13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Efapel quer estar na discussão do Grande Prémio JN até ao fim

 

 

Sem tempo para pausas nem descanso, a Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL arranca amanhã para uma das mais carismáticas competições do calendário velocipédico português, logo a seguir à Volta a Portugal. É o Grande Prémio Jornal de Notícias, que vai para a estrada com a 29.ª edição de 4 a 10 de junho. Um desafio de peso, duro e com alta responsabilidade, para o qual a equipa parte motivada e com a ambição de entrar na discussão de cada um dos sete dias da prova.


Um Contrarrelógio Individual e seis etapas, sendo uma delas dividida em dois setores (parte da manhã uma tirada em linha e de tarde um Contrarrelógio por Equipas) vão fazer parte do cardápio dos dias que se avizinham. Esta edição de JN promete dureza, com crono-escalada e etapas para velocistas e outras ainda ao jeito dos trepadores. Vai haver de tudo.


Jóni Brandão, Bruno Silva, Henrique Casimiro, Rafael Silva, Fabricio Ferrari, Sérgio Paulinho e o búlgaro Niki Mihaylov são os sete corredores que vão vestir a camisola da EFAPEL para deixar tudo na estrada.


A pedalada de saída vai acontecer ao final da tarde de amanhã em Monção, com o prólogo que se disputa em Contrarrelógio Individual ao longo de 6,2 km. Quarta-feira é dia da 1.ª etapa, que se resume a uma viagem de 166,1 km para ligar Monção a Viana do Castelo, num registo ao jeito dos sprinters. Quinta-feira são 178,4 km que esperam o pelotão, entre Viana do Castelo e Ovar, naquela que será a 2.ª etapa da prova.


A 3.ª tirada, um dia longo, de jornada dupla, chega na sexta-feira, dia 7. Da parte da manhã será disputada em Gaia uma etapa em linha com 70,6 km e de tarde Matosinhos (Leça da Palmeira) recebe um Contrarrelógio Coletivo de 9,6 km. Sábado é dia de crono-escalada com 6,6 km, entre o centro de Santo Tirso e o Alto da Senhora da Assunção. A penúltima etapa corre-se em Valongo, um rompe-pernas com 130,6 km.


Dia de Portugal, segunda-feira 10 de junho, é dia para correr a 6.ª e última etapa, para a qual ficou reservado o maior percurso, com 187,2 km entre o Porto e Gondomar. Será uma maratona que vai apresentar algumas dificuldades montanhosas pelo caminho.


Américo Silva, diretor desportivo da EFAPEL, adiantou que “o Grande Prémio JN é neste momento a competição que realizamos no nosso país mais importante a seguir à Volta a Portugal. Daí todas as equipas se apresentarem no nível máximo. Tem um percurso duro, do qual gostamos e não será de estranhar que iremos querer estar na discussão da corrida até ao último dia”.
 
Etapas:
4 de junho, terça-feira – Contrarrelógio Individual: Monção – Monção, 6,2 km
5 de junho, quarta-feira – 1.ª Etapa: Monção – Viana do Castelo, 166,1 km
6 de junho, quinta-feira – 2.ª Etapa: Viana do Castelo – Ovar, 178,4 km
7 de junho, sexta-feira – 3.ª Etapa: dois setores
* Manhã » Cais de Gaia – Avenida 25 de Abril, Gaia, 70,6 km
* Tarde » Contrarrelógio Coletivo: Matosinhos (Leça da Palmeira) – Matosinhos (Leça da Palmeira), 9,6 km
8 de junho, sábado – 4.ª Etapa (crono-escalada): Santo Tirso – Alto da Senhora da Assunção, 6,6 km
9 de junho, domingo – 5.ª Etapa: Valongo – Valongo, 130,6 km
10 de junho, segunda-feira – 6.ª Etapa: Porto – Gondomar, 187,2 km

 

 

Periodicidade Diária

quinta-feira, 20 de junho de 2019 – 11:06:05

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...