14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Alunas do Centro Cultural e Recreativo Alto do Moinho a brilhar em Paris

 

Um inédito desde 2012 no Conselho do SEIXAL        

 

Classe de talentos Sem Fronteiras leva alunas a Festival INTERNACIONAL "COMPETITION OF TALENTS `VIVE LA FRANCE´  2018"

 


MARTA TORRES (16 ANOS), que se destacou-se no estilo "fado" onde obteve o maior prémio - GRAN PRIX (o Grande prémio do seu escalão de idade) MADALENA RIBEIRO (17 ANOS, destacou-se com um tema POP, no escalão da sua idade) e obteve 1st PLACE      

    
E quiseram marcar presença em Dueto com tema um original, escrito pela jovem promissora JOANA VIDEIRA e composto pelo jovem músico TIAGO MESTRE (ambos dp conselho do Seixal) e as jovens artistas arrecadaram mais um 1st PLACE .
A acumular a estes prémio receberam convites oficiais de acesso direto (sem necessitarem de concorrer) para festival internacional de Roménia, Itália e Republica Checa já para Outubro e ainda Finlândia em Dezembro.
A Delegação Portuguesa foi representada por Ana Cristina Videira (autora e técnica de arte-musical) na mesa júri internacional, não podendo votar no seu país, ficou super orgulhosa pelos destaques alcançados.           
Nesta competição estiveram 18 países e 55 concorrentes em várias categorias de idades e estilos.

A delegação portuguesa regressou de Paris recheada de troféus e convites, ficando a faltar os apoios para estas competições, uma vez que tem custos muito elevados para cada, pois não existem subsídios para estas competições.

Esta Classe “Talentos Sem Fronteiras” foi criado em 2012 e desde então que se tem mostrado ser um gigante poço de sucessos: é uma das classes que leva o Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho (CCRAM) cada vez mais longe, no sentido figurativo e literal.

 

Contando com cada vez mais presenças internacionais, estes jovens artistas têm vindo a somar cada vez mais prémios – podem contar-se pelos dedos das mãos, as chegadas ao aeroporto sem pelo menos um lugar de pódio ou certificado de mérito. Rússia, Turquia, Lituânia, Eslovénia, Polónia, Roménia, Malta, Itália, República Checa, Moldávia, Macedónia, Bulgária, Tenerife... Os cerca de 20 membros desta classe (entre os 5 e os 17 anos) são uns verdadeiros embaixadores da nossa terra!

 

Ana Cristina Videira

Fruto do reconhecimento do seu valioso trabalho no domínio da Cultura e na conquista de prémios (quer através das letras de vários temas em vários festivais da canção nacional e internacional, quer na dinâmica e coordenação dos Grupos de

Arte-Musical que é responsável), a Ana C. Videira foi distinguida com o Prémio de Mérito Cultural recebendo a Medalha de Prata em Novembro 2015, pelo Município do Seixal.

Como escritora, publicou três livros. Como letrista, concebeu centenas de poemas que foram utilizados em canções, tendo ganho dezenas de prémios de Melhor Letra em festivais da canção, um pouco por todo o país. É autora do Hino da Seixalíada, do Hino da Vila de Corroios e do Hino do Festival da Canção. Criou e dirigiu as Jotas, durante dezenas de anos. Criou e continua a dirigir o grupo de Arte-Musical AS CORES, o grupo Black&White e a Classe Talentos Sem Fronteiras com o sucesso que todos reconhecem: os participantes têm colecionado largas dezenas de prémios a nível nacional e internacional. Tem sido convidada, também, para o júri de festivais da canção internacionais.

 

Joana Videira

A Joana iniciou o seu percurso no CCRAM em 2007, como elemento do já extinto “Grupo Musical – As Jotas” e desde então nunca mais parou de dar o seu contributo a esta casa.

 

O seu envolvimento na busca pela projeção do talento dos jovens cantores de vários grupos musicais (como As Cores, os Talentos Sem Fronteiras e o recente grupo “Black&White”) não passa despercebido a ninguém: a sua dedicação é feita de coração e o seu sucesso traduz-se no sucesso que os seus mentorados têm nos mais diversos festivais em que participam, tanto a nível nacional como fora do país.

 

Dificuldades e Obstáculos

Se é verdade que os Talentos Sem Fronteiras têm tido bastante sucesso (tanto no estrangeiro como em concursos portugueses) na divulgação do talento do português – em especial do concelho do Seixal -, também não é mentira que existem muitas dificuldades e obstáculos, principalmente no que diz respeito a questões financeiras, que colocam em perigo a continuação desta prática.

Todas as idas ao estrangeiro incluem despesas de viagem, alojamento e alimentação que até à data são suportadas única e exclusivamente pelos concorrentes e seus educandos. Há pais que têm a necessidade de abdicar das suas férias para poderem dar oportunidade ao educando de ter este contacto internacional, que os permite crescer enquanto artistas, visto que têm acesso a novas realidades culturais, étnicas e até ao nível da língua e costumes.

Os regulamentos da grande maioria dos Festivais da Canção internacionais, exige uma primeira fase de “seleção” (envio de dois clips de som do concorrente) e os jovens artistas do grupo musical Talentos Sem Fronteiras são sempre selecionados.

No entanto, já aconteceu alguns dos nossos jovens não terem tido a possibilidade de participar em competições no estrangeiro devido aos encarregados de educação não conseguirem suportar as despesas.

De salientar ainda, que alguns dos alunos da classe nem sequer concorrem (mesmo sabendo as técnicas musicais que esses pequenos grandes cantores têm potencial para lugares de pódio), uma vez que sabem à partida que não têm possibilidades financeiras para suportar as despesas que esta aventura acarreta.

 

Torna-se necessário e urgente, para que o bom nome do Seixal continue a ir além-fronteiras, arranjar apoios e patrocínios para que a participação destes jovens em Festivais Internacionais não fique comprometida.

 

 

 

 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 10 de abril de 2020 – 12:28:05

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...