13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Cinco marchadores portugueses para Zurique

Dos 44 atletas apresentados esta terça-feira pela Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) como participantes nos europeus de atletismo de Zurique (12 a 17 de Agosto), cinco vão alinhar nas provas de marcha. São eles Ana Cabecinha e Inês Henriques, nos 20 km femininos; João Vieira e Sérgio Vieira, nos 20 km masculinos; e Pedro Isidro, nos 50 km.
 
 
Deste quinteto, apenas Pedro Isidro se estreia em campeonatos da Europa, apesar de perfazer na cidade suíça a 11.ª internacionalização em competições federadas. O marchador do Benfica enverga a camisola nacional desde a Taça da Europa de 2008 (Cheboksary), tendo-se estreado nos Jogos Olímpicos em 2012 (Londres) e nos mundiais em 2013 (Moscovo). Nestes europeus, o atleta do Benfica apresenta-se com um recorde pessoal de 3.56.15 h, marca que conseguiu na Taça do Mundo de Taicang, em Maio passado.
 
 
Bem diferente é o caso de João Vieira, que em Zurique vai registar não apenas a 43.ª internacionalização mas também a quinta participação em campeonatos do Velho Continente, façanha notável tendo em conta que os europeus de atletismo mantêm a longa periodicidade quadrienal desde a origem, em Turim-1934 (a mesma dos Jogos Olímpicos, com os quais vai alternando os anos pares). Nas últimas duas edições, o marchador do Sporting foi sucessivamente terceiro em 2006 (Gotemburgo) e segundo em 2010 (Barcelona), sendo por um isso um dos atletas mais bem-sucedidos neste tipo de competições. Concretizada a participação nestes campeonatos, João Vieira passa a ser o português com presença em maior número de europeus a seguir a Fernanda Ribeiro, que tem seis participações (de 1986 a 2010, excepto 2006).
 
 
Antiga colega de João Vieira no Clube de Natação de Rio Maior, que ainda representa, Inês Henriques apresenta números não muito diferentes de João Vieira. Vai ter em Zurique a 35.ª internacionalização e a quarta presença em europeus (sempre desde 2002). Há quatro anos, em Barcelona, registou a melhor classificação em europeus, com o nono lugar nos 20 km femininos.
 
 
Na mesma prova vai ter a companhia da recordista nacional da distância, Ana Cabecinha. A atleta do Clube Oriental de Pechão foi oitava em Barcelona, na estreia em europeus. Em Zurique vai registar a 26.ª internacionalização, preparando-se para superar a marca obtida há quatro anos (1.31.48) e... sabe-se lá que mais. Resultados melhores que esse não lhe faltam.
 
 
Também para Sérgio Vieira, Barcelona foi o local de estreia em campeonatos da Europa de atletismo. Com uma carreira atormentada por lesões, o atleta do Benfica estreou-se com a camisola da selecção nacional há nada menos que 21 anos, num encontro internacional de juvenis em Salamanca. A estreia em europeus demorou mas não faltou, preparando-se o benfiquista para registar no global a 25.ª internacionalização. Em Barcelona-2010 cumpriu os 20 km em 1.27.07 h, a que correspondeu o 20.º lugar.
 
 
Começando na presença de José Pinto em Atenas-1982, 15 marchadores portugueses tiveram 34 participações em campeonatos europeus de atletismo, não averbando qualquer desclassificação e tendo sido registadas sete desistências, mas nenhuma por qualquer dos atletas que agora se aprestam para competir em Zurique. Esse poderá ser um bom indício para mais esta mão cheia de participações lusas na mais importante competição de atletismo no âmbito continental.
 
 
A apresentação da selecção definitiva de Portugal para os 21.os Campeonatos da Europa de Atletismo voltou a deixar clara a dificuldade da FPA para fazer as melhores escolhas possíveis para compor as selecções nacionais. Não voltando a trazer à baila outros problemas verificados nos últimos meses com a escolha de marchadores para provas internacionais, desta vez torna-se evidente a estranheza por Portugal apresentar nos 20 km femininos apenas duas atletas, apesar de ser um dos poucos países do mundo a ter habitualmente, desde há anos, quatro atletas de grande nível para três vagas. O caminho para estes europeus não foi excepção, com as habituais quatros melhores marchadoras da actualidade a obterem mínimos para os 20 km marcha femininos de Zurique-2014. Mas nem assim se conseguiu garantir o preenchimento da totalidade de lugares disponíveis (três).
 
 
Depois de ter obrigado Susana Feitor e Inês Henriques a trabalhos suplementares para decidir numa prova «extra» (de 20 km, note-se) qual delas iria preencher a terceira vaga para os europeus, eis que agora todo esse esforço foi atirado pela janela, como quem diz «Água vai!», e apenas duas atletas (Ana Cabecinha e Inês Henriques) são levadas pela FPA a Zurique. Perante a lesão de Vera Santos (conhecida há já semanas por directores e técnicos federativos), não houve o cuidado de garantir a presença de Susana Feitor, o quarto nome da «lista de candidatas» aos 20 km marcha femininos dos europeus.
 
 
Por outras palavras, esta é mais uma nódoa no desempenho dos decisores federativos em matéria de selecções nacionais, sendo mais um evidente caso de prejuízo para a marcha atlética.
 
 
O Marchador

Periodicidade Diária

terça-feira, 16 de julho de 2019 – 20:19:48

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...