15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

CISET 4x4 Mijas/Malaga 2019 - Domínio Português em Terras Espanholas

 

 

Pelo segundo ano consecutivo, o CHALLENGE IBÉRICO SUPER EXTREME TRIAL 4X4 viajou até ao sul de Espanha, mais propriamente a Mijas (Málaga) para a festa de encerramento de mais uma espetacular temporada.  Organizado pelo Clube Zapatito 4x4, o CISET 4x4 MIJAS/MALAGA 2019 foi simultaneamente a ultima prova do Campeonato Extremo 4x4 - o campeonato Espanhol congénere do CISET 4x4 recebendo assim a designação oficial de II EXTREMO MIJAS e sendo pontuável para ambas as competições.
 

O II EXTREMO MIJAS 4X4 teve lugar nos dias 23 e 24 de Novembro, levando até à Costa do Sol mais de 4 dezenas de participantes de toda a Península e de várias nacionalidades. Do total de inscritos sensivelmente um quarto eram Portugueses, deixando assim os Espanhóis ficar em larga maioria e com fundadas expectativas na obtenção de boas classificações.
 

A organização manteve a prova no mesmo local utilizado no ano passado, mais exatamente na simpática vila de La Calla de Mijas, conhecida pela sua praia e totalmente vocacionada para o turismo. Esta opção permitiu ao Team Zapatito 4x4 uma evolução a nível organizativo, oferecendo melhores condições não só ao publico como também aos participantes, inclusivamente em termos de alojamento através da parceira com o VIK Grand Hotel, uma unidade hoteleira localizada na praia da Calla de Mijas.

Sendo antecedido por uma semana de chuva intensa que complicou o trabalho de preparação do evento, o II EXTREMO MIJAS 4x4 teve no entanto a bênção do clima, que propiciou dois fantásticos dias de sol e temperaturas amenas que permitiram a realização da corrida nas melhores condições possíveis e facilitaram a comparência de vários milhares de espetadores ao longo do fim de semana.

Em termos de programa tudo começou na manhã de sábado, com as verificações técnicas e administrativas a terem lugar sob a supervisão da FAA - Federação Andaluza de Automobilismo, seguindo-se depois a meio da tarde o habitual briefing geral do evento que contou com a presença de organizadores, participantes, imprensa e autoridades locais.  Quanto á competição propriamente dita arrancou apenas ao cair da noite, com a realização de um prólogo com 30 minutos de duração para cada uma das classes participantes no qual os pilotos procuraram obter o melhor tempo possível para a formação da grelha de partida dos setores de resistência.  
 
 No domingo disputaram-se os referidos setores de resistência, com  a Classe Super Proto a abrir as hostilidades, seguindo-se depois a Classe Proto, a Promoção e finalmente a Classe FUN.
 

 
À medida que a modalidade vai crescendo e evoluindo em Espanha, também o nível dos participantes e das suas viaturas mais aumentando, pelo que a diferença entre Portugueses e Espanhóis é cada vez menor sobretudo na Classe Super Proto que é onde podemos encontrar as melhores e mais espetaculares máquinas desta competição.  
 
 

Com 6 participantes inscritos face a apenas 3 oriundos de Portugal, os locais tinham uma vantagem teórica, que pareceu confirmar-se no prólogo onde Jose Quintanero Galvez (Team Quintaxtrem) averbou o melhor tempo na frente dos Portugueses
 
 
Adriano Santos (ASH Team/ Euro4x4Parts) segundo classificad
 
 
o e de Miguel Marques (MM3018/Americana) em terceiro.

Porém no prólogo a maior dificuldade foi mesmo o escuro da noite, já que os verdadeiros obstáculos estavam reservados para o setor de resistência, e foi aqui que tudo se decidiu a favor dos Portugueses, mais experientes e habituados ás dificuldades.

Uma zona em particular foi bastante nefasta para as aspirações de várias equipas, causando enormes dificuldades a diversas equipas, incluindo capotanços e avarias.  

À medida que o tempo foi passando, António Henriques (Mister Reboques) foi começando a ganhar vantagem face aos demais, conseguindo manter-se a salvo de problemas de maior e tendo inclusivamente tempo para ajudar outras equipas.  Com 12 voltas realizadas foi um justo vencedor não só do setor de resistência como da corrida depois da recuperação que fez desde o sétimo lugar obtido no prólogo.  

