13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Nova vitória para a Peugeot numa etapa em que a dupla Loeb/Elena teve de abandonar o Dakar

 

Foi um dia de diferentes sortes para o Team PEUGEOT Total no Dakar: no final da Etapa mais longa do rali, a armada ocupa o 1º e o 2º lugares à Geral, depois de uma terceira vitória consecutiva numa Etapa 5 extremamente punitiva. Contudo, os vencedores de nove Campeonatos do Mundo de Ralis (WRC), Sébastien Loeb/Daniel Elena, foram forçados a abandonar por razões médicas, depois de um embate numa duna que causou algumas lesões ao navegador.

 


  • Stéphane Peterhansel e Jean-Paul Cottret dilataram o seu avanço no comando da prova depois de levarem de vencida a sua primeira Etapa do ano. A recompensa para a sua soberba performance traduz-se agora numa vantagem de 31 minutos, numa altura em que o rali deixa o Peru, quando a Etapa 6 de quinta-feira (11 de janeiro) cruzar a fronteira para Bolívia.

 

  • Já Sébastien Loeb e Daniel Elena viram-se forçados a abandonar o seu 2º lugar e este Dakar 2018. Ao km 5 desta Etapa, na manhã de quarta-feira, a dupla caiu num enorme lago de areia depois de tentarem evitar o embate num concorrente atolado numa duna. Na sequência deste impacto, Elena sentiu dores agudas no externo e no cóccix. Depois de receber assistência de um camião, o PEUGEOT 3008DKR Maxi pôde continuar em prova e terminar a Etapa, mas Elena não conseguia sentar-se na posição correta, pelo que não houve outra opção senão abandonar por razões médicas, o que se concretizou no final da primeira parte da especial. A dupla dirigiu-se para o bivouac em Arequipa através do trajeto de assistência, ali sendo o navegador prontamente assistido pela equipa médica.

 

  • Carlos Sainz e Lucas Cruz tiveram uma boa jornada pelas dunas e mantiveram um bom ritmo sem correr quaisquer riscos. Registando o 4º melhor tempo na Etapa, os espanhóis ascenderam ao 2º lugar à Geral, logo atrás de Peterhansel/Cottret.


  • Tendo perdido horas na Etapa da véspera devido ao impacto com uma enorme pedra e com apenas uma hora e meia de sono, Cyril Despres e David Castera arrancaram pelas 4h40 da madrugada para esta Etapa num carro totalmente reconstruído, graças ao incrível trabalho dos mecânicos do Team PEUGEOT Total. Acusando o cansaço, a dupla cometeu alguns erros no final da Especial, mas cumpriu a sua missão, trazendo o carro até à meta, apoiando os seus colegas de equipa.


CLASSIFICAÇÃO DA ETAPA 5:

1. Stéphane Peterhansel (FRA) / Jean-Paul Cottret (FRA), PEUGEOT 3008DKR Maxi, 2h51m19s

2. Bernhard Ten Brinke (NED) / Michel Perin (FRA), Toyota 4WD, +4m52s

3. Giniel de Villiers (ZAF) / Dirk von Zitzewitz (ZAF), Toyota 4WD, +12m47s

4. Carlos Sainz (ESP) / Lucas Cruz (ESP), PEUGEOT 3008 DKR Maxi, +18m10s

5. Nasser Al Attiyah (QAT) / Matthieu Baumel (FRA), Toyota 4WD, +24m33s

7. Sheikh Khalid Al Qassimi (ARE) / Xavier Panseri (FRA), Peugeot 3008DKR, +25m39s

9. Cyril Despres (FRA) / David Castera (FRA), PEUGEOT 3008DKR Maxi, +37m36s

...


CLASSIFICAÇÃO APÓS A ETAPA 5:

1. Stéphane Peterhansel (FRA) / Jean-Paul Cottret (FRA), PEUGEOT 3008DKR Maxi, 13h27m26s

2. Carlos Sainz (ESP) / Lucas Cruz (ESP), PEUGEOT 3008 DKR Maxi, +31m16s

3. Bernhard Ten Brinke (NLD) / Michel Perin (FRA), Toyota 4WD, +1h15m16s

4. Nasser Al Attiyah (QAT) / Matthieu Baumel (FRA), Toyota 4WD, +1h23m21s

5. Giniel de Villiers (ZAF) / Dirk von Zitzewitz (ZAF), Toyota 4WD, +1h34m34s

6. Sheikh Khalid Al Qassimi (ARE) / Xavier Panseri (FRA), Peugeot 3008DKR, +1h46m48s

...

50. Cyril Despres (FRA) / David Castera (FRA), PEUGEOT 3008DKR Maxi, +37m36s


EM DIRECTO DO BIVOUAC…

 

Bruno Famin,

Diretor da PEUGEOT SPORT, Diretor do Team PEUGEOT Total

“Este Dakar 2018 está a ser muito complicado e todos os dias acontecem muitas coisas. Não fazemos qualquer ideia de como vai acabar. Embora tenhamos uma liderança folgada na Classificação Geral, após a Etapa 5, depois do que vimos até agora não podemos mesmo ter quaisquer certezas. Sabíamos que esta Etapa era a última em deserto arenoso mas a mais complicada das jornadas, e foi realmente bastante assustador para a maioria dos concorrentes. O Sébastien e o Daniel tiveram muito azar, porque foi precisamente por tentarem manter um bom ritmo que acabaram por cair naquele buraco, que não tinham visto. É ainda mais difícil de aceitar porque o carro ficou intacto, mas é óbvio que o Daniel não podia continuar em prova, no estado em que estava.”

