15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Museu do Caramulo empresta duas peças para exposição na Fundação Prada em Milão

 

A Garrafa de Jorge Álvares e o Prato com o brasão dos Almeidas ou Mellos, pertencentes à colecção de arte do Museu do Caramulo, foram emprestadas para integrar a exposição “The Porcelain Room: Chinese Export Porcelain”, patente na Fundação Prada, em Milão, até 28 de Setembro.
 
O Museu do Caramulo possui, no seu acervo, um conjunto de cinquenta peças de cerâmica chinesa, entre as quais se encontram peças produzidas nos principais períodos de comércio entre a China e o mundo ocidental, de meados do século XVI ao século XIX.
 
A exposição, que conta com a curadoria de Jorge Welsh e Luísa Vinhais que explora o contexto histórico, a finalidade e o impacto da porcelana chinesa de exportação. “The Porcelain Room” exibe mais de 1700 porcelanas, fabricadas entre os séculos XVI e XIX, para diferentes mercados, grupos sociais e religiosos, demonstrando assim a eficiência dos produtores chineses.
 
Sobre a Garrafa de Jorge Álvares
 

 
Como um dos mais célebres exemplares da presença pioneira dos portugueses na China, destacase a Garrafa de Jorge Álvares, datada de 1552, decorada em tons de azul cobalto sob o vidrado, apresentando uma das primeiras inscrições em língua portuguesa, na porcelana chinesa. Na inscrição em posição invertida pode ler-se “isto mandou fazer Jorge Álvares, reina a era de 1552”. 
 
Ao centro da base, inscrita em duplo círculo, vislumbra-se a divisa Wanfu Youtong, leia-se “que infinitas felicidades acompanhem todos os teus negócios”.
 
A inscrição não se refere a Jorge Álvares o primeiro português a chegar à China em 1513, mas a um outro navegador Jorge Álvares, capitão de um navio, comerciante e amigo de São Francisco de Xavier, que terá acompanhado Fernão Mendes Pinto na sua segunda viagem ao Japão.  
 
Sobre o Prato com o brasão dos Almeidas ou Mellos
 

 
O Prato com o brasão dos Almeidas ou Mellos, produzido no final do século XVII, é um dos primeiros exemplares a ser fabricado na designada Kraakporselein, comprovando que foram os portugueses os primeiros a encomendar este estilo de peças, de características que anunciam o fabrico em grande quantidade.
 
As kraak, de porcelana fina decorada a azul cobalto sob o vidrado brilhante e ligeiramente azulado, com um tema central que poderá incluir flores, aves, insectos e gamos, a caldeira e aba tratadas como uma só e divididas em painéis geralmente preenchidos com flores e motivos simbólicos, são geralmente associadas à Companhia das Índias Orientais holandesa (Vereenigde Oostindische Compagnie - VOC), que a partir de 1605 passava a controlar o comércio da porcelana chinesa.
 
Sobre o Museu do Caramulo
 
Com mais de 60 anos de existência e visitado por mais de um milhão e meio de pessoas, o Museu do Caramulo alberga no seu espólio uma colecção de arte, uma colecção de automóveis, motos e bicicletas e uma colecção de brinquedos antigos. O Museu do Caramulo produz ainda, de forma regular, exposições temáticas e temporárias, e organiza vários eventos como o Salão Motorclássico, o Caramulo Motorfestival ou o Rider – Passeio de Motos Clássicas.
 
 

 

Periodicidade Diária

sábado, 31 de outubro de 2020 – 01:11:04

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...