13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Seleções de BTT e de Pista em trabalho para os Jogos Olímpicos

 

As seleções nacionais de pista e de BTT competem, nos próximos dias, procurando a conquista de pontos para os rankings de qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

 

A Equipa Portugal de pista participa, sábado e domingo, na ronda final da Taça do Mundo, em Hong Kong. A Seleção de BTT alinha, entre 26 e 29 de janeiro, no Club La Santa MTB Lanzarote, em Espanha.

 

Rui Oliveira vai disputar a prova de omnium na pista de Hong Kong, sábado. O concurso começa com scratch (6h40), seguindo-se corrida tempo (7h55), eliminação (11h10) e corrida por pontos (12h05). No mesmo dia, às 12h30, João Matias compete em scratch.

 

Maria Martins vai alinhar no omnium feminino, no domingo. Inicia a batalha pelos pontos às 3h38, com scratch, regressando à pista para a corrida tempo (4h50), eliminação (7h10) e corrida por pontos (8h20). Às 7h33, João Matias e Rui Oliveira competem em madison.

 

O objetivo passa por melhorar o ranking nacional nas disciplinas olímpicas de madison e de omnium. Para efeitos de qualificação olímpica, contam os três melhores resultados na Taça do Mundo. A prova de Hong Kong será a quarta com participação masculina nacional, pelo que poderá permitir eliminar um resultado anterior e somar mais pontos, no caso de serem conseguidos resultados melhores do que nas anteriores rondas. Esta será a terceira prova de Maria Martins, pelo que todos os pontos alcançados serão somados ao pecúlio do ranking feminino.

 

No BTT, David Rosa foi o corredor escolhido para representar Portugal na corrida por etapas de Lanzarote, uma prova de classe 1 UCI. Depois de uma época de 2018 marcada pelas lesões, o ciclista de Fátima inicia a temporada com a motivação de ultrapassar os momentos menos bons.

 

“Quero fazer uma corrida regular e ganhar ritmo competitivo, pois a última corrida que fiz completa foi em maio de 2018. Vai ser importante também para perceber como se comporta o joelho após a cirurgia”, afirma David Rosa.

 

A competição terá quatro etapas em BTT, sendo a última, no dia 29, a mais exigente, por ser a mais longa, com 81 quilómetros, mas também por apresentar o maior acumulado de subida.

 

Sendo esta uma corrida de classe 1 e estando a começar um ano decisivo para as contas da qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, David Rosa assume que tem “a ambição de somar alguns pontos”.

 

Portugal ocupa a 28.ª posição do ranking de apuramento olímpico, precisando de começar a subir na tabela, de modo a assegurar a terceira participação consecutiva, depois da estreia em Londres. Qualificam-se as primeiras 21 nações do ranking. Existe margem de recuperação para Portugal, porque as contas só encerram em maio do próximo ano.

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019 – 04:21:54

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...