13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

80ª Volta a Portugal Santander - Na Serra da Estrela Raúl Alarcón defendeu-se ao ataque

 

A Torre ficou de fora, mas não faltou espectáculo. Raúl Alarcón voltou a ser rei na Serra da Estrela e iniciou com um ataque a defesa da Amarela conquistada na véspera. Foi a segunda vitória consecutiva na 80ª Volta a Portugal Santander e nem um Joni Brandão de grande nível conseguiu contrariar um Alarcón irrepreensível.

 

A principal ação ficou guardada para as Penhas da Saúde. A subida à Torre foi substituída pelas Penhas Douradas para salvaguardar os ciclistas do nível de cansaço extremo que têm acumulado nos últimos dias devido ao calor. A 13 quilómetros da meta - dos 144,3 que começaram na Guarda -, Alejandro Marque deu o mote, num Sporting-Tavira decidido a mexer com a corrida. Mal o terreno inclinou os homens que levavam vantagem na frente começaram a perder-se. Marcos Jurado (Efapel), João Matias (Vito-Feirense-BlackJack), Francisco Campos (Miranda-Mortágua), Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros-Carglass), Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista), Pierpaolo Ficara (Amore &Vita), José Diaz Galleggo e Oner Goldstein (Israel Cycling Academy), Aitor Gonzalez (Euskadi-Murias), AntonioCanet (Caja Rural), foram rapidamente ficando para trás.

 

Depois de Marque foi a vez de Frederico Figueiredo atacar, preparando o caminho para Joni Brandão, que se lançou na frente a oito quilómetros do fim. Luís Fernandes tentou fazer o mesmo trabalho para Vicente García de Mateos, mas o líder da Aviludo-Louletano-Uli não conseguiu acompanhar Brandão.

 

Alarcón esperou e esperou, com António Carvalho a marcar o ritmo na W52-FC Porto. Depois da Covilhã começou a preparar o ataque. A sapatada mais forte deu-a a seis quilómetros da meta, e depois de apanhar Brandão resolveu continuar sozinho. Os últimos quatro fê-los isolado. Foi mais uma exibição de força do espanhol que tem agora 52 segundos de vantagem sobre Joni Brandão que subiu ao segundo lugar. Mateos por troca com o português baixou ao terceiro posto e está a 1 minuto e 41 segundos enquanto Edgar Pinto (Vito-Feirense-Blackjack) está a  1 minuto 58 segundos. Todos os outros já têm mais de dois minutos para recuperar.

 

 

"Foi uma etapa muito dura. Tive de fazer um esforço para apanhar o Joni. Estou a tentar ganhar tempo aos rivais. Ainda temos etapas muito duras", salientou o Camisola Amarela Santander. Mesmo com a desvantagem a aumentar, Joni Brandão deixou uma garantia: "Não vou baixar os braços."

 

 

Raúl Alarcón é também o novo líder da montanha Camisola Azul Liberty Seguros, com outro espanhol, XubanErrazkin (Vito-Feirense-BlackJack) a vestir a Camisola Branca RTP, símbolo de melhor jovem. Vicente García de Mateos mantém aCamisola Verde Rubis Gás, dos pontos, enquanto o Sporting-Tavira recuperou o primeiro lugar coletivamente.

 

Antes do descanso merecido em Viseu

 

Esta segunda-feira, 6 de agosto, há mais uma etapa antes do dia de descanso. Sabugal recebe a partida para os 191,7 quilómetros que incluem duas contagens de terceira categoria, em Aldeia Nova e Broca. Viseu estará à espera do pelotão e será também a cidade que irá encerrar a primeira fase da competição.

 

Terminada a etapa começam  as inúmeras e animadas iniciativas da autarquia e da organização da Volta para festejar a presença em terras de Viriato. O Concerto da Volta de Miguel Araújo vai acontecer  no Largo da Sé, às 21h30. A Festa da Volta continua noite dentro na discoteca “NB Club”.

 

 


 

quarta-feira, 22 de agosto de 2018 – 07:54:37

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...