14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

A Peça que dá para o Torto confirmada no Porto de 9 a 11 de Julho

 

Depois de estrear em Lisboa a 12 de Fevereiro, o primeiro replica show em Portugal e em que tudo “dá para o torto” segue para o Coliseu Porto Ageas para espectáculos de dia 9 a 11 de Julho.

 

O espectáculo da peça-dentro-da-peça que acontece no Inverno de 1922 traduzido e adaptado por Nuno Markl conta a encenação “residente” de Frederico Corado e tem como elenco Alexandre Carvalho, Cristóvão Campos, Igor Regalla, Inês Castel-Branco, Joana Pais de Brito, Miguel Thiré, Telmo Mendes e Telmo Ramalho que sobem ao palco para enfrentar vários obstáculos, que têm tanto de inoportunos como de imprevisivelmente cómicos.

 

O QUE É UM REPLICA SHOW?

 

Este conceito define-se pela compra da totalidade de um projecto por parte de uma produtora nacional. São, por isso, adquiridos os desenhos de luz, som, cenário e guarda-roupa, o que faz com que a peça seja apresentada nos seus moldes originais e, por isso, coincida com as apresentações de, por exemplo, Londres, Nova Iorque e Madrid, sendo a única alteração a tradução do texto para português e a selecção do elenco, com actores nacionais. Além disso, também a linha de comunicação, nomeadamente a imagem e cartazes, estão em consonância com o espectáculo original.

 

SOBRE A PEÇA

 

Um assassinato de contornos misteriosos acontece na década de 1920. Os investigadores vão ter de perceber quem é o assassino e, não fosse esta a peça onde tudo dá para o torto, no final o assassino seria descoberto sem qualquer inconveniente. O problema é que, pelo meio, há́ toda uma série de desgraças hilariantes que acontecem quando menos se espera. Desde portas encravadas, objectos a cair e actores que se esquecem das deixas.


SUCESSO INTERNACIONAL

 

Estreou em Londres há 5 anos e já passou, regressou ou ainda está a passar por mais de 30 países:

Alemanha, Itália, Bulgária, Argentina, Hungria, França, Polónia, Turquia, Austrália, Japão, Finlândia, Grécia, China, Israel, Roménia, Chile, Noruega, Holanda, Espanha, Brasil, Islândia, Bélgica, Croácia, Coreia, Estónia, Perú, Suécia, Dinamarca, República Checa, Índia, Luxemburgo, Suíça, Áustria, Rússia, África do Sul, México, sem esquecer os Estados Unidos, tanto na Broadway como Off- Broadway, o que vale por dois!

 

 

ALEXANDRE CARVALHO

É TELMO: O TÉCNICO DE SOM E LUZ.

Tirou o curso de Interpretação na Escola Profissional de Teatro de Cascais e tem vindo a fazer parte de peças como “Amália, o Musical” (2000) e, mais recentemente, “As Aventuras do João Sem Medo” (2019), com encenação de Lúcia Moniz e Paulo Quedas. Participou igualmente em projectos televisivos, cinematográficos e também dobragens para filmes de animação, como "Força de Ralph” em 2012, “Monstros, a Universidade” em 2013, e em 2017 deu voz em a “A Bela e o Monstro”.

 

CRISTÓVÃO CAMPOS

É CARLOS: O DIRECTOR DO NÚCLEO DE TEATRO DA SOCIEDADE RECREATIVA, ENCENADOR DA PEÇA E INTERPRETA O PAPEL DO INSPECTOR CARTER.

Estreou-se em televisão em 2000 na série “Uma Aventura” e fez parte do elenco de “A Minha Família é uma Animação” (Neco) e, mais à frente, de “Floribella”, “Doce Tentação” e “Filhos do Rock”. No cinema, a sua carreira conta com “Pátio das Cantigas” e “Pedro e Inês”. Em 2006 deu início ao seu percurso teatral, subindo a palcos como o Teatro Nacional D. Maria II interpretando “Harper Reagan” e Teatro Aberto, com “Hanna e Martín”, “O Senhor Puntila e o seu Criado Matti” ou em 2019 “A Golpada”.

 

IGOR REGALLA

É DINIS: INTERPRETA O PAPEL DE PERKINS.

