15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Nissan combina tradição, perícia e robôs para produzir o Juke de dois tons

 

 

  • O processo de pintura de dois tons do JUKE inspira-se no passado e baseia-se na perícia humana combinada com a precisão de robôs de alta tecnologia;
  • As pinturas de dois tons respondem ao desejo de personalização dos clientes;
  • O JUKE caracteriza-se por desafiar os limites de um design único e ousado.
  •  

Integrando desde as mais avançadas tecnologias a portas pintadas manualmente e vibrantes combinações de cores, a Nissan destaca a perícia subjacente às opções de cor personalizadas em dois tons que dão vida à personalidade ousada do JUKE.

 

Uma combinação de dois tons confere ao JUKE o seu carácter distintivo e ajuda os condutores a expressarem o seu próprio estilo.

 

Matizes retro futuristas

 

Olhar retrospetivamente para as tendências de estilo do passado provoca frequentemente uma de duas reações: profundo constrangimento ou a esperança de que algumas delas voltem a estar na moda. Isto é compreensível, dado que as tendências que melhor recordamos de qualquer era tendem a ser as mais polarizantes. Por isso, quando se tratou de trazer uma tendência antiga para a estética automóvel, aplicando dois tons de acabamento de pintura num automóvel, fez sentido para a Nissan recuperar esta tendência no seu modelo mais polarizante: o pioneiro e único Nissan JUKE.

 

A nostalgia está também cada vez mais em voga nos mundos da moda, da arte e do design, especialmente no que respeita aos anos 80 e 90. Para se manter a par dos interesses dos clientes é importante que a Nissan reflita estas tendências e identifique os sucessos de décadas passadas, destacando-se a tendência de dois tons. E tendo em conta os arquivos da Nissan, com certeza existe uma rica herança de combinações de cor para escolher...

 

 

Furgão Nissan e Datsun Fairlady

 

Foi em 1939 que um dos primeiríssimos modelos da Nissan usou dois tons de pintura, o furgão Nissan. Numa altura em que as opções de cor eram muito limitadas, isto veio acrescentar um pouco de brilho ao modelo, que no caso da fotografia pertencia ao Armazém Mitsukoshi. A cor também pode representar dinamismo e movimento, algo perfeito para o primeiro automóvel desportivo da Nissan, o Datsun Fairlady. Este automóvel gerou um entusiasmo tão significativo que viria a servir de base para um dos mais importantes e emblemáticos modelos da marca: o Nissan Skyline GT-R!

 

No entanto, o apogeu dos automóveis de dois tons foram indubitavelmente os arrojados e impetuosos anos 80. Vários modelos da Nissan nesta década, provavelmente mais polarizante do que qualquer outra em termos de estilo e design, ostentavam duas cores complementares, representando confiança e também um pouco da característica exuberância dos anos 80! Entre os êxitos de dois tons desta década incluem-se o Fairlady Z ZG, o Silvia Coupe Twin-cam Turbo RS-X e o Nissan Safari.

 

 

 

 

 

 

Silvia Coupe Twin-cam Turbo RS-X, Fairlady Z ZG e Nissan Safari (1987)

 

A equipa por trás da pintura de dois tons do JUKE

 

A tarefa de desenvolver a gama abrangente de cores da carroçaria foi incumbida ao estúdio de design de cor da Nissan Design Europe (NDE), Londres, enquanto a unidade de fabrico da Nissan em Sunderland teve a seu cargo o processo de precisão da pintura.

 

A equipa da NDE em Londres, liderada por Lesley Busby, Diretora de Cor, identificou as cores e desenvolveu combinações de dois tons que viriam a constituir a paleta de cores completa do JUKE. Clare Errington, Diretora da Oficina de Pintura na fábrica da Nissan em Sunderland, foi responsável por assegurar que as cores seriam reproduzidas e aplicadas de forma precisa no fabrico do JUKE.

 

Lesley, Clare e as respetivas equipas trabalharam durante mais de um ano até ser pintado o primeiro automóvel de um cliente com um processo de experimentação rigoroso para assegurar a precisão da cor.

 

Uma forma de arte de alta tecnologia

 

Trabalhar com medições mais precisas do que a largura de um cabelo foi a chave para o sucesso, elevando o processo de pintura dos automóveis da Nissan a uma forma de arte.

 

Existem especificações claras sobre como a cor deve estar apresentada no automóvel, sobre a quantidade de tinta a ser aplicada e sobre a qualidade da tinta necessária.

 

Para garantir um acabamento sempre irrepreensível é necessário um rigoroso regime de limpeza. Têm de ser removidas cuidadosamente as mais minúsculas partículas de pó para assegurar que a tinta pode ser aplicada numa superfície perfeita. Os operadores da oficina de pintura também utilizam vestuário sem pelos para evitar a contaminação do ambiente e é utilizada iluminação especial para permitir a inspetores com formação especializada identificar e remover quaisquer imperfeições antes da conclusão do processo.

