18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Miguel Vieira conquista prata no IBSA Grand Prix Portugal 2023

© JCMyro
 
Miguel Vieira conquistou a Medalha de Prata no primeiro dia do IBSA Grand Prix Portugal 2023, que se cumpriu esta  segunda-feira, 30 de janeiro, no Complexo Municipal dos Desportos da Cidade de Almada. Portugal recebe, pela primeira vez, a prova do circuito mundial da IBSA (International Blind Sports Association) que reúne os Melhores Judocas Cegos e Baixa Visão do Mundo, num total de 91 Judocas (70 Masculinos e 21 Femininas) em representação de 24 Países, incluindo 3 Portugueses. A competição concede pontos para o ranking mundial, fazendo parte do processo de qualificação paralímpica para Paris 2024.
 
Portugal está representado por 3 Atletas: Miguel Vieira (-60 kg J1), Nuno Rocha (-73 kg J2) e Rúben Gonçalves (-73 kg J2), acompanhados pelos Treinadores Jerónimo Ferreira, Fernando Seabra e Pedro Pratas.
 
Neste dia inaugural, competiram os judocas das categorias J1 -48kg, J2 -48kg e J2 -57 kg femininas e -60kg J1, -73kg J1, -60kg J2 e -73kg J2 masculinas, incluindo os 3 Portugueses inscritos:
 
Miguel Vieira (-60 kg J1) discutiu a sua categoria com mais 4 atletas, disputada em sistema de todos contra todos (‘round robin’). O Vice-Campeão Europeu estreou-se com uma vitória por ‘wazari’ sobre o brasileiro Roberto Nunes Paixão (14º do ranking mundial), em período de ‘ponto de ouro’. No combate seguinte, enfrentou o nº3 do ranking mundial, Marcos Blanco. O judoca paralímpico luso entre melhor no confronto e adiantou-se no marcador por ‘wazari’. O venezuelano reagiu e empatou o marcador, mas Miguel superiorizou-se e fechou o combate com o segundo ‘wazari’. Somou o terceiro triunfo sobre o italiano Fabian Amarfi (19º), alcançando o ‘ippon’ em poucos segundos. Na ronda final do ‘round robin’ encontrou o brasileiro Elielton Oliveira, nº4 do ranking mundial, que também contava com 3 triunfos nos 3 confrontos realizados. Sabendo que o vencedor conquistava o Ouro, ambos os atletas realizaram um excelente combate, mas foi o brasileiro a triunfar no final, por ‘ippon’. Com este resultado, Miguel Vieira conquista a Medalha de Prata.
© JCMyro
 
Na categoria -73 kg J2, Nuno Rocha começou a sua prestação nos quartos-de-final, onde encontrou o nº4 do ranking mundial, Olzhas Orazalyuly. Apesar do esforço, o português não conseguiu contrariar o favoritismo do cazaque, cedendo dois ‘wazaris’. Com o atleta do Cazaquistão a seguir em frente na prova, o judoca luso foi repescado, enfrentando o sul-coreano Donghoon Kim (11º). Nuno Rocha voltou a ceder por duplo ‘wazari’, terminando na 7ª posição.
 
Rúben Gonçalves (-73 kg J2) não conseguiu ultrapassar o seu primeiro adversário, Bachuki Shelia (20º), da Geórgia, cedendo por ‘ippon’.
 
O IBSA Grand Prix Portugal 2023 recomeça esta terça-feira, 31 de janeiro, para o segundo e último dia de combates, dedicado às categorias -57 kg J1, -70 kg J1, -70 kg J2, -90 kg J1 e -90 kg J2, sem Judocas Lusos em ação. Os combates têm início marcado para as 12h00.
 
Declarações
 
Miguel Vieira – Medalha de Prata
“Penso que é um balanço positivo. Foram quatro combates de nível alto contra grandes atletas. Conheço-os a todos, são muito difíceis, especialmente o venezuelano, com quem perdi no mundial. Só tenho a agradecer aos meus treinadores e colegas. Queria o ouro por ser em nossa casa, mas não foi possível. Espero que numa próxima oportunidade consiga chegar ao Ouro.”
 
Rúben Gonçalves – Judoca da Seleção Nacional Paralímpica
“Foi um combate difícil, contra um adversário complicado, com bons resultados. Tentámos perceber o que podíamos fazer e assumi a liderança do combate. Estava a atacar mais e melhor, ele mais baixo, com muita força. Já tinha feito aquele movimento algumas vezes, estávamos a perceber que ele ia para aquele lado. Desta vez acabei por ficar preso no movimento dele.”
 
Nuno Rocha – Judoca da Seleção Nacional Paralímpica
“Foi uma boa primeira luta, estive por cima, mas faltou gerir melhor o combate. O adversário também esteve bem e penso que melhor do que eu fisicamente. Por esse motivo, considero a vitória dele justa.”
 
Jerónimo Ferreira – Treinador da Seleção Nacional Paralímpica
“A nível de organização, a prova está excelente, até porque aproveitámos as valências do Grand Prix da IJF. O Nuno esteve bem e lutou bem. Teve dois deslizes, onde podia ter feito melhor, mas também serve de aprendizagem. Teve uma boa prestação, nota-se muito a evolução dele e está num bom caminho. O Rúben teve um adversário muito difícil no primeiro combate, não conseguiu ganhar, mas demonstrou todo o empenho que lhe é característico. O Miguel teve um desempenho brilhante, conseguiu 3 vitórias em 4 combates. Mereceu as vitórias nos combates que ganhou. No último, que decidia o ouro, não conseguiu vencer por muito pouco, mas penso que é uma questão de tempo até vencer o Ouro.”
 
Fernando Seabra – Treinador de Miguel Vieira
“Quando se consegue uma medalha de prata numa prova internacional, a avaliação só pode ser positiva. O Miguel tinha hipóteses de conseguir o Ouro. Considero que tem um nível semelhante ao atleta que o venceu. No entanto, o fundamental de todas estas provas é conseguir o apuramento para Paris 2024 e o Miguel está muito bem posicionado. Neste momento, ele está virtualmente apurado, mas ainda temos muitas provas pela frente e as contas só se fazem no final.”
 

Periodicidade Diária

terça-feira, 18 de junho de 2024 – 11:08:34

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...