14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Francisco Mora e a Corrida 1- “Andei a fundo da primeira à última volta”

 

O que disseram os três pilotos que subiram ao pódio e os concorrentes que lutam pelo TCR Ibérico:

 

Julien Briché (vencedor):"Não foi tão fácil quanto parecia. Antes da corrida e nas primeiras voltas, havia alguma incerteza em relação às condições da pista, pois o piso alternava entre o seco e o húmido. Comecei bem, depois entrou em pista o safety car e nunca sabemos se isso afetará o carro, mas o reinício foi bom. É sempre bom vencer, mas não acho que a situação para mim mude muito na classificação. Creio que já não tenho hipótese de lutar pelo título do TCR Europa, devido à diferença de pontos. "

 

Andreas Bäckman (2º):"Estou feliz com o resultado e com o modo como o carro estava a funcionar. O início não foi perfeito e superei-me um pouco na primeira curva. A pista ainda estava muito húmida e difícil de julgar. Vi-me em terceiro e a partir daí tentei manter o ritmo e ver como as coisas se poderiam desenvolver. Tinha boa velocidade, mas não o suficiente para ultrapassar quem ia na frente. Estou feliz com o resultado ".

 

Santiago Urrutia (3º): "O pódio é um bom resultado e fico satisfeito. Comecei mal a corrida e por isso foi difícil recuperar, mas consegui. Tínhamos optado por não mexer na aerodinâmica, para ser mais rápido nas retas, mas isso não trouxe os resultados esperados. Ainda assim, conquistar alguns pontos é positivo ".

 

 

Francisco Mora (9º): “Claro que estou muito satisfeito com este resultado. Foi pena ter partido para a corrida tão atrás, da nona fila da grelha, pois não dava para muito mais em termos de recuperação de lugares. Não passei por momentos de apuros e andei praticamente a fundo da primeira à última volta. O carro também estava muito bom e tenho de agradecer, por isso, à Veloso Motorsport. Agora, na corrida de domingo, tentarei ganhar o máximo de posições sem estragar o carro”.

 

Robin Vaks (18º): “Não foi fácil, a começar pela qualificação, um verdadeiro desastre, pois não acertei com as afinações do carro e nunca consegui um bom ritmo. Nunca tinha estado numa grelha de partida com 35 adversários e cometi alguns erros na corrida”.

 

Mattias Vahtel (24º): “Parti bem, mas a primeira volta foi muito complicada e de repente tinha perdido várias posições. Ainda consegui evitar um toque noutros pilotos que bateram à minha frente. A partir daí, foi tentar o melhor resultado possível. No domingo espero fazer melhor e continuar a aprender”.

 

Gustavo Moura (26º): “Falhei o arranque, por erro meu, e logo aí perdi o contacto com o pelotão. A partir daí aguentei-me, procurando andar o melhor possível e manter o carro sem emazelas para a segunda corrida”.

 

 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 20 de novembro de 2019 – 09:12:29

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...