Foi no teatro que iniciou a sua carreira. Participou em campanhas publicitárias e estreou-se na ficção nacional com “Água de Mar”, em 2014, na TVI, tendo sido nesse canal que em 2015 fez parte do grande projeto “A Única Mulher”. Ainda em televisão, deu vida a Lucas na novela “Alma e Coração” (SIC) em 2018. Já́ no cinema, protagonizou Eusébio na minissérie “Ruth” e fez de Gabriel, no filme com o mesmo nome, para o qual esteve nomeado para o Globo de Ouro de Melhor Ator de Cinema, em 2019.

 

INÊS CASTEL-BRANCO

É SANDRA: INTERPRETA O PAPEL DE FLORENCE COLLEYMOORE.

Formou-se em Digital Filmmaking na New York Film Academy e começou em televisão aos 18 anos na série “Uma Aventura”. Desde aí participou em várias peças de teatro como “39 Degraus” (2011) e “Três Mulheres Altas” (2014). No cinema foi “Snu” (2019), que lhe deu a nomeação para Melhor Atriz de Cinema nos Globos de Ouro. Em televisão, esteve em produções como “Tudo por amor” e “Doce Fugitiva” (TVI) e “Laços de Sangue”, “Sol de Inverno” ou “Mar Salgado” na SIC, integrando actualmente “Nazaré́”. 

 

JOANA PAIS DE BRITO

É ANITA: A CONTRA-REGRA DA COMPANHIA.

Foi a fazer comédia que surpreendeu, mais precisamente em Donos Disto Tudo (DDT), na RTP, ao criar bonecos irrepreensíveis de Cristina Ferreira e Ana Malhoa. No teatro integrou projectos como “Querida, comprei uma Orquestra” (2016) e “Os Monólogos da Vagina” (2019). No cinema, fazem parte do seu percurso os filmes portugueses “A Mãe É Que Sabe" (2016) e "Linhas Tortas" (2019). Na actualidade, podemos contar com a sua presença no programa “Cá por Casa” e “Patrulha da Noite”, ambos na RTP1.

 

MIGUEL THIRÉ

É ROBERTO: INTERPRETA O PAPEL DE THOMAS COLLEYMOORE.

Iniciou a sua formação aos 10 anos e desde aí tem vindo a dar vida a muitas personagens, tanto em teatro, como em cinema e televisão. No Brasil fez parte de muitos projectos da Rede Globo e TV Record, tendo também concebido vários espectáculos teatrais. Chegou à ficção portuguesa em 2016 com a novela “A Impostora”, na TVI, e deu os primeiros passos no Chapitô, como criador e intérprete. No último ano estreou a peça "SELFIE" em Portugal, que vinha de uma carreira de sucesso em terras brasileiras.

 

TELMO MENDES

É JOÃO: INTERPRETA O PAPEL DE CHARLES HAVERSHAM.

Actor, cantor e bailarino, fez formação na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo e são vários os projectos teatrais em que esteve presente, nomeadamente dirigidos por Filipe La Féria, mas também no Centro Cultural Malaposta, Teatro do Bairro e Comuna Teatro de Pesquisa. Em televisão, vimo-lo em “Hotel 5 Estrelas”, na RTP, em “Rosa Fogo”, na SIC, e podemo-lo ouvir em dobragens de diversos filmes de animação, sendo o mais recente “Viva o Rei Juliano”.

 

TELMO RAMALHO

É MAX: INTERPRETA O PAPEL DE CECIL HAVERSHAM E DE ARTHUR, O JARDINEIRO.

Participou no “Aqui há Talento” (RTP1) em 2007 e desde aí seguiram-se participações em televisão, dobragens em filmes de animação e peças de teatro como “As Obras Completas de William Shakespeare em 97 Minutos” e “Raul, Um Espectáculo de Homenagem a Solnado”. Além de actor, é também criador e formador com um notável percurso na escola do improviso. "ImproFado”, “ImproKids” e “WWW Os Improváveis”, com Os Improváveis, e “Tochas e Telmo (A)variado” com Pedro Tochas, são alguns dos seus projectos.

 

Texto de: Henry Lewis, Jonathan Sayer, Henry Shields

Encenação de: Hannah Sharkey

Encenação residente de: Frederico Corado

Tradução e adaptação de: Nuno Markl

 

Aud. Oceanos Casino Lisboa

Estreia 12 Fevereiro

4ª a sábado às 21h30 | Domingos às 17h

 

Coliseu Porto Ageas

9 a 11 Julho

5ª e 6ª às 21h30 | Sábado às 16h e 21h30

 

M12

 

 

Periodicidade Diária

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020 – 08:24:32

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...