13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Alembekova vence 20 km femininos e Portugal com bronze em Múrcia

Na prova que os portugueses mais aguardavam na 11.ª Taça da Europa de Marcha que está a decorrer em Múrcia (Espanha), os 20 km femininos, a espera revelou-se proveitosa, com a conquista da medalha de bronze colectiva pela formação nacional.
 
 
Nos primeiros quilómetros, um grupo alargado manteve-se na liderança reunindo as principais favoritas: as quatro russas (Elmira Alembekova, Vera Sokolova, Svetlana Vasilyeva e Marina Pnadakova), as espanholas Raquel González e María José Poves, as italianas Eleonora Giorgi e Elisa Rigaudo, as ucranianas Lyudmyla Olyanovska e Nadya Borovska, a checa Anežka Drahotová e naturalmente Ana Cabecinha e Inês Henriques. Por sua vez, Susana Feitor mantinha-se numa posição intermédia, de transição para o grupo seguinte, onde pontificava Vera Santos.
 
 
Após os cinco quilómetros, Pandakova forçou um pouco na frente, fracturando o grupo, que passava a ter na frente apenas nove componentes. Entre as que cediam estavam Maria José Poves e Inês Henriques.
 
 
A meio da prova, as mesmas nove na liderança, com Elisa Rigaudo sempre a poucos metros de distância e pronta a retomar o grupo da frente, mas esse foi o momento em que o testemunho da liderança passou para Svetlana Vasilyeva, que tratou de impor nova aceleração que fez atrasar Raquel González, de forma irremediável, e ainda Vera Sokolova, a primeira russa a ficar para trás. Rigaudo ficava assim impossibilitada de recolar à frente e pouco depois já o trio de russas se apresentava na frente do pelotão, sempre com a checa Anežka Drahotova atenta às movimentações das adversárias.
 
 
À entrada para a légua final, as três russas, Drahotova e Giorigi compunham o grupo da frente, com a ucraniana Olyanovska um pouco mais atrás, seguida de perto por Ana Cabecinha. Daí até final, a portuguesa quebrou fortemente, sendo passada por Elisa Rigaudo, enquanto Vera Sokolova retornava a uma posição mais de acordo com o currículo que ostenta (acabaria no sexto lugar, quarta russa).
 
 
Seria já a caminho dos 19 quilómetros que Elmira Alembekova conseguiria desenvencilhar-se da compatriota Vasilyeva, restando apenas Giorgi, com quem protagonizou o final mais emocionante da manhã. Só nos 400 metros finais a russa campeã europeia conseguiu fazer jus ao título conquistado em Zurique no Verão passado e garantir a vitória sobre a italiana por escassos dois segundos.
 
 
Para Alembekova, um novo recorde da Taça da Europa, com 1.26.15 h, contra o recorde italiano de Eleonora Giorgi, com 1.26.17 h, e 1.26.31 de Vasilyeva. Máximo pessoal e recorde checo ainda para a quarta, Anežka Drahotová, com 1.26.53 h. A Rússia fechava com o quinto lugar de Marina Pandakova (1.26.58) e assegurava a medalha de ouro colectiva.
 
 
Mais para trás, a jovem Laura García-Caro, com um desempenho que certamente nunca esquecerá, era a primeira espanhola na meta (10.ª, 1.29.32, recorde pessoal e máximo espanhol de sub-23), logo atrás de Ana Cabecinha (1.28.28), ainda assim com a melhor marca pessoal da época. Vera Santos protagonizou uma recuperação sensacional, assumindo a segunda posição entre as portuguesas, para terminar no 13.º posto, com 1.30.30 h. Inês Henriques «fechou» a equipa no 16.º lugar (1.30.44), com Susana Feitor a chegar três lugares depois (1.31.58).
 
 
Por equipas, triunfo da Rússia, com nove pontos (1.ª, 3.ª e 5.ª), segundo lugar para Itália, com 30 (2.ª, 8.ª e 20.ª) e terceiro lugar para Portugal, com 38 (9.ª, 13.ª, 16.ª). Fora do pódio, com apenas mais um ponto que Portugal, ficaram a Ucrânia (7.ª, 15.ª e 17.ª) e a Espanha (10.ª, 11.ª e 18.ª), com vantagem para as eslavas por «fecharem» um lugar à frente das espanholas.
 
