14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Alexandra Lamas repete ouro nos 10 km

Três dias depois de se ter sagrado campeã mundial de veteranos nos 3000 m marcha em pista coberta, Alexandra Lamas conquistou novo título durante os mundiais do escalão que se disputaram até esta manhã em Budapeste (Hungria). Competindo na jornada de sábado na prova de 10 km em estrada, a marchadora portuguesa creditou-se com 53.29,7 m, registando a melhor marca entre as atletas do escalão W40. No pódio teve a companhia da espanhola Olga Cabrera (54.16,0) e da checa Lenka Borovickova (57.05,7).
 
 
No conjunto dos diferentes escalões, apenas as alemãs Bianca Schenker (52.00,20) e Brit Schroter (53.27,2) obtiveram melhores resultados que Alexandra Lamas, tendo sido as duas primeiras classificadas entre as W35.
 
 
Na mesma distância mas no escalão W60, Maria Alice Fernandes (1.02.07,1) e Maria Orlete Mendes (1.02.21,8) conquistaram as medalhas de prata e de bronze, respectivamente. Tal como já sucedera na competição curta de quarta-feira, a prova foi ganha pela credenciada australiana Heather Carr, que cumpriu as cinco voltas ao percurso de dois quilómetros em 58.44,1 m.
 
 
Também Luís Silva repetiu o sucesso da primeira competição, ou, melhor, suplantou esse sucesso ao conquistar desta vez a medalha de prata, referente ao segundo lugar nos 10 km nos escalão M40. O atleta português averbou 44.43,1 m, marca que resultou numa vantagem de quase 12 segundos sobre o alemão Steffen Borsch (44.55,0), que nos 3000 m em pista coberta tinha sido segundo, adiante de Luís Silva. Também aqui houve campeão a bisar, neste caso o suíço Alex Flórez, creditado com 44.33,4 m.
 
 
Entre todos os competidores, apenas o vencedor do escalão M35, o consagrado polaco Grzegorz Sudol, de 35 anos, obteve melhor marca, impondo a esperada superioridade com 41.14,7 m, marca que lhe permitiu vencer a prova conjunta com mais de três minutos de vantagem sobre o segundo da geral (Flórez) e ganhar no seu escalão com mais de cinco minutos de avanço sobre o compatriota Grzegorz Grinholc (46.34,9), segundo classificado dos mais jovens.
 
 
Alinhando pela primeira vez no grupo dos atletas M80, José Bom foi o quinto colocado, com 1.35.39,5 h. O marchador do Linda-a-Pastora S.C. não alinhou na prova curta de quarta-feira, nesta estreia no escalão 80-84.
 
 
Atleta histórico da marcha portuguesa e um dos pioneiros da marcha no nosso país, Francisco Reis, que nas provas internacionais de veteranos representa a Grã-Bretanha, classificou-se na quarta posição do escalão M50, registando 49.47,1 m.
 
 
Terminados os mundiais de Budapeste, a delegação portuguesa regressa com nada menos que oito medalhas conquistadas nas provas de marcha: duas de ouro, três de prata e três de bronze, a melhor colheita alguma vez atingida em campeonatos europeus ou mundiais de veteranos, seja em pista coberta, em pista ao ar livre ou em estrada.
 
 
 
O Marchador

Periodicidade Diária

sábado, 19 de outubro de 2019 – 01:44:18

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...