14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Jóni Brandão sobe ao 3.º lugar da Geral da Volta a Portugal

 

 

Jóni Brandão, da Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL, terminou hoje a 2.ª Etapa da Volta a Portugal Santander na 4.ª posição, conseguindo subir do 8.º para o 3.º lugar da Geral Individual. O trepador está a 7 segundos no novo Camisola Amarela, Gustavo Veloso (W52-FC Porto) e foi hoje ao pódio por ser considerado o melhor português na Geral. Coletivamente a EFAPEL ascendeu ao 2.º lugar do pódio da Geral por Equipas.


Esta sexta-feira recebeu a mais longa das tiradas, uma maratona de 198,5 km que ligou a Marinha Grande a Santo António dos Cavaleiros, Loures. A alta velocidade a que se correu a etapa permitiu a formação de um quarteto, que não foi além dos 2 minutos de vantagem sobre o pelotão. Esta fuga terminou a 46 km da meta e houve depois novas movimentações. Mas o vento forte que foi fazendo sentir-se não deixou que a segunda fuga do dia tivesse êxito, terminando a 9 km da meta: uma subida dura, de quarta categoria, com inclinação de 8%.


Foi nesta fase que a EFAPEL tomou as rédeas da corrida, endurecendo-a para colocar o líder, Jóni Brandão, nas melhores condições e ser ele o primeiro a cruzar a meta, numa chegada vigorosa ao sprint. Contudo, o basco Mikel Aristi (Euskadi Basque Country-Murias) levou a melhor, sagrando-se vencedor do dia.


Rúben Pereira, diretor desportivo da EFAPEL, disse que “tivemos de novo uma etapa nervosa, que exigiu muita concentração e atenção, sendo a mais longa tirada da Volta. Tentámos colocar sempre o melhor possível Jóni Brandão no pelotão. Livrámo-nos das quedas e o Jóni subiu lugares na Geral, um dia positivo. Coletivamente a subida ao 2.º lugar da Geral também é importante, mas estamos cá é para discutir a Geral Individual”.


Amanhã espera-se uma viagem de 194,1 km, entre Santarém, partida às 12.20 horas e Castelo Branco, município que há muitos anos não recebia a Volta. Com um percurso maioritariamente plano e o Rio Tejo à vista, é depois de Abrantes que surgem as maiores dificuldades montanhosas. Vão haver quatro Prémios de Montanha: dois de 3.ª e dois de 4.ª categoria. A chegada à Avenida Nuno Álvares será às 17.26 horas, onde a meta vai ser cruzada em sprint.

 

 

CLASSIFICAÇÕES:
 
CLASSIFICAÇÃO ETAPA
2.ª ETAPA: Marinha Grande – Loures (Santo António dos Cavaleiros): 198,5 km


1.º Mikel Aristi (Euskadi Basque Country-Murias), 04h50m05s
4.º Jóni Brandão (EFAPEL), a 03s
18.º Henrique Casimiro (EFAPEL), a 16s
22.º Sérgio Paulinho (EFAPEL), mt
27.º Bruno Silva (EFAPEL), a 20s
45.º Rafael Silva (EFAPEL), a 34s
90.º Niki Mihaylov (EFAPEL), a 01m48s
108.º Fabricio Ferrari (EFAPEL), a 05m37s
 
CLASSIFICAÇÃO ETAPA POR EQUIPAS
1.ª W52-FC Porto, 14h30m24s
3.ª EFAPEL, 14h30m50s
 
CLASSIFICAÇÃO GERAL – AMARELA
1.º Gustavo Veloso (W52-FC Porto), 09h44m43s
3.º Jóni Brandão (EFAPEL), a 07s
13.º Sérgio Paulinho (EFAPEL), a 25s
16.º Henrique Casimiro (EFAPEL), a 30s
21.º Bruno Silva (EFAPEL), a 38s
41.º Rafael Silva (EFAPEL), a 58s
71.º Niki Mihaylov (EFAPEL), a 01m55s
101.º Fabricio Ferrari (EFAPEL), a 06m11s
 
CLASSIFICAÇÃO GERAL POR EQUIPAS
1.ª W52-FC Porto, 29h14m13s
2.ª EFAPEL, a 51s
 
GERAL PONTOS – VERDE – RUBIS

1.º David Appolonio (Amore & Vita-Prodir), 40 Pontos
12.º Jóni Brandão (EFAPEL), 12 Pontos

 

 

Fotos -João Fonseca Photographer

 

 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 15 de novembro de 2019 – 15:24:51

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...