Em segundo lugar na resistência com 10 voltas realizadas ficou Miguel Marques, que terminaria a corrida também neste lugar.  

Finalmente a fechar o pódio da classe Super Proto ficou o Madeirense Adriano Santos também ele com 10 voltas realizadas.  Poderia ter até ter ido um pouco mais longe, eventualmente ter lutado pela vitória até final, mas o principal obstáculo da corrida também causou alguns embaraços ao piloto do ASH Team que se viu de cabeça para baixo durante algum tempo.
 


 
À semelhança da Classe Super Proto, também na Classe Proto as equipas Portuguesas evidenciaram uma maior eficácia e resistência terminando a corrida a ocupar todos os lugares do pódio.

Nos “Protos”, a lista de inscritos era repartida 50% para os Portugueses, 50% para os Espanhóis. 
 
 
Motivados e com muita expetativa num bom resultado, as equipas Espanholas entraram na corrida literalmente a fundo com Pedro España da equipa MJ Neumaticos a obter a melhor volta no prólogo com 2m17s.
 

Ângelo Tiago (Team Helder Tiago)  foi o melhor Português no prólogo, terminando em segundo lugar a 6 segundos do mais rápido.  
 
 
Em terceiro lugar ficava outro piloto Espanhol, neste caso Jose Morales da equipa Moralextrem com 2m27s.

Nas duas horas da resistência disputadas no domingo a classificação sofreu uma reviravolta completa, com todas as equipas do pódio provisório a afundarem-se na classificação devido a problemas, ao mesmo tempo que outros ascendiam ao comando.

Melhor que os demais e com uma confortável margem foi Bruno Bastos, que com 15 voltas cumpridas vencia a corrida com 2 voltas de avanço sobre o segundo classificado  Domingos Dinis (Team Alçapoes.pt).   Também com 13 voltas realizadas, mas um pouco mais lento terminou Guido Gomes (Team Eco AGB Park) conquistando assim o terceiro lugar.  

Estes três pilotos preencheram o segundo pódio integralmente Português.  Uma vez mais o principal elemento diferenciador foi a experiencia das equipas Portuguesas,  que com uma abordagem mais cautelosa foram conseguindo transpor os obstáculos e manterem-se a salvo dos problemas que foram afetando os rivais Espanhóis.
 

 
A classe Promoção foi a que mais participantes apresentou em Mijas,  com um total de 13 participantes, 11 dos quais Espanhóis ao passo que Portugueses apenas participaram 2.

Porém era do lado dos Lusitanos que se encontrava o principal favorito á vitória, era ele Emanuel Luz do Team Repower 4x4, que acompanhado de Marco Mateus se apresentava em Mijas com o seu já conhecido Toyota cor de laranja.    

Eventualmente o mais bem preparado para fazer face a Emanuel Luz seria Manuel Fitz (Team Zapatito 4x4), que apesar de ser o organizador da prova Espanhola, participava numa situação em que pontuaria apenas para o CISET 4x4 e não para o CAEX .   Manuel Fitz seria o melhor no prólogo, sete segundo mais rápido que o piloto do team Repower que terminava em segundo.  

Luis Blanco da equipa Luis Extremo terminava o primeiro dia em terceiro lugar, a uns escassos três segundos do Emanuel Luz.

Na resistência disputada no domingo Manuel Fitz ainda lutou pelos melhores lugares durante algum tempo, mas viria a sucumbir uma vez mais devido a problemas mecânicos. 

Emanuel Luz, sem oposição à altura voltou uma vez mais à sua tática já habitual, de ganhar uma distância confortável e depois gerir a corrida evitando problemas e dando espetáculo sempre que possível.  Terminou a resistência com 13 voltas, mais duas que Carlos Oliveira (Equipa O Cantinho/MM6018) o outro Português inscrito nesta classe e que terminava assim em segundo.

Alejandro Ruiz Romero da equipa Mitsu Power Team foi o melhor Espanhol e aquele que mais se conseguiu aproximar dos Portugueses, dando 9 voltas á pista durante a resistência.
 