 

Clare Errington comentou: «Temos de nos adaptar para responder às necessidades em constante mudança dos clientes. Os nossos clientes são quem nos guia, indicando-nos a direção a seguir, o grau de qualidade do nosso trabalho e como responder a essas expectativas. A linha de produção é um casamento entre robôs e humanos que trabalham em harmonia para superar as expectativas dos nossos clientes. O resultado final é a combinação perfeita de precisão tecnológica e perícia manual com vista a produzir um JUKE deslumbrante e único, refletindo os gostos dos nossos clientes».

 

Apoiado na riqueza de cada opção de dois tons, este processo visa a atenção ao detalhe em cada aspeto, com a carroçaria de cada JUKE de dois tons a receber uma série abrangente de tratamentos. Desde o primário de pintura por eletrodeposição e o cuidadoso procedimento de imersão, à aplicação do selante e pintura da parte inferior da carroçaria, cada fase é otimizada para fornecer a mistura perfeita de durabilidade e beleza.

 

Utilizando as quatro oficinas de pintura de última geração da Nissan em Sunderland instaladas como parte de um investimento de 111 milhões de euros para o JUKE, os altamente qualificados operadores da Nissan aplicam várias camadas de tinta ao JUKE. O procedimento de alta tecnologia assegura que cada automóvel sai da unidade com uma presença brilhante e cativante correspondendo à sua personalidade ousada.

 

Clare continua, «Dedicámos alma e coração ao lançamento de novos modelos na Nissan e temos um sentimento de propriedade e lealdade em relação ao automóvel. Temos muito orgulho no nosso trabalho, especialmente com um automóvel como o JUKE em que é vital captar a sua personalidade através de cores dinâmicas, que estão no centro da sua atratividade».

 

Personalização ousada para responder às necessidades em constante mudança dos clientes

 

Lesley Busby explica: «Para o JUKE da segunda geração, pretendíamos um visual e essência mais adultos. A cor é algo muito pessoal e graças à sua multitude de opções, o JUKE não só exibe o seu estilo arrojado, como agora também permite ao proprietário fazê-lo».

 

No entanto, na perspetiva do cliente, uma escolha de cores infinita pode ser desafiante. «Quando começámos a trabalhar no Juke com diversas cores de carroçaria e pelo facto de oferecermos opções de dois tons, estávamos cientes de que as combinações possíveis eram imensas», explica Lesley. «De forma a simplificarmos o processo, quisemos tentar restringir as opções de acordo com o que considerávamos as combinações mais adequadas a nível de interior e exterior».

 

A personalização de dois tons é uma tendência de cor que está a ressurgir entre os compradores de automóveis; 30% dos clientes escolhem uma combinação de pintura de dois tons para o seu novo JUKE, sendo a mais popular Pearl White com tejadilho preto.

 

A tendência de dois tons é impulsionada por uma necessidade de personalização, em que os condutores querem expressar o seu estilo único através dos seus automóveis.

 

Para responder às necessidades dos clientes, a Nissan desenvolveu uma distintiva paleta de cores do exterior ao longo de meses de design, planeamento e engenharia. A Nissan oferece agora 11 cores para carroçaria em combinação com três cores para tejadilho, oferecendo um total de 16 combinações de cores de dois tons.(1)

 

Todas elas foram selecionadas exclusivamente para o JUKE, incluindo a cor de assinatura Fuji Sunset Red.

 

Os clientes podem facilmente escolher a sua combinação favorita utilizando o configurador online do JUKE, que oferece uma pré-visualização de 360 graus da opção de cor do exterior selecionada.

 

«A cor e o acabamento constituem uma parte essencial da personalidade de um automóvel e as 11 opções de cor da carroçaria e as 16 combinações de dois tons significam que existe sempre uma solução apelativa para cada cliente», acrescentou Clare.

 

Lesley conclui, «O Nissan JUKE continua a superar os limites de design único e ousado, mantendo a posição de "filho rebelde" da família Nissan através da sua atitude divertida, um automóvel pequeno, mas com um grande carácter. A junção da perícia humana e da mais avançada tecnologia significa que esta personalidade distintiva está presente em todo o veículo».

 

Unindo alguns dos aspetos divertidos e potencialmente polarizantes do passado e reinventando-os para uma versão atual mais madura e elegante, o novo JUKE - independentemente do que se possa pensar sobre a renovação de tendências – assegura que viveremos sempre rodeados de cor.

 

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 26 de outubro de 2020 – 19:23:39

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...