13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Miranda-Mortágua quer ser protagonista no Grande Prémio Jornal de Notícias

 

 

Dois dias depois do Grande Prémio Anicolor o pelotão estará de novo junto para o arranque do 29.º Grande Prémio Jornal de Notícias, que vai disputar-se entre 4 e 10 de junho. Esta corrida contará com um prólogo e seis etapas, uma das quais dividida em dois setores. Os contrarrelogistas terão uma palavra a dizer, com o prólogo do primeiro dia, o contrarrelógio por equipas do segundo setor da terceira etapa e a crono-escalada, na qual dividirão protagonismo com os trepadores, ao quarto dia. Há também jornadas para velocistas e uma jornada final de sobe e desce para ciclistas todo o terreno. 
 
O arranque está marcado para o final da tarde de dia 4, com o prólogo, em sistema de contrarrelógio individual, em Monção. Será uma prova de 6,2 quilómetros. A primeira etapa, dia 5, liga Monção a Viana do Castelo, ao longo de 166,1 quilómetros, previsivelmente ao jeito dos sprinters. 
 
A segunda tirada, que a teoria também aponta para homens rápidos, será uma viagem de 178,4 quilómetros, entre Viana do Castelo e Ovar. A terceira etapa, no dia 7 de junho, divide-se em dois setores. De manhã correm-se 70,6 quilómetros, entre o Cais de Gaia e a Avenida 25 de Abril, na mesma cidade. O setor vespertino tem lugar na freguesia matosinhense de Leça da Palmeira, sendo um contrarrelógio coletivo de 9,6 quilómetros, na marginal leceira. 
 
O cardápio da quarta etapa também oferece o espetáculo da luta contra o tempo, uma crono-escalada de 6,6 quilómetros, entre o centro de Santo Tirso e o alto da Senhora da Assunção. A quinta etapa tem partida e chegada em Valongo, 130,6 quilómetros de extensão e um percurso rompe-pernas.
 
A prova termina com a sexta etapa, no feriado do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, 10 de junho. Será uma ligação de 187,2 quilómetros, desde a Alameda 25 de Abril, no Porto, até ao Pavilhão Multiusos de Gondomar. O trajeto é ondulado, embora as principais dificuldades montanhosas estejam colocadas na primeira metade da etapa. 
 
A equipa Miranda-Mortágua vai alinhar com sete corredores, que irão honrar os seus patrocinadores neste que é a maior prova por etapas do calendário Português a seguir à Volta a Portugal. A Pedro Pinto, Jesús Nanclares, Ivo Pinheiro, Gaspar Gonçalves, Hugo Sancho, Daniel Freitas, juntar-se-á Cristian Mota que regressa à competição após a intervenção cirúrgica à qual foi sujeito.  

 

Pedro Silva, na antevisão a esta prova afirma que “esta é uma prova carismática do calendário português, queremos estar bem e temos expectativas para isso mesmo. No geral esta é uma prova com um traçado

bastante duro e temos também ciclistas capazes de lutar com os melhores.

 

 

Periodicidade Diária

quinta-feira, 20 de junho de 2019 – 11:26:00

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...