13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

A Porsche reduziu as emissões de CO2 em 75 por cento desde 2014

 

 

A Porsche está no caminho para o sucesso no que toca à sustentabilidade. O construtor de automóveis reduziu as emissões de CO2 por veículo em mais de 75 por cento desde 2014. A Porsche diminuiu também o consumo de energia correspondente em cerca de 31 por cento no mesmo período. Ao mesmo tempo, o número de veículos produzidos em Zuffenhausen e Leipzig aumentou 82 por cento: de 101.449 (2014) para 184.791 unidades em 2018.

 

“Nós, na Porsche, estamos conscientes da nossa responsabilidade em termos de proteção ambiental e climática,” explica Albrecht Reimold, Membro do Conselho Executivo para Produção e Logística na Porsche AG. “Estamos continuamente a otimizar os nossos veículos para os tornar ainda mais amigos do ambiente. Adicionalmente, um elevado número de pequenas e grandes iniciativas na Porsche resulta num conceito geral que permite a todas as áreas da empresa a sua sustentabilidade ecológica passo-a-passo.”

 

Crescimento rentável como pré-requisito para a ação sustentável

 

O construtor de automóveis desportivos foi capaz de anunciar resultados recorde apenas há algumas semanas: as vendas e o lucro voltaram a aumentar quando comparados com o ano anterior, assim como o número de funcionários. O retorno das vendas foi de 16,6 por cento em 2018. “Nós não vemos a rentabilidade como um fim em si mesmo, contudo. É um requisito principal para as empresas poderem assumir responsabilidade,” explica Reimold. “Porque só podemos ter realmente sucesso se os aspetos económicos, sociais e ecológicos estiverem todos alinhados.”

 

De forma a fazer progressos na área da sustentabilidade mensurável num caminho similar ao sucesso económico, a Porsche determina o key performance indicator “Redução no impacto ambiental na Produção”, o qual é composto por diversos parâmetros. Adicionalmente às emissões de CO2 e consumo de energia, isto inclui também o consumo geral de água e a quantidade de compostos orgânicos voláteis (VOC) utilizados. A Porsche fez também progressos nestas áreas: comparativamente a 2014, foram utilizados menos 34 por cento de solventes na produção. O consumo de água por veículo foi reduzido em 20 por cento.

 

Porsche produz com energia renovável

 

O facto que tornou a Porsche capaz de reduzir as emissões CO2 de forma tão significativa – 75 por cento em apenas cinco anos – deve-se, acima de tudo, ao uso constante de energia proveniente de fontes renováveis, certificada pela TÜV. Desde o início de 2017, o construtor de automóveis desportivo produz com energia renovável que vem com um certificado da origem da fonte física da eletricidade. Isto vai ao encontro dos mais elevados padrões ecológicos. Os carris para a logística da Porsche dentro da Alemanha são agora neutros em termos climáticos. A Porsche está também a trabalhar na redução do seu impacto ambiental através da cadeia de valor.

 

Visão da “Fábrica Impacto Zero”

 

“A sustentabilidade é a soma de vários elementos individuais,” afirma Albrecht Reimold. “No outono, o nosso primeiro automóvel desportivo totalmente elétrico, o Taycan, sairá da linha de produção. A sua produção na fábrica será neutra em CO2 logo desde o início. No entanto, o nosso objetivo é evitar deixar qualquer pegada ecológica no futuro no sentido da Fábrica Impacto Zero.”

 

Tal produção, sem impactos ambientais, é baseada em diferentes áreas de ação. A par da eficiência de recursos e materiais, isto inclui também temas como os poluentes e a proteção climática, assim como os efeitos da produção em clima urbano. A grande importância agregada pela Porsche ao tema da sustentabilidade no design dos locais de produção foi documentada pelo Conselho Alemão de Construção Sustentável (DGNB): a Porsche foi a primeira empresa a receber o prémio “Platina” pelo novo design da Fábrica 4, no quartel-general, em Zuffenhausen.

 

 

Fábrica do Taycan: fachada de alta tecnologia absorve NOx

 

A Porsche está a ter também um papel pioneiro na construção da fábrica do novo Taycan, em Zuffenhausen. A superfície tecnológica que absorve dióxido de nitrogénio é utilizada na sua fachada pela primeira vez. Os elementos da fachada são feitos de alumínio revestido com dióxido de titânio. O revestimento atua como catalisador e quebra as partículas poluentes absorvidas em substância de água inofensiva e nitrato quando expostas à luz solar e baixa humidade do ar. Num primeiro projeto-piloto, a Porsche está a testar a fachada de alta tecnologia absorvente de NOx numa área de 126 metros quadrados, a qual corresponde a cerca de 10 lugares de estacionamento. Ali, faz o trabalho de três árvores.

 

Sustentabilidade paga por si mesma

 

As inúmeras medidas que contribuem para a eficiência de recursos e para libertar o peso sobre o ambiente ajudam também a reduzir custos. Isto começa com a substituição da tradicional tecnologia de iluminação por lâmpadas de LED, a utilização de sistemas de exaustão de ar controlados consoante as necessidades na fábrica da carroçaria, a utilização do calor desperdiçado da secção de pintura, e continua pela utilização de tecnologias de produção eletromecânicas ao invés de etapas de produção hidráulicas. Esta última medida poupa 11,544 kWh de energia por ano apenas pelo trabalho da secção da carroçaria, na fábrica de Zuffenhausen.

 

A sustentabilidade aplica-se também à viagem diária para a Porsche

 

De forma a evitar que o crescimento do número de trabalhadores cause um aumento na poluição por tráfego, a Porsche estabeleceu um sistema de gestão de mobilidade. Além de outras coisas, inclui um “Bilhete de Trabalho” – um bilhete de transporte local subsidiado pela empresa – assim como o “Bilhete de Partículas Finas”, o qual permite a todos os empregados em locais na área de Estugarda utilizar gratuitamente os transportes públicos em caso de alerta de partículas finas. Um sistema de gestão do estacionamento disponível pode ser facilmente identificado. A app de partilha de boleias Porsche TwoGo permite aos funcionários organizar carpools de forma rápida e prática. E com o lançamento do “trabalho móvel”, o construtor de automóveis desportivos não só se abre a novas formas de trabalho, como também ajuda a aliviar a pressão do tráfego nas horas de ponta.

 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 25 de junho de 2019 – 18:04:11

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

Reportagens fotográficas em preparação

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...