13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Campeonato Masculino e Feminino da 1.ª Divisão - Sporting e Algés e Dafundo defendem títulos em Coimbra

 

Sporting, em masculinos, e Algés e Dafundo, em femininos, defendem este fim de semana, de 17 e 18 de março, em Coimbra os títulos nacionais coletivos no Campeonato Nacional da 1.ª Divisão.

 

Um momento competitivo importante também no plano individual já que os nadadores terão no Complexo de Piscinas Olímpicas de Coimbra a primeira de duas oportunidades para o apuramento das principais competições internacionais do Verão: Europeus de Absolutos em Glasgow, de 3 a 9 de agosto, e Europeus de Juniores no início de julho em Helsínquia.

 

 

Destaque entre a elite da natação lusa para os olímpicos Alexis Santos (Sporting) e Diogo Carvalho (Galitos).

 

 

Competição marcada por um novo figurino, registando um aumento de oito para 12 clubes em cada divisão, com as equipas a fazer-se representar com dois nadadores por prova, ao invés de um único nadador como acontecia até esta edição. Inscritos estão 289 nadadores (155 masculinos e 134 femininos) em representação de 16 clubes.

 

Para o Diretor Técnico Nacional, José Machado, o Campeonato Nacional de Clubes da 1.ª divisão constituirá o arranque para um período competitivo que poderá alargar-se até 11 de abril e que será da “máxima importância” para os melhores nadadores portugueses: “Uma oportunidade para garantir os mínimos de acesso às competições Internacionais de referência na corrente época desportiva, Campeonato Europeu Absoluto; Campeonato Europeu de Juniores e também ainda que, com um caráter menos decisivo, os Jogos Olímpicos da Juventude.

 

O técnico FPN recorda: “Com um novo modelo competitivo -  de que se destaca o aumento do numero de equipas de 8 para 12; a participação de dois nadadores por clube em cada prova; e a seriação dos nadadores pelos seus tempos -, abrem-se boas perspetivas de que os já referidos mínimos possam ser garantidos por um número significativo de atletas e que a luta pela sua obtenção possa permitir atingir alguns recordes nacionais que poderão ser o corolário do excelente nível competitivo que parece estar garantido.

 

José Machado assume como “balizador de sucesso”, já para este fim de semana, “os seguintes números: Nadadores que poderão garantir mínimos para o Europeu Absoluto Glasgow – 5 a 7; Nadadores que poderão garantir mínimos para Europeu Júnior em Helsínquia – 9 a 11; Recordes Nacionais Absolutos – incluindo Estafetas – 5”.

 

O Sporting, que soma seis títulos consecutivos masculinos, e o Algés e Dafundo, que há um ano interrompeu um ciclo de oito vitórias do FC Porto em femininos, lideram os 12 clubes apurados.

 

Tem garantida a participação em Coimbra os clubes classificados entre o 1.º e o 8.º lugar do campeonato nacional da 1.ª divisão época 2016-2017 e os clubes classificados entre o 1.º e o 4.º lugar do campeonato Nacional de Clubes 2.ª divisão época 2016-2017.

 

CLUBES INSCRITOS:

 

Masculinos – Sporting, Benfica, Estrelas São João de Brito, Clube Náutico Académico, S.F. União Artística Piedense, FC Porto, A.D.R. Colégio I. Monte Maior, G.D. Natação V. N. Famalicão, Sport Algés e Dafundo, Belenenses, S.C. Braga e Clube Galitos de Aveiros.

 

Femininos – Sport Algés e Dafundo, FC Porto, Sporting, Tavira Natação Clube, S.F. União Artística Piedense, Ginásio Clube Vila Real, Escola Desportiva de Viana, Clube Galitos Aveiro, Benfica, Belenenses, Desportivo Náutica Marinha Grande e Clube Fluvial Portuense.

 

No que diz respeito às regras competitivas, cada clube terá de se fazer representar em todas as provas do programa. A representação poderá incluir um ou dois nadadores(as) e uma equipa de estafetas por prova. Cada nadador(a) pode ser inscrito(a) num máximo de 4 (quatro) provas individuais mais as estafetas.

 

Os nadadores da categoria Infantil podem participar em 4 (quatro) provas, sendo-lhes permitido nadar um máximo de 2 provas por sessão incluindo estafetas.

 

Numa situação excecional, em que um nadador não possa participar numa prova, por motivo de acidente ou outro de comprovada gravidade, poderá o clube, desde que previamente autorizado pelo Júri da Competição, proceder à sua substituição imediata por outro nadador da equipa.

 

Não se fazer representar na prova em questão, consequentemente não pontuando, mas mantendo-se o clube em competição.

 

Os Clubes concorrentes a cada um dos campeonatos em disputa, 1ª Divisão Masculina e 1ª Divisão Feminina, serão agrupados por séries de acordo com o tempo de inscrição dos seus nadadores.

 

No caso de não existir tempo ou do mesmo ser igual para mais do que um clube, a atribuição de pistas será realizada aleatoriamente pelo programa de provas.

 

CLASSIFICAÇÕES:

 

Os clubes concorrentes serão ordenados pelo somatório dos pontos obtidos pelos nadadores em cada prova.

 

Funcionará como fator de desempate a soma do número de primeiros lugares obtidos por cada clube nas provas do campeonato. Se tal se revelar insuficiente recorrer-se-á aos 2º, 3º lugares obtidos e assim

sucessivamente até se encontrar o vencedor. Porém, se a situação de igualdade ainda se mantiver, sairá vencedora a equipa que tiver a prova mais pontuada pela tabela FINA em vigor.

 

O sistema de pontuação será o seguinte:

1.º Classificado – 25 pontos

2.º Classificado – 23 pontos

3.º Classificado – 22 pontos

e assim sucessivamente até ao 24.º classificado que terá 1 ponto.

 

Em caso de empate entre dois ou mais nadadores, ou entre duas ou mais equipas de estafetas, será atribuída a pontuação referente à sua classificação, mantendo-se para os restantes o sistema de pontuação vigente.

 

MUDANÇAS DE DIVISÃO:

 

As equipas classificadas em 10.º; 11.º e 12.º lugares nos campeonatos nacionais da 1.ª Divisão masculina e feminina transitarão para a 2.ª Divisão na época seguinte.

 

Sempre que um clube inscrito não compareça ao respetivo campeonato, verificar-se-á a descida de menos um clube à divisão imediatamente inferior.

 

Após a realização do campeonato de Clubes da 1ª Divisão na época de 2018-2019, a FPN procederá à classificação dos clubes mediante as posições alcançadas pelas equipas Masculinas e Femininas nas diferentes divisões e a partir desta classificação definirá as divisões do Campeonato Nacional de Clubes 2019-2020, que passará a ser definido pelo conjunto masculino e feminino de cada um dos Clubes. A regulamentação aqui proposta manter-se-á sendo a classificação conjunta.

 

 


 

segunda-feira, 15 de outubro de 2018 – 22:31:46

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...