13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Ricardo Loureiro sagra-se Campeão na Rampa da Senhora da Graça

 

 

Depois duma época isenta de problemas mecânicos, eis que na Rampa Senhora da Graça, Ricardo Loureiro sagrou-se Campeão na sua categoria, embora com alguns  problemas no motor do seu Ford Escort, sendo obrigado a abandonar.

 

De referir que o piloto do Caramulo não faria a subida da warmup, para apenas cumpirir a primeira subida oficial de treinos onde acabaria por alcançar a 16ª melhor marca à geral, e o terceiro em termos de Campeonato Portugal Clássicos de Montanha, percorrendo todo o monte Farinha em 3.38.153.

 

Só que Ricardo Loureiro mais ou menos a meio de precurso, ouviu um ruído estranho  no motor, e acabou por levar o Escort até final mais devagar.

 

Depois de efectuar a descida, junto da sua equipa de mecânicos, teve logo o prognóstico, pois algo de grave se passava com  o motor, não se sabendo exactamente o que se passava, mas o que o melhor era desisitr.

 

Se assim foi aconselhado, assim acatou a sugestão e limitou-se a colocar o Escort em cima do atrelado, e fazer o regresso a casa,  debaixo de péssimas e dificieis condições atmosféricas.

 

 

Na altura em que se preparava para deixar Mondim de Basto e a Rampa Senhora da Graça,  Ricardo Loureiro confidenciou-nos”  por um lado estou feliz, por outro não, mas explico. Estou feliz, porque já sou Campeão na minha categoria, a parte menos feliz, é que  não esperava isto, o carro tem estado impecável, e agora este problema, não sei o que dizer. Depois do que ouvi,  desliguei o carro, pus no atrelado, e agora o mecânico vai-me abrir o motor 2ª feira e ver o que se passa, pois quero alinhar na ultima jornada do Campeonato Portugal Montanha JC Group, na Rampa de Boticas “, disse-nos -nos desalentado com tudo isto.

 

 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 14 de novembro de 2018 – 17:24:31

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...