13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Amadora - Programação cultural da Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos

 

 

Além das atividades regulares, dirigidas a diferentes públicos, este equipamento municipal garante o horário Fora d’Horas, que permite a utilização das instalações do piso 0 até às 24h00 (segunda e sábado: 18h00/24h00 e de terça a sexta-feira: 19h00/24h00).
 
Esta biblioteca mantém ainda outros projetos ao serviço da comunidade. São eles: A Biblioteca vai a Casa (serviço gratuito de empréstimo domiciliário de livros e outros documentos a pessoas com limitações de mobilidade), A Biblioteca vai ao Centro de Dia (funciona nos mesmos moldes que a Biblioteca vai a Casa, mas dirigido aos Centros de Dia), a Cabine de Leitura - Doar, Levar, Ler e Devolver, antiga cabine telefónica, cedida pela Fundação PT que funciona como uma microbiblioteca no jardim, a leitura digital gratuita do jornal Público e ainda o projeto Tricot no Jardim (2.ª edição), onde além da promoção do convívio, criam-se peças de tricot que embelezam o equipamento urbano da cidade.
 
Programação da Biblioteca e Bedeteca maio 2019
 
10 maio | 21h00
Ciclo: Entre estações e estantes | Título: Agostinho da Silva Convidados: Helena Briosa e Mota, professora e investigadora; e Rui Lopo, investigador Sinopse: «25 anos após a morte de Agostinho da Silva, vamos recordar um dos mais marcantes pensadores do século passado. Agostinho, o pop-star, o último sedutor, dialogante vivo e disponível, desorganizador e agitador benévolo e sorridente, foi latinista e filólogo por formação, tradutor, poeta, biógrafo, ensaísta, ficcionista e professor. Acima de tudo, despertou-nos para a liberdade e a ousadia plenamente vividas. Helena Briosa e Mota, professora e investigadora da obra pedagógica de Agostinho da Silva e organizadora do livro “Páginas Esquecidas” recentemente publicado, vai, na companhia de Rui Lopo, investigador, falar-nos desta incontornável figura da cultura portuguesa. Helena Briosa e Mota é professora e mestre em Educação, além de tradutora. Dedica-se a investigar a obra pedagógica de Agostinho da Silva. Promoveu o levantamento de espólio de Agostinho da Silva, tendo a seu cargo o processo da PIDE/DGS. É coautora de Uma Introdução ao Estudo do Pensamento Pedagógico do Professor Agostinho da Silva e é a organizadora de “Páginas Esquecidas” de Agostinho da Silva. Rui Lopo, licenciado em Filosofia, foi membro da direção da Associação Agostinho da Silva e do grupo de estudo do seu espólio até final de 2012. É também membro de unidades de I&D em diferentes Universidades e instituições. É tradutor de ensaios de língua francesa e inglesa e autor de diversos artigos, especialmente na área da cultura e filosofia portuguesa e da filosofia da religião». Destinatários: público em geral | Participação gratuita

 11 maio | 10h30 - 11h15
Sementes de Leitura | Música para bebés Sinopse: Esta oficina interativa para bebés propõe um percurso sonoro, no qual ritmos, melodias e outros sons misteriosos aparecem para dizer "Olá!". Como verdadeiros pescadores de sons, os bebés vão absorvendo tudo em seu redor, enriquecendo o seu vocabulário musical e partilhando a sua alegria com quem está à sua volta. Destinatários: bebés dos 12 aos 36 meses Diamização: Conservatório de Música de Sintra | Nuno Cintrão Custo: 5€ (1 bebé /1 adulto)| Inscrição prévia  
 
13 maio | 21h30
Encontros Imaginários na Amadora com Maximo Gorki, Mae West e António Ferro Sinopse: «Nos Encontros Imaginários não há textos decorados, não há cenários, não há iluminação. O confronto de ideias através de personagens marcantes da História da Humanidade. Máximo Gorki - Escritor, romancista, dramaturgo, contista e revolucionário russo. Correligionário e grande amigo de Lenine, escreveu teatro, contos e romances, sendo “A Mãe” a sua obra mais conhecida. Mae West - atriz norte-americana de teatro, music-hall e cinema dos anos 20 do século XX, célebre pelo tom provocatório e picante contra a conservadora sociedade norte-americana. António Ferro - escritor, jornalista e político português que dirigiu o Secretariado de Propaganda Nacional, organismo que criou as bases da política cultural do Estado Novo de Salazar». Dinamização: Associação Amadora Passado Presente e Futuro e Teatro Passagem de Nível Destinatários: Público em geral | Participação gratuita 
 