 

 

Stéphane Peterhansel (PEUGEOT 3008DKR Maxi n° 300)

1º na Etapa 5, 1º na classificação geral

"Hoje não fiz um mau trabalho, o resuItado está à vista, mas também não foi uma jornada totalmente perfeita para nós. Perdemos ar num pneu e ele acabou por sair da jante, pelo que tivemos de parar e perder alguns minutos. Também fizemos um erro de navegação no final da Etapa. Não conseguíamos encontrar um waypoint e perdemos mais de dois minutos. Portanto, não foi um dia perfeito, mas, comparado com outros, não foi assim tão mau. Fico mesmo bastante desapontado com o que aconteceu ao meu amigo Cyril, ao Sébastien e ao Daniel. Mas, o desporto automóvel é assim e o Dakar é isto..."

 

 

Carlos Sainz (PEUGEOT 3008DKR Maxi n° 303)

2º na Etapa 5, 2º na classificação geral

"Foi uma Etapa muito complicada e podíamos ter perdido ainda mais tempo. Não estamos 100% satisfeitos com a nossa jornada, mas terminámos numa posição satisfatória e estamos bem colocados à Geral. Queremos manter as coisas assim e chegar a La Paz sem dramas. "

 

 

Cyril Despres (PEUGEOT 3008DKR Maxi n° 308)

9º na Etapa 5, posição na classificação geral a anunciar

“Estamos satisfeitos por ainda estarmos em prova: alias, é a única coisa positiva que nos aconteceu nas últimas 48 horas. Na terça-feira ficámos atolados durante 10 horas, ‘abandonados’ ao vento, ao cair da noite e com muito stress. Isso desgastou-nos e depois de três horas e meia a conduzir sem direção assistida ficámos ainda mais cansados, para além de que dormimos muito pouco. Esta Etapa até começou bem. Parámos quando encontrámos o Sébastien mas não podíamos fazer nada para ajudar. Devido a termos dormido pouco e ao cansaço, fizemos alguns erros. Para nós, o mais importante era chegar ao fim e não danificar o carro. Apesar de tudo isto, ainda fizemos o 9º melhor tempo e nos últimos dois dias ganhámos imensa experiência, que será preciosa no futuro.”

 

Sébastien Loeb (PEUGEOT 3008DKR Maxi n° 306)

Abandonou na Etapa 5

“O começo da Etapa foi muito complicado: a areia estava muito solta, o carro não conseguia subir as dunas, acabando por ficar atolados mais ou menos 20 minutos depois da partida. Depois, voltámos à acção e conseguimos seguir as marcas deixadas por outros concorrentes, o que ajudou bastante. Chegámos a um local onde estava outro concorrente imobilizado no topo: para não pararmos na subida, desviei-me dele... mas, logo a seguir ao topo da duna, havia um buraco que não tínhamos visto, onde caímos com força. Não podíamos fazer mais nada senão esperar pelo camião para nos puxar dali para fora. O Daniel estava com muitas dores por causa do impacto. Conseguimos terminar a Etapa, muito devagar para não piorar as dores do Daniel. Dada a sua condição física, não tivemos outra opção senão abandonar.”

 

Daniel Elena (PEUGEOT 3008DKR Maxi n° 306)

Abandono na Etapa 5

“Caímos numa ‘poça’ de areia mole que, pura e simplesmente, não tínhamos visto. O impacto foi violento. Senti imediatamente uma dor aguda no externo e no cóccix, que não passava. Tinha tantas dores que tivemos de terminar a Etapa em marcha muito lenta. Tive de ficar esticado no meu banco para minimizar as dores que tinha quando me sentava. Normalmente, não sou de desistir, mas sinto que não posso continuar no terreno que temos pela frente, recheado de fortes compressões."


SABIA QUE…

No Peru, a gama PEUGEOT inclui um modelo que não é comercializado na Europa: a berlina 301. Modelo recentemente renovado e produzida em Espanha, oferece uma combinação de qualidade e valor que o torna especialmente atraente para o mercado peruano.


A SEGUIR…

 

ETAPA 6 (quinta-feira, 11 de janeiro): AREQUIPA> LA PAZ. 758 km, dos quais 313 cronometrados

Esta Etapa é constituída por duas secções competitivas. A primeira, com 200 km em areia, desenrola-se em solo peruano. Antes de passar a fronteira para a Bolívia, os concorrentes irão subir a um pódio para se despedirem dos fãs locais. A segunda secção começa no Lago Titicaca, a 3.800 metros de altitude, e tem uma extensão de 113 km, percorrendo a zona boliviana de Altiplano, com altitudes até 4.732 metros.

 

 


 

domingo, 21 de outubro de 2018 – 09:00:53

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...