13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Dia longo de ciclismo ajuda a definir contas da Volta - Venceslau Fernandes está mais “amarelo”

 

 

Venceslau Fernandes está cada vez mais perto do triunfo na 26ª volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros.

 

Este sábado foi dia de etapa dupla e serviu para o jovem corredor da Liberty Seguros/Carglass “respirar um pouco mais tranquilo” e distanciar-se da concorrência. São agora 21 segundos de diferença que o Camisola Amarela tem de vantagem sobre Tiago Antunes (Aldro) que em Castelo de Vide subiu ao segundo lugar da classificação geral. O anterior vice líder, Hugo Nunes (Miranda/Mortágua) baixou ao terceiro posto e a faltar apenas mais um dia de prova está a 33 segundos do comandante.

 

Etapa curta abriu caminho para o contrarrelógio decisivo

 

 

O dia longo de ciclismo começou em Abrantes pouco depois das dez da manhã. A quarta etapa tinha 79,9 quilómetros e terminaria em Castelo de Vide com uma discussão ao sprint no empedrado do centro da vila após uma subida final que não sendo muito difícil provocou alguns cortes de tempo no pelotão.

 

Francisco Campos(Miranda/Mortágua) impôs-se na chegada e triunfou pela segunda vez consecutiva. “Eu sabia que era preciso entrar na frente antes da reta da meta e só assim seria possível alcançar a vitória. A equipa esteve à altura dos desafios e trabalhou para que eu chegasse aqui e tivesse alcançado mais este objetivo.

 

Iúri Leitão(Sicasal/Constantinos/Delta Cafés) na chegada a Castelo de Vide fez o segundo lugar e Venceslau Fernandes, tal como no dia anterior, foi terceiro. O Camisola Amarela Venceslau Fernandes manteve-se atento e tranquilo.“Ganhei mais quatro segundos ao Hugo Nunes – segundo classificado na geral individual – o que é muito bom! Nenhum de nós é especialista em contrarrelógio, mas vou dar tudo por tudo”.

 

A declaração antecipava já a luta contra o cronómetro no período da tarde que poderia ajudar a decidir esta Volta.

 

O pulsar do cronómetro e a decisão da Volta

 

Falta ainda a etapa deste domingo para terminar a 26ª volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros mas após o contrarrelógio da quinta etapa, nesta tarde de sábado, tudo ficou mais claro. Jorge Magalhães (Miranda/Mortágua) venceu o técnico, duro e intenso crono de 8,4 Km com o tempo de 12 minutos e 58 segundos. Só Tiago Antunes da equipa espanhola Aldro se aproximou do tempo canhão de Magalhães, ainda assim ficou a dez segundos da melhor marca.

 

O Camisola Amarela Venceslau Fernandes (Liberty Seguros/ Carglass) foi apenas sexto classificado a 51 segundos, mas teve um melhor desempenho que os mais diretos adversários, sobretudo de Hugo Nunes, e conseguiu arrecadar mais uns segundos que lhe permitem “estar mais tranquilo”.

 

Isto hoje foi um dia de loucos”, confessou o filho mais novo do mítico vencedor da Volta a Portugal de 1984.“Foi praticamente um dia inteiro a andar de bicicleta quase sem recuperação e isso é de loucos. Durante o contrarrelógio, pela maneira como o meu director desportivo vinha a falar, fiquei com a sensação que tinha perdido a Amarela. No fim, chegar e verificar que afinal até aumentei a vantagem, foi muito satisfatório.

 

A 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros termina este domingo com etapa que tem partida e chegada ao Festival Bike que está a decorrer nas instalações do Centro Nacional de Exposições de Santarém. A derradeira etapa começa às 15 horas e os definitivos 118 quilómetros vão terminar cerca das 18h20.

 

 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 14 de novembro de 2018 – 17:55:36

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...