Etapa muito atribulada atrasa Ricardo Porém

 

 

Piloto do Mini All 4 Racing da X-Raid perdeu muito tempo e ocupa agora o 5º lugar

 

Depois de três etapas em excelente plano, a dupla Ricardo Porém/Tom Colsoul teve ontem um dia muito complicado na quarta etapa no Sealine Cross Country Rally, onde está a competir aos comandos de um Mini All 4 Racing da equipa oficial X-Raid. O par luso belga terminou a especial cronometrada com 354,75 quilómetros de extensão na 9ªposição a 50m54s do vencedor da etapa.

 

O piloto de Leiria, que está pela primeira vez a pilotar um Mini numa prova de deserto, superou todavia as enormes dificuldades pelas quais passou e ocupa a 5ª posição absoluta com uma vantagem de 2m15s para a alemã Jutta Kleinschmidt, que está a pilotar o Buggy da equipa X-Raid.

 

Hoje tive um dia complicado. Foi talvez das especiais mais difíceis que fiz até hoje. Tudo nos aconteceu. Tivemos três furos. Dois dos pneus, devido às temperaturas elevadas pegaram fogo. Ficámos atascados na erva de camelo com as quatro rodas no ar e ficámos imenso tempo para conseguir tirar o carro dali. Tivemos também alguns problemas de navegação. Não foi um dia fácil e não estava nada à espera que estes azares acontecessem até porque tínhamos conseguido impor um bom ritmo logo no início da especial. Mas as etapas e as especiais aqui no deserto são muito exigentes e será certamente mais uma experiência para o futuro e de certeza que numa próxima lidarei muito melhor com estas situações. Espero que a etapa final, que se disputa amanhã, corra da melhor forma”, salientou Ricardo Porém.

 

A derradeira etapa, que hoje se disputa, conta com uma especial cronometrada, denominada Rawdat Rasid, com 350,94 quilómetros de extensão, perfazendo um total de 1633,49 km cronometrados desta prova da Taça do Mundo.

 

 

 

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...