14 maio | 18h30

Apresentação do Livro "O Socialismo e o PS em Portugal", coordenado por Fernando Pereira Marques A obra será apresentada por António Ramos Preto e contará com a participação de Alberto Arons de Carvalho, fundador do PS. Livro publicado pela Âncora editora. Sinopse | "O Socialismo e o PS em Portugal" «Apesar da incipiente industrialização, as ideias socialistas chegaram ao nosso país nos anos 50 do século XIX quando ainda se viviam as sequelas da Patuleia, guerra civil que contribuiu para abalar os alicerces da monarquia. Viriam a surgir, assim, as primeiras associações visando “os melhoramentos das classes laboriosas”, os primeiros periódicos e textos doutrinários. Em 1875, mesmo antes de que isso acontecesse noutros países mais desenvolvidos, foi fundado o Partido Socialista. Figuras como Antero de Quental e José Fontana fariam com que o socialismo entre nós tivesse, desde logo, características muito especiais no que concerne à sua componente libertária e ética. Isto não impediria que também aqui se repercutissem as divisões programáticas em curso no resto da Europa o que, no contexto da sociedade portuguesa, ajudaria à hegemonia das ideias republicanas e do anarco- sindicalismo no movimento operário. Durante a I República os socialistas tiveram expressão modesta a nível sindical e parlamentar, apesar de chegarem a estar presentes em governos e terem contribuído para reformas significativas. Não admira, pois, que durante o Estado Novo o socialismo se tivesse amalgamado com a oposição democrática republicana, apesar de sempre existirem tentativas no sentido de afirmar a sua identidade. Até que, em 1964, Mário Soares, Tito de Morais, Ramos da Costa, entre outros, criaram a Acão Socialista Portuguesa, embrião do atual Partido Socialista fundado em 1973. Este, após o derrube da ditadura a 25 de Abril de 1974, tornar-se-ia a força decisiva para a construção do Portugal democrático dos dias de hoje e continua a desempenhar o papel fulcral que é conhecido. Recorrendo a vários autores de diversas formações académicas, pretende-se com este livro recordar o passado do socialismo português, para melhor analisar o seu presente e perspetivar o futuro. Participam nesta edição: Ângela Montalvão Machado; António Campos; Antonio Muñoz Sánchez; António Reis; Fernando Pereira Marques (coordenador); Joaquim Palminha Silva; Paulo Ferreira da Cunha; Miguel Coelho; Nuno Miguel Jesus». Destinatários: Público em geral


Todas as terças-feiras | 14, 21 e 28 maio | 10h30 – 11h30

Visita guiada à Biblioteca e Bedeteca Sinopse: Pretende-se sensibilizar os jovens para a utilização da Biblioteca e Bedeteca, dando-lhes a conhecer o espaço, formas de organização dos fundos documentais nos diversos suportes da informação existente. Destinatários: público escolar e em geral | Participação gratuita


Todas as terças-feiras | 14, 21 e 28 maio | 10h30 – 12h30

Dramatização teatral “A cozinheira do rei” de Soledad Felloza e Sandra de La Prada Hora do conto para o ano letivo 2018/19 Sinopse: «Os problemas choviam de todo o lado sobre um rei pesaroso. Depois de o observar com atenção, uma comissão de sábios conclui que o mais conveniente para ele seria mudar de hábitos: passear, praticar exercício e, sobretudo, mudar de dieta. Na ausência de um bom chef, optam por abrir candidaturas ao lugar de cozinheiro real e preencher essa vaga. Vindos de todo o lado com as suas melhores receitas, apresentam-se no palácio inúmeros cozinheiros. E ainda Alvarinha, uma jovem decidida que, mesmo tendo visto que no edital dizia claramente procurarem um cozinheiro, não se sente intimidada e, deitando mão do livro de receitas da sua avó e de algo mais… prepara um suculento menu que chega diretamente ao coração do rei. Qual será o seu segredo?, perguntavam todos… «Mais vale bem fiz eu do que por aqui fiquei» e, se para além disso, adicionarmos paixão, carinho e alegria, dificilmente algo irá correr mal. Este é um dos segredos de Alvarinha e esta é a mensagem otimista que nos transmite a história».

