14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Opções nutricionais inteligentes antes e depois do treino

 

Como em quase todas as áreas, não há propriamente uma fórmula mágica no que diz respeito à gestão da dieta antes e depois dos treinos. No entanto, há algumas noções que podem ajudar a orientar melhor esta parte do treino.

 

De acordo com a nutricionista da Federação Portuguesa de Atletismo, Mónica Sousa, a estratégia nutricional “depende do objetivo e da reposta biológica de cada pessoa aos diferentes alimentos”. No entanto, “na maioria das vezes, é interessante ter uma fonte de hidratos de carbono, como pão ou fruta, e uma fonte proteica de alto valor biológico, como leite ou iogurte”, antes do treino, sendo que “as quantidades de cada macronutriente variam de acordo com o peso do atleta, o objetivo e o tipo de treino”.

 

Ainda no que diz respeito à refeição pré-treino, é fundamental “acertar” no momento da sua ingestão, mais uma vez respeitando a resposta biológica do atleta. A nutricionista da FPA explica: “Há atletas que precisam de algo com uma digestão mais fácil e/ou ingerir a refeição menos de 10 minutos antes do treino. Nestes casos, podemos recorrer a suplementos alimentares desportivos ou a alimentos com uma digestão mais facilitada, como é o caso de algumas frutas ou de polpa de fruta.”

 

Já no pós-treino, “é estratégico repor o que se gastou em termos de substrato energético e também dar suporte às adaptações físicas e moleculares necessárias”, defende Mónica Sousa. Isto significa, de acordo com a nutricionista, que “também aqui é quase sempre interessante repor os níveis de hidratos de carbono e disponibilizar proteína de alto valor biológico. O treino é muitas vezes feito ao final da manhã ou ao final do dia. Nestes casos, o almoço ou o jantar poderão funcionar como refeição de recuperação”.

 

Neste mundo da nutrição desportiva não há alimentos “proibidos” ou “obrigatórios”, devendo o atleta orientar a sua dieta de acordo com a Roda dos Alimentos, sublinha Mónica Sousa. Mas há erros a evitar, como “a ingestão de alimentos ricos em gordura, como frutos gordos, abacate e sementes” após o treino, enumera a nutricionista. E justifica: “No período antes e após o treino, os macronutrientes de interesse são os hidratos de carbono e as proteínas. A ingestão de gordura irá atrasar a digestão e a absorção desses nutrientes. Por esse motivo, os alimentos ricos em gordura não são, geralmente, opções alimentares a privilegiar antes e após o treino. Eles deverão ser antes incluídos noutras refeições, longe do treino.”

Periodicidade Diária

sexta-feira, 29 de maio de 2020 – 06:02:21

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...