: 7€ (bilheteira abre uma hora antes do evento)
Reservas: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
Eventos integrados na programa Germinal 2019 / Cão Danado
 
O Projeto Germinal parte da necessidade de partilha de métodos e saberes inscritos na obra individual dos seus intervenientes, a incessante inquietação que sempre motivou a investigação e criação, por parte da equipa Cão Danado, relativamente à atualidade e na forma de “ser” e “estar” cooperante e sinergética associada às cumplicidades com os criadores convidados motiva este trabalho de laboratório em circuito aberto com e para o questionamento social envolvente, questionando e alicerçando processos e metodologias de trabalho que ultrapassam o circuito por vezes tão efémero e redundante do teatro e do ato criativo individualizado.

 

 

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...