12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Dois Peugeot 3008DKR Maxi no comando do Dakar à chegada do dia de descanso

 

 

Após seis etapas extremamente exigentes, maioritariamente disputadas no Peru, o Team PEUGEOT Total alcançou finalmente La Paz, capital da Bolívia, onde teve hoje – sexta-feira – lugar o dia de descanso do Dakar. Os dois PEUGEOT 3008DKR Maxi de Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret e Carlos Sainz/Lucas Cruz ocupam o 1º e 2º lugares da prova, tendo cerca de 1 hora e 20 minutos de vantagem sobre os seus adversários mais diretos. Só que ainda estão dois terços da prova por cumprir...


UM REGISTO IMPRESSIONANTE

Ao longo dos primeiros seis dias do Dakar 2018, o PEUGEOT 3008DKR Maxi demonstrou todo o seu potencial, vencendo 4 Especiais (ES2 com Despres/Castera, ES4 com Loeb/Elena, ES5 com Peterhansel/Cottret e ES6 com Sainz/Cruz) obtendo 3 dobradinhas (ES2, ES4 e ES6) e ocupando por completo dois pódios (ES2 e ES4). O Dream Team comanda o rali desde a ES2.


NO TOPO DA CLASSIFICAÇÃO

Durante a primeira parte do rali, a experiente dupla Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret demonstrou uma consistência impressionante. Tendo terminado entre os três primeiros lugares em 5 das 6 Etapas disputadas até à data, a formação francesa subiu ao comando na ES3 e não mais o largou. Tem agora uma confortável vantagem de 27 minutos sobre os seus colegas de equipa.


PASSO A PASSO

Depois do atraso sofrido no primeiro dia, Carlos Sainz/Lucas Cruz lutaram com toda a energia ao longo desta semana, terminando esta primeira parte da prova com o melhor tempo na ES6. Tirando total partido da fiabilidade do PEUGEOT 3008DKR Maxi, a dupla espanhola ocupa agora uma sólida 2ª posição à Geral, com uma vantagem de 53 minutos sobre a equipa terceira classificada.


APANHADOS NA PISTA

A primeira formação do Team PEUGEOT Total a ocupar a liderança (no final do segundo dia) foi a dupla Cyril Despres/David Castera, autores de um rali absolutamente fantástico até o seu PEUGEOT 3008DKR Maxi embater numa enorme pedra solta ao km 180 da ES4, danificando a secção direita do eixo traseiro. Este incidente implicou uma enorme perda de tempo na Etapa e a imposição de penalizações de estrada, colocando um ponto final nas suas aspirações de vitória. Contudo, os dois ex-motards mantêm um ritmo elevado, sempre a postos a prestar assistência aos seus colegas de equipa, caso venha a ser necessário.

 


O AZAR ATACA

Sébastien Loeb e Daniel Elena viram-se forçados a abandonar após a ES5, corrida entre San Juan de Marcona e Arequipa. O seu PEUGEOT 3008DKR Maxi caiu num enorme buraco numa duna e o impacto fraturou o cóccix ao navegador, tornando impossível a sua continuação no rali. No início da Etapa, a dupla ocupava o 2º lugar à Geral, depois de na noite anterior terem registado, com todo o mérito, o melhor tempo na ES4, na qual se percorreu uma das secções mais arenosas de sempre do Dakar sul-americano.

 


UM DIA DE DESCANSO INDIGNO DESSE NOME

Embora seja chamado de ‘Dia de Descanso’, esta sexta-feira, constitui, de facto, um dia de intensa atividade para o Team PEUGEOT Total. Os mecânicos ocupam a totalidade do dia na reconstrução geral dos três PEUGEOT 3008DKR Maxi que ainda estão em prova. Este meticuloso trabalho será mais vital do que nunca, pois no sábado e no domingo correm-se as etapas maratona, sem assistência no final do dia.

 

 

AINDA UM LONGO CAMINHO PELA FRENTE

Na presente edição, o dia de descanso não tem lugar a meio da prova, mas após apenas 6 das 14 Etapas incluídas no percurso do Dakar 2018. Embora já tenham sido cumpridos 1.463 km cronometrados, ainda há pela frente mais 2.826 km de troços ao cronómetro, ou seja, 66% da totalidade dos troços competitivos.


OS NÚMEROS DA SEMANA

  • Velocidades máximas:

    • 195,9 km/h (Despres/Castera, ES3)

    • 195,7 km/h (Sainz/Cruz, ES3)

    • 195,3 km/h (Peterhansel/Cottret, ES3)

    • 194,7 km/h (Loeb/Elena, ES3)

  • Velocidade máxima média: 108 km/h (Etapa 6, Sainz/Cruz)

  • Temperatura ambiente mais elevada: 32° (ES3)

  • Temperatura ambiente mais baixa: 6° (ES6)

  • Altitude máxima: 4.732 metros (ES6)


CLASSIFICAÇÃO APÓS A ETAPA 6:

1. Stéphane Peterhansel (FRA) / Jean-Paul Cottret (FRA), PEUGEOT 3008DKR Maxi, 16h25m02s

2. Carlos Sainz (ESP) / Lucas Cruz (ESP), PEUGEOT 3008 DKR Maxi, +27m10s

3. Bernhard Ten Brinke (NLD) / Michel Perin (FRA), Toyota 4WD, +1h20m41s

4. Nasser Al Attiyah (QAT) / Matthieu Baumel (FRA), Toyota 4WD, +1h24m20s

5. Giniel de Villiers (ZAF) / Dirk von Zitzewitz (ZAF), Toyota 4WD, +1h35m59s

8. Sheikh Khalid Al Qassimi (ARE) / Xavier Panseri (FRA), Peugeot 3008DKR, +1h46m48s

...