Destinatários: crianças dos 5 aos 12 anos | Participação gratuita

 14, 21 e 28 maio | Todas as terças-feiras | 14h30 – 15h30  
Hora do Conto para ano letivo 2018/19 | As cozinheiras de livros Sinopse: Hora do Conto baseada no livro “Cozinheiras de Livros” de Margarida Botelho em que se coloca a questão: "Como iríamos viver sem novas histórias, aventuras e heróis? E se um dia não houvesse livros novos para lermos?... E já tivéssemos lido todos os nossos livros de trás para a frente, de baixo para cima e até de pernas para o ar?" Destinatários: crianças dos 5 aos 12 anos | Participação gratuita

 14, 18, 21 e 28 maio Todas as terças-feiras | 14, 21 e 28 maio | 15h00 – 16h30 3.º sábado do mês: 14h30 – 15h30
Manualidades Japonesas: Origami Sinopse: «O origami é uma técnica oriental que consiste em criar determinadas figuras dobrando uma folha de papel, sem cortá-la ou colá-la. Normalmente o papel usado é quadrado, e as faces podem ou não ser de cores e/ou estampas diferentes. Destinatários: Público em geral Inscrição prévia | Participação gratuita

17 maio | 15h30
Debate sobre História: Os efeitos do Crash de 1929 em Portugal Com o investigador Leonardo Aboim Pires, do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa Biografia: Leonardo Aboim Pires é licenciado em História, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa (2015), onde atualmente frequenta o mestrado em História Contemporânea, preparando uma tese intitulada «A Junta Nacional das Frutas: corporativismo, desenvolvimento industrial e modernização agrícola no Estado Novo (1936- 1974)», sob a orientação científica de Maria Fernanda Rollo e Dulce Freire. É investigador integrado do Instituto de História Contemporânea e tem como áreas de investigação a história de Portugal no século XX, a história económica e social e a história da ciência e tecnologia». Parceria: Instituto História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa Destinatários: Público em geral | Participação gratuita

18 maio | 15h30 – 16h30
Teatro Infantil Didático Muzumbus | "Em Busca da Pérola do Calor"  Dinamização: Mafalda Abreu e Carlos Miranda Sinopse | "Em Busca da Pérola do Calor" «Carlota e o Professor Pégaso descobrem que é preciso encontrar uma nova pérola do calor para voltar a aquecer o Planeta Terra com os raios do Sol. Começa uma emocionante aventura espacial à descoberta dos Planetas que se movem à volta do Sol. Sabes qual é a cor de Neptuno? E quantos anéis tem Saturno? Aperta o cinto e vem conhecer os Planetas nesta viagem pelo Espaço, cheia de momentos fantásticos!» Destinatários: famílias com crianças  Entrada gratuita | Inscrição prévia

 21 maio | Segundas e quartas terças-feiras do mês (março a junho – set a out) | 18h00 – 19h30
Formação Teatral | Acordar para o Teatro… seniores Espetáculo a realizar em novembro
Sinopse: «Projeto que visa a vivência do teatro pelas pessoas idosas, descobrindo como a procura e a construção das personagens ajuda a desbloquear a exercitar sentimentos escondidos, ou timidamente revelados, assim como o autoconhecimento e proporcionar o contacto de crianças e jovens com a linguagem teatral, recorrendo a estratégias da prática artística». Destinatários: seniores a contracenar com crianças dos 8 aos 14 anos Participação gratuita | Inscrições encerradas
 
