15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Palácio Nacional de Queluz celebra o Dia da Música Antiga com concerto gratuito

 

- Evento acontece no primeiro dia de primavera e coincide com a data de nascimento de Johann Sebastian Bach

- Concerto revisita o esplendor musical da época barroca

- Entrada livre mediante inscrição prévia (limite 200 pessoas)

 

No próximo dia 21 de março, o Palácio Nacional de Queluz associa-se, pela primeira vez, à comemoração do Dia da Música Antiga, iniciativa da REMA (Rede Europeia de Música Antiga), e promove a realização do concerto “Cosmopolitismo do Barroco Português”, pelas 21h30, na Sala do Trono. O programa proposto pela Orquestra Divino Sospiro e o soprano Eduarda Melo, sob a direção de Massimo Mazzeo, centra-se no século XVIII, período de grande vitalidade musical em Portugal. Nesta época, o diálogo constante com as tendências italianas influenciou os compositores portugueses, que as absorveram e adaptaram ao contexto local e à sua própria inspiração. O repertório deste concerto convida a uma viagem pelo esplendor da música barroca, através de obras da família Avondano, de Francisco António de Almeida, de Carlos Seixas, de Bononcini e de Domenico Scarlatti. O evento é de entrada livre, mediante inscrição prévia.

 

Assinalado desde 2013, o Dia da Música Antiga assume um lugar de destaque na promoção do património histórico musical da Europa. É este legado milenar que se celebra a 21 de março − primeiro dia de primavera e data de nascimento de Johann Sebastian Bach − com diversas iniciativas que decorrem simultaneamente em vários países. Em 2020, o Palácio Nacional de Queluz adere a esta festa com um evento que se integra, igualmente, na celebração dos 25 anos da elevação da Paisagem Cultural de Sintra a Património Mundial.

 

A REMA foi fundada no ano 2000, em Ambronay, com o objetivo de promover a música antiga europeia, incentivando a partilha de conhecimento e o intercâmbio de experiências nesta área. A rede, apoiada pelo Ministério da Cultura de França, está atualmente sediada no Centro de Música Barroca de Versailles e conta com 88 instituições associadas, oriundas de 21 países europeus, nas quais se inclui a Parques de Sintra, desde 2019. Com a Temporada de Música, que este ano tem a sua 6ª edição, a empresa tem vindo a proporcionar ao público a experiência da memória imaterial dos três Palácios Nacionais sob sua gestão – Pena, Sintra e Queluz – através da música que animou estes monumentos nas épocas áureas das suas respetivas vivências.

 

A disponibilização das inscrições para o evento será divulgada em breve no site da Parques de Sintra (www.parquesdesintra.pt) e nas suas redes sociais. Assim, dado que a inscrição prévia online é obrigatória, todos os interessados devem manter-se atentos aos canais de comunicação da empresa. No dia do concerto, a entrada será efetuada por ordem de chegada, não havendo lugares marcados.Após o início do espetáculo não serão permitidas mais entradas.

 

O evento “Cosmopolitismo do Barroco Português” é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra, do Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal (CEMSP) e da Antena 2, que vai gravar o concerto, para posterior transmissão em diferido e para partilha com as rádios que integram a UER (União Europeia de Radiodifusão).

 

Periodicidade Diária

sábado, 31 de outubro de 2020 – 00:40:03

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...