45. Cyril Despres (FRA) / David Castera (FRA), PEUGEOT 3008DKR Maxi, +41h32m41s

 

EM DIRETO DO BIVOUAC…

 

Bruno Famin, Diretor da PEUGEOT Sport, Diretor do Team PEUGEOT Total

“Depois desta primeira parte do rali, estamos numa posição bastante positiva, muito embora tenha sido diferente do que esperávamos à partida. Pensávamos que os nossos quatro carros iriam andar na peugada do Nasser Al Attiyah. Em vez disso, temos dois PEUGEOT 3008DKR Maxi confortavelmente instalados no comando e os nossos três principais rivais estão atrás de nós. Claro que é sempre bom estar no comando, mas apenas com dois carros na corrida para vitória e com dois terços prova ainda por cumprir, não podemos baixar os braços. Nos rali-raides há sempre muitos riscos, o que é especialmente verdade neste Dakar 2018!”

 

 

Stéphane Peterhansel (PEUGEOT 3008DKR Maxi n°300)

1º na Classificação Geral

“Para nós, o balanço destas seis primeiras Etapas é bastante positivo. Até agora, tivemos uma semana tranquila, sem grandes problemas. O nosso melhor dia foi quarta-feira, quando vencemos a ES5. É óbvio que estamos satisfeitos. Dito isto, ainda só fizemos um terço do rali, em termos de percursos cronometrados e também sabemos que na região de Belém e Fiambala vamos ter pela frente Etapas mesmo muito complicadas. Tudo pode ainda acontecer, pois as próximas Etapas vão ser muito variadas. Até agora, tivemos imensas dunas e, para ser sincero, correu tudo muito bem. Agora que chegámos à Bolívia, vamos encontrar Etapas bem diferentes pela frente.”

 

 

Carlos Sainz (PEUGEOT 3008DKR Maxi n°303)

2º na Classificação Geral

“A primeira semana foi bastante complicada, talvez mesmo demasiado complicada, especialmente para os pilotos amadores, que lutaram imenso. Todavia, estou satisfeito com o 2º lugar e por ter vencido a Especial de quinta-feira e é ainda possível lutar pela vitória. O PEUGEOT 3008DKR Maxi tem estado altamente competitivo. Com as Etapas Maratona a começar agora, já no sábado, e com Belém e Fiambala ainda pela frente, tudo pode acontecer. Acima de tudo, o meu objetivo diário é que o carro chegue sempre ao bivouac em condições e em total segurança.”

 

 

Cyril Despres (PEUGEOT 3008DKR Maxi n°308)

45º na Classificação Geral

“Começámos bem a semana. Conseguimos a primeira vitória numa Etapa para o PEUGEOT 3008DKR neste rali e estivemos no comando à Geral. Pensar que temos pela frente um longo e duro Dakar, com imensa condução fora de estrada, deixou-nos muito entusiasmados. Infelizmente, tudo mudou quando estávamos no nosso auge. Em 17 anos de rali-raides em moto, nunca bati numa pedra pois sei muito bem os danos que podem causar. Por isso, faço tudo para as evitar. Mas foi impossível ver esta pedra e embatemos nela no sítio errado. A milha luta pela vitória acabou logo ali. Mas a PEUGEOT já me proporcionou muita coisa desde que me iniciei nas quatro rodas, por isso obviamente que fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para levar o carro até ao bivouac. Este foi o maior teste de caráter que senti nos rali-raides. O David e eu investimos imensa energia na prova deste ano. Mas ainda estamos em prova e é isso que conta. Agora, só dois dos quatros PEUGEOT estão em posição de poder vencer e, pela nossa parte, estamos prontos para sermos como fiéis ‘Sherpas’, a postos para ajudar os nossos colegas de equipa.”


SABIA QUE…

 

O Groupe PSA planeia lançar, a partir de agora e até 2021, 16 novos modelos no mercado da América Latina, incluindo diversos novos modelos comerciais ligeiros.


A SEGUIR…

 

ETAPA 7 (sábado, 13 de janeiro): LA PAZ > UYUNI. 726 km, dos quais 425 cronometrados

Os concorrentes irão enfrentar uma longa jornada de condução, com o início da Etapa Maratona, no final da qual não poderão contar com as suas equipas de assistência no bivouac, em Uyuni. Esta dura Especial inclui 60 km de dunas e a areia do deserto da Bolívia.

 

 


 

domingo, 21 de janeiro de 2018 – 16:51:04

Pesquisar

Reportagens fotográficas em preparação

- European IBJJF Jiu-Jitsu Championship

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...