 
De notar que a Itália, grande potência mundial da marcha, não subia ao pódio sénior feminino das Taças da Europa de Marcha desde que em 2005 fora segunda em Miskolc (Hungria). Assinale-se ainda que Portugal é medalhado pela terceira vez, tendo agora o terceiro lugar depois do primeiro em Miskolc-2005 e do segundo em Dudince-2013.
 
 
A não haver alteração de critérios de selecção, Vera Santos e Inês Henriques deverão ter garantido nesta prova as duas vagas que restavam livres para os mundiais de Pequim de Agosto próximo, para onde Ana Cabecinha já estava pré-seleccionada desde a vitória nos nacionais de Rio Maior.
 
 
Classificações
20 km femininos
1.ª, Elmira Alembekova, 1990 (Rússia), 1.26.15
2.ª, Eleonora Giorgi, 1989 (Itália), 1.26.17
3.ª, Svetlana Vasilyeva, 1992 (Rússia), 1.26.31
4.ª, Anežka Drahotová, 1995 (República Checa), 1.26.53
5.ª, Marina Pandakova, 1989 (Rússia), 1.26.58
6.ª, Vera Sokolova, 1987 (Rússia), 1.27.08
7.ª, Lyudmyla Olyanovska, 1993 (Ucrânia), 1.27.09
8.ª, Elisa Rigaudo, 1980 (Itália), 1.28.01
9.ª, Ana Cabecinha, 1984 (Portugal), 1.28.28
10.ª, Laura García-Caro, 1995 (Espanha), 1.29.32
11.ª, Raquel González, 1989 (Espanha), 1.29.34
12.ª, Neringa Aidietyte, 1983 (Lituânia), 1.30.20
13.ª, Vera Santos, 1981 (Portugal), 1.30.30
14.ª, Brigita Virbalyte-Dimšiene, 1985 (Lituânia), 1.30.37
15.ª, Nadiya Borovska, 1981 (Ucrânia), 1.30.38
16.ª, Inês Henriques, 1980 (Portugal), 1.30.44
17.ª, Inna Kashyna, 1991 (Ucrânia), 1.30.52
18.ª, María José Poves, 1978 (Espanha), 1.31.16
19.ª, Susana Feitor, 1975 (Portugal), 1.31.58
20.ª, Valentina Trapletti, 1985 (Itália), 1.32.08
21.ª, Emilie Menuet, 1991 (França), 1.32.20
22.ª, Paulina Buziak, 1986 (Polónia), 1.33.42
23.ª, Agnieszka Szwarnóg, 1986 (Polónia), 1.33.49
24.ª, Olena Shumkina, 1988 (Ucrânia), 1.33.55
25.ª, Daryia Balkunets, 1993 (Bielorrúsia), 1.34.23
26.ª, Claudia Stef, 1978 (Roménia), 1.34.31
27.ª, Lucie Pelantová, 1986 (República Checa), 1.34.46
28.ª, Antigóni Drisbióti, 1984 (Grécia), 1.35.00
29.ª, Corinne Baudoin, 1980 (França), 1.36.08
30.ª, Andreea Arsine, 1988 (Roménia), 1.36.11
31.ª, Mária Czaková, 1988 (Eslováquia), 1.36.42
32.ª, Agnese Pastare, 1988 (Letónia), 1.37.00
33.ª, Laura Polli, 1983 (Suíça), 1.38.40
34.ª, Inès Pastorino, 1992 (França), 1.39.33
35.ª, Federica Ferraro, 1988 (Itália), 1.39.54
36.ª, Monika Hornakova, 1995 (Eslováquia), 1.43.33
37.ª, Violaine Averous, 1985 (França), 1.44.04
38.ª, Jo Atkinson, 1985 (Grã-Bretanha), 1.44.28
39.ª, Alexandra Aichimoaei, 1993 (Roménia), 1.50.27
Desclassificada: Julia Takács, 1989 (Espanha).
Desistentes: Radosveta Simeonova, 1993 (Bulgária), Mária Gáliková, 1980 (Eslováquia), Agnieszka Dygacz, 1985 (Polónia), Mari Olsson, 1986 (Suécia) e Kristina Saltanovic, 1975 (Lituânia).
 
 
Classificação colectiva
1.ª, Rússia, 9
2.ª, Itália, 30
3.ª, Portugal, 38
4.ª, Ucrânia, 39
5.ª, Espanha, 39
6.ª, França, 84
7.ª, Roménia, 95
 
 
O Marchador

Periodicidade Diária

domingo, 16 de junho de 2019 – 14:34:26

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...