21 maio | Segundas e quartas terças-feiras do mês (março a junho – set a out) | 18h00 – 19h30
Formação Teatral | Acordar para o Teatro...crianças e jovens Espetáculo a realizar em novembro Sinopse: «Neste curso, vamos proporcionar o contacto de crianças e jovens com a linguagem teatral, recorrendo a estratégias da prática artística e visa a vivência do teatro pelas pessoas idosas, descobrindo como a procura e a construção das personagens ajuda a desbloquear a exercitar sentimentos escondidos, ou timidamente revelados assim como o autoconhecimento. Destinatários: crianças dos 8 aos 14 anos a contracenar com os séniores  Participação gratuita | Inscrições encerradas  
 
22 maio | 14h00 – 16h00
Oficina “As cozinheiras de Livros” dinamizada pela autora do livro “As Cozinheiras de Livros”, Margarida Botelho Sinopse: «Unindo o prazer de ler com a ideia de uma alimentação saudável, esta animação/oficina da história feita pela autora, é uma performance ao vivo realizada em parceria com o público, como se fosse uma oficina de criatividade coletiva. Pelo seu carácter interativo, todas as animações acabam por resultar em experiências diversas e inesperadas.» Destinatários: crianças dos cinco aos doze anos. Participação gratuita | Inscrição prévia

25 maio | 14h30 – 16h00
Manualidades japonesas: Orikata, Embrulhos japoneses  Oficina dinamizada por Susana Domingues | Associação Hands on Hearts Sinopse: «No Japão diz-se que dar um presente é como "embrulhar o coração daquele que o recebe". A arte Orikata obedece a inúmeras regras que determinarão o tipo de embrulho que podem ser ensinadas num ou em dois workshops sequenciais. Aqui aprende-se a usar diferentes materiais e a transformar simples lembranças em presentes personalizados». Destinatários: Público em geral Inscrição prévia | Custo: 5€

25 de maio | 16h00
Ciclo: Entre estações e estantes Título: Diabetes – onde mora a culpa? Com: José Manuel Boavida, médico endocrinologista, presidente da APDP (Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal) e Dulce Salzedas, jornalista (a confirmar) Sinopse | «Diagnóstico: Diabetes. Um veredito assustador para uns e desvalorizado por outros. Quem não tem um caso de diabetes na família? Mas para além de saber o que fazer quando confrontado com a doença, urge sobretudo entender as razões do aumento de doentes diabéticos e o que pode ser mudado em termos individuais e coletivos. Compreender todos os fatores sociais e económicos que também conduziram a esta situação é fundamental para que decisores e cidadãos possam enfrentar esta doença dos nossos tempos». Biografia | Dr. José Manuel Boavida José Manuel Boavida, especialista em Endocrinologia.
Foi assistente de endocrinologia no Instituto Português de Oncologia, de 1988 a 2008, onde implementou a 1.ª consulta de diabetes para doentes com cancro. Integrou o corpo clínico da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) em 1983 e foi Diretor Clínico de 2002 a 2008. Presidiu ao Diabetes Education Study Group (DESG) e integrou o Grupo de Trabalho da Campanha Internacional da UNite for Diabetes para a Resolução das Nações Unidas sobre a Diabetes. Foi Presidente da Sociedade Portuguesa de Diabetologia de 2008 a 2011. Foi Diretor do Programa Nacional para a Diabetes do Ministério da Saúde de 2007 a 2016. É membro do Board Europeu da International Diabetes Federation (IDF). É Presidente da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal e conselheiro eleito pela Assembleia da República para o Conselho Nacional de Saúde. Destinatários: público em geral | Participação gratuita 
 

27 maio (março a setembro – reunião mensal) | 15h00 – 16h00 

Tricot no jardim | 2.ª Edição Sinopse: Esta iniciativa tem como objetivo manter as tradições de manualidades como o tricot e o crochet, bem como aproximar a população do concelho aos serviços da Biblioteca Municipal e incentivar o gosto pelo livro e pela leitura em encontros mensais na Biblioteca. Participação gratuita

 


 
 

Periodicidade Diária

terça-feira, 21 de maio de 2019 – 17:08:50

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

Reportagens fotográficas em preparação

- Lisboa Belém Open

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...