14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Efapel confiante na vitória da 81.ª Volta a Portugal

 

 

Chegou o momento mais importante da época para a Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL, a 81.ª Volta a Portugal em Bicicleta. A competição rainha portuguesa sai para o calor da estrada esta quarta-feira, de Viseu, para terminar a 11 de agosto no Porto. São mais de 1532 km que celebram uma edição de regressos, como é o caso do final na Avenida dos Aliados, no centro da Invicta e uma chegada de Etapa à Torre.


São sete os corredores da EFAPEL que vão alinhar neste grande desafio, rumo ao “Sonho Amarelo 2019”: Jóni Brandão, Henrique Casimiro, Sérgio Paulinho, Rafael Silva, Fabricio Ferrari, Bruno Silva e Nikolay Mihaylov.


Com um percurso que é maioritariamente ao jeito dos trepadores, a prova rainha apresenta-se com seis das nove etapas em linha com a meta a coincidir com contagens de montanha. A quarta etapa é um dos exemplos, marcando o regresso ao Alto da Torre, na Serra da Estrela, com a mítica a subida pela Covilhã. A etapa-rainha é considerada a nona, sendo em simultâneo a mais curta de todas as que vão ser corridas em linha: são 133,5 km que vão ligar Fafe ao pico do Monte Farinha, a popular Senhora da Graça, em Mondim de Basto.


Dia 31 de julho, quarta-feira, a prova arranca com um contrarrelógio individual de 6 km em Viseu e termina com a décima etapa de novo em contrarrelógio individual, mas desta vez com 19,5 km. A partida é em Gaia e a chegada no Porto. Um percurso com sobe e desce que promete bom espetáculo para encerrar a edição de 2019 da Volta com chave de ouro. 

 



EFAPEL assinalou arranque oficial da prova esta segunda-feira


A dois dias de ser dada a pedalada de saída para a montra do ciclismo português, esta segunda-feira marcou o arranque oficial da prova para a equipa, que realizou um almoço pré-Volta a Portugal, no parceiro Grande Hotel de Luso, reunindo a estrutura que vai acompanhar a competição e alguns patrocinadores. Foi apresentado um vídeo com o resumo da época até aqui e assinalado o lançamento da campanha EFAPEL (Re)Cycling, que vai transformar esta edição da Volta a Portugal pela estrutura de Ovar.


Américo Duarte, administrador da EFAPEL, “main sponsor” da estrutura de Ovar, disse estar muito “orgulhoso da equipa” por ver um grupo de pessoas “competentes e entusiastas, que têm levado o nome da marca EFAPEL além-fronteiras, tornando-a uma referência a nível nacional e no ciclismo. Agradeço por isso todo o esforço e motivação e quero que saibam que rumamos, juntos, à vitória. Sempre!”. Por seu turno, Carlos Pereira, Team Manager da EFAPEL, frisou que a equipa vai para a Volta “fazer o melhor”. Deixando claro que o “2.º e 3.º lugares não nos chegam. Este ano, com o líder que temos, vamos discutir a prova e alavancar ainda mais a marca EFAPEL. Vamos lutar até ao último quilómetro de estrada”, avançou.


“Chegamos ao ponto alto da época. Olhamos para trás orgulhosos do que conseguimos juntos, porque está a ser uma época fantástica, das melhores dos últimos anos. Os nossos rapazes têm sido incansáveis, vamos muito motivados para a Volta a Portugal e queremos desfrutar ao máximo desta grande competição”, afirmou, satisfeito e muito otimista, Rúben Pereira, diretor desportivo da EFAPEL. E continuou: “É sempre difícil para mim fazer a eleição dos sete para a Volta a Portugal, porque todos eles mereciam estar na linha de partida. Mas olhando ao traçado da prova vamos apresentar uma equipa experiente, com um bloco muito unido. Queremos estar na discussão da Volta a Portugal”.


O dirigente da estrutura de Ovar acredita que vem aí “uma das Voltas a Portugal mais duras dos últimos anos, com várias chegadas em alto e com um contrarrelógio exigente. Os adversários são de enorme qualidade e certamente será um grande espetáculo. Mas a nossa equipa reúne todas as condições para dignificar os nossos patrocinadores e chegar ao Porto com um grande resultado”, rematou Rúben Pereira.

 

 

ETAPAS:


31 de julho - Prólogo: Viseu (15 Horas) – Viseu (17.32 Horas): 6 km (CRI)
1 de agosto - 1.ª Etapa: Miranda do Corvo (12.50 Horas) – Leiria (17.28 Horas): 174,7 km
2 de agosto - 2.ª Etapa: Marinha Grande (12.20 Horas) – Loures/ Santo António dos Cavaleiros (17.32 Horas): 198,5 km
3 de agosto - 3.ª Etapa: Santarém (12.20 Horas) – Castelo Branco (17.26 Horas): 194,1 km
4 de agosto - 4.ª Etapa: Pampilhosa da Serra (13.15 Horas) – Covilhã/ Torre (17.21 Horas): 145 km
5 de agosto - 5.ª Etapa: Oliveira do Hospital (13.10 Horas) – Guarda (17.24 Horas): 158 km
6 de agosto - Dia de Descanso (Guarda)
7 de agosto - 6.ª Etapa: Torre de Moncorvo (12.25 Horas) – Bragança (17.28 Horas): 189,2 km
8 de agosto - 7.ª Etapa: Bragança (12.55 Horas) – Montalegre/ Serra do Larouco (17.23 Horas): 156,2 km
9 de agosto - 8.ª Etapa: Viana do Castelo (13.20 Horas) – Felgueiras (17.27 Horas). 158 km
10 de agosto - 9.ª Etapa: Fafe (13.25 Horas) – Mondim de Basto/ Senhora da Graça (17.18 Horas): 133,5 km
11 de agosto - 10.ª Etapa: Vila Nova e Gaia (14.30 Horas) – Porto (17.15 Horas): 19,5 km (CRI)
 
» TOTAL de 1532,7 km percorridos, ao longo dos 11 dias de prova.

 

 

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 18 de novembro de 2019 – 19:06:53

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...