14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

35 km da FPA, afinal em que ficamos?

 

Depois de a FPA ter protagonizado um facto histórico, pela negativa, com a extinção do campeonato nacional de 50 km marcha em Portugal, é agora a vez de fazer menção no seu calendário competitivo de 2016 a uma prova de 35 km!
 
Recuando para uma versão inicial do calendário para a época de 2015-2016, elaborada e divulgada para as associações distritais em Setembro de 2015, a FPA apresentou para o dia 23 de Janeiro-2016 a «Taça de Portugal de Marcha Estrada (35 km masc. e 30 km fem)».
 
Mais tarde, no início de Novembro-2015, em versão do calendário divulgada como definitiva, o evento então publicitado toma a forma de um «Campeonato Nacional de Marcha Estrada (35 km masc. e Provas Extras)».
 
Já na documentação divulgada pela FPA em 31 de Dezembro-2015 (Divulgação 42: Informações, Regulamentos e Programas-Horários) o programa passou a conter uma «Prova de Observação – 35 km Marcha em Estrada».
 
Entretanto, posicionamo-nos no dia 4 de Janeiro-2016 e pela divulgação de nova documentação da FPA através das associações distritais sob o título «Divulgação 43: Correcções a Regulamentos e Programas-Horários» ficamos a saber que, afinal, o evento chama-se «Campeonato Nacional de Marcha em Estrada – 35 km» e que se destina a atletas masculinos (Porto de Mós, 23 de Janeiro).
 
Mas atenção! O ponto 1.1 da Nota Introdutória do Regulamento refere: «A prova de 35 km constará, provisoriamente, do conjunto de provas do Campeonato Nacional de Marcha em Estrada, ficando, no entanto, esta decisão pendente de aprovação em próxima Assembleia Geral da FPA e inclusão futura no calendário regular deste Campeonato.»
 
Torna-se evidente que esta hesitação na designação do evento não resulta de outra coisa que não seja a falta de programação dos eventos do calendário e o atempado planeamento que se exige para uma iniciativa que, afinal, até pode assumir a forma de campeonato nacional. E esse planeamento deveria ter tido a antecedência suficiente para que o congresso da federação aprovasse em tempo útil as necessárias alterações do regulamento de competições de modo a permitir a atribuição de um título nacional de 35 km masculinos para seniores, actualmente não previstos nos regulamentos da FPA.
 
Sabe-se que um município até é capaz de apoiar um torneio de marcha levado a efeito no seu território de jurisdição mas mais facilmente o fará se se tratar de um campeonato nacional. Talvez por aí se perceba a pressa de dar à iniciativa marcada para Porto de Mós os contornos de campeonato nacional, mesmo que à revelia dos regulamentos federativos.
 
Consequência: agenda-se um campeonato que se quer levar a efeito mas que ninguém sabe se pode ou não existir, ficando refém da boa-vontade que um próximo congresso federativo (leia-se: as associações distritais) venha a revelar, alterando com efeitos retroactivos a lista de distâncias em que podem ser atribuídos títulos de campeão nacional de modo a dar cobertura a uma decisão precipitada e anti-regulamentar.
 
Assim, estamos perante uma curiosa inovação: depois dos campeonatos nacionais e dos Campeonatos de Portugal, surge agora o novo conceito dos campeonatos-nacionais-se-calhar, no âmbito dos quais são atribuídos títulos de campeão-nacional-se-calhar. Chamam-lhe campeonato nacional provisório mas, na verdade, trata-se de uma prova organizada de forma irresponsável. Haverá por aí algum candidato a ser o primeiro da nova lista que daí vai resultar?
 
Enfim: Taça, Prova de Observação, Campeonato Nacional provisório – falta saber em que ficamos em termos definitivos. Uma coisa é para já garantida: com o fim do campeonato de 50 km está perdida a única oportunidade que havia em Portugal para obter ou confirmar mínimos para as grandes competições internacionais da distância, desde logo para os já próximos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.
 
O Marchador
 
 

Periodicidade Diária

sábado, 19 de outubro de 2019 – 03:00:46

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...