 

A classificação final da Classe Promoção (Extremo no CAEX) foi no entanto um pouco diferente da classificação da resistência, com Emanuel Luz a conseguir mais uma vitória para o seu já rico palmarés,
 
 
Carlos Oliveira em segundo. 
 
 
Porém, apesar dos problemas na resistência, Manuel Fitz conseguiu ficar classificado em terceiro, na frente de Alejandro Ruiz Romero que ficou em quarto. 
 
Na lista de inscritos da classe Promoção figuravam 12 inscritos, dos quais 11 eram Espanhóis e apenas um era Português.  Esta era assim a segunda classe mais participada e viria a ser uma das mais animadas desta ultima ronda do CAEX e do CISET 4x4.

O Suzuki Samurai do Team Chuki Power conduzido por Alejandro Jimena viria a ser o mais rápido no curto prólogo noturno, terminando na frente de um outro Suzuki Samurai conduzido por José Nadales do Nono Team.  
 
O terceiro classificado neste setor de abertura viria a ser Francisco Alvarez do Team Transfer 4x4.

Na resistência seriam as mesmos três equipas a ocupar o pódio, porem as posições viriam a ser distintas pois ao passo que o Team Chuki Power descia a terceiro, o Nono Team subia para primeiro e o Team Transfer 4x4 subia para segundo.
 
 

A classificação final da classe FUN no II Extremo Mijas 4x4 ficaria ordenada tal como na prova de resistência, com José Nadales (Nono Team) a ser o vencedor,
 
 
na frente de Francisco Alvarez (Team Transfer 4x4) em segundo lugar
 
 
e de Alejandro Jimena (Team Chuki Power) em terceiro.

Quanto a Portugueses, apenas Helder Rosa (Team Clinica Auto) participou nesta classe, e tendo terminado em quinto depois de alguns problemas que sentiu na prova de resistência. 
 

 
Manuel Fitz, o grande responsável por esta prova, comentou no final que : "Novamente o II EXTREMO MIJAS 4x4 superou todas as expectativas. Tivemos 42 equipas de toda a Espanha e Portugal.  E tivemos uma assistência de publico que superou as 4000 pessoas."
 

Quando ao decorrer da prova acrescetou que: "Foi um exito em todos os aspectos. O circuito estava muito duro para todas as classes, com destaque para os Super Proto. Porem prevaleceu o espirito de companheirismo, com varias equipas a ajudarem-se umas ás outras para superar as zonas mais complicadas.  Todas as classes deram um grande espetaculo."

Luis Pirralho, director do CISET 4x4, também presente em Espanha dizia que: “Face a 2018 tivemos aqui uma grande melhoria em quase todos os aspetos.  A organização está de parabéns com o trabalho feito,  e espero que seus os parceiros continuem a apoiar este clube e o CAEX para que a modalidade continue a crescer em Espanha.” 

Quanto á prova tivemos uma excelente lista de inscritos, que deram um verdadeiro espetáculo nesta pista.  É verdade que tinha zonas muito complicadas, mas que acabaram por se revelar os pontos mais interessantes do circuito.   Sendo o CISET 4x4 uma competição Ibérica, na minha posição interessa-me sobretudo que ganhe o melhor, que se divirtam e que proporcionem um bom espetáculo a quem vem assistir ás corridas, mas tenho que confessar algum orgulho para com as equipas Portuguesas que dominaram em absoluto esta prova apesar de estarem em minoria.” 

O CISET 4X4 MIJAS/MALAGA 2019 foi organizado pelo CLUBE ZAPATITO 4X4
 
O CISET 4X4 2019 é organizado pela APTE - Associação Portuguesa de Trial Extremo, e promovido pela  X-Adventure.

Esta competição é disputada ao tanto das normas da FPAK – Federação Portuguesa de Automobilismo em Karting como da FAA – Federação Andaluza de Automobilismo,

Como principais parceiros o CHALLENGE IBÉRICO SUPER EXTREME TRIAL 4X4 tem a honra de ter: Euro 4x4 Parts, Tractomoz SA, Helder Tiago – Oficinas, Veicomer, Vulcanizadora Fragoso, BF Automóveis, Father Motorsport , Todoterreno.pt,  Rally-Raid Network, Skin Ovelha, TR4 Digital, Codigo 4x4 e Virtual Clube TT.
 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 27 de outubro de 2020 – 01:18:17

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...