14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

MEO Ericeira Pro: Frederico Morais vence primeira etapa da Liga MEO Prosurf

O MEO Ericeira Pro terminou ontem, com a conclusão da prova masculina em boas ondas de um metro e a confirmação de uma nova geração do surf nacional. Frederico Morais e Vasco Ribeiro disputaram a final homem-a-homem, depois de atletas e organização terem optado por este formato de manhã, com o objectivo de aumentar as possibilidades de bom surf em cada heat.
 
alt

Na final, bastante disputada entre os dois amigos, Frederico marcou a diferença numa onda maior que apanhou, muito bem trabalhada, pontuando 9,5 em 10 pontos possíveis e vencendo assim uma etapa em que perdeu de primeira no ano passado. O vice-campeão nacional de 2010 deixou assim o campeão nacional em título, Vasco Ribeiro, no segundo lugar este ano, depois de ter vencido na Ericeira em 2011.
 
alt

Estou muito feliz com esta vitória,” comentou Frederico na entrega de prémios. “O nível de surf foi muito elevado e sinto que valeu a pena ter vindo da Austrália ‘a correr’ para entrar na prova. Foi muito bom fazer a final com um grande amigo e não posso deixar de agradecer à organização, pelo acompanhamento constante da nossa viagem e esforço para que entrássemos na etapa, que também teve uma estrutura surpreendente. Sempre que uma etapa da Liga não coincida com os meus compromissos internacionais, cá estarei, a lutar pela vitória,” concluiu o vencedor, que foi um dos maiores destaques ao longo de toda a prova, embora tenha chegado de uma grande temporada competitiva na Austrália a meio do primeiro dia do MEO Ericeira Pro, tendo seguido directamente do aeroporto de Lisboa para a Ericeira, onde competiu de imediato.
 
alt

Quem também chegou da Austrália na manhã do primeiro dia de prova foi o vice-campeão do MEO Ericeira Pro, Vasco Ribeiro, de 17 anos, que esteve muito forte nos quartos e meias-finais, mas que na última bateria ficou a necessitar de uma onda na casa dos oito pontos para ultrapassar o amigo.
 
alt

E por falar nisso, nas meias-finais, em terceiro lugar ex-aequo, ficaram outros dois amigos dos finalistas e, como eles, membros da nova geração do surf nacional com pretensões internacionais, embora igualmente juniores. Francisco Alves e José Ferreira também chegaram muito recentemente da Austrália, mas não mostraram sinais de cansaço, eliminando atletas muito mais conceituados nos quartos-de-final e perdendo apenas para Vasco e Frederico nas meias.

Francisco fez o seu melhor resultado de sempre numa etapa da Liga MEO Prosurf e foi o último “goofy” em prova (surfista que surfa com o pé direito à frente e, em Ribeira D’Ilhas, de costas para a onda), eliminando o único tetra-campeão nacional, Ruben Gonzalez, nos quartos-de-final, enquanto José teve uma das prestações mais regulares da etapa e o responsável pela eliminação do grande favorito, Tiago Pires, na mesma fase.

Também em quinto lugar, com Tiago Pires e Ruben Gonzalez, ficaram ainda Justin Mujica e Eduardo Fernandes, o que demonstra bem a atitude da nova geração. “A renovação do surf nacional é uma realidade, o que prometemos na conferência de imprensa confirmou-se e até o mar colaborou com muito boas ondas ao longo destes três dias,” comentou a propósito Francisco Rodrigues, presidente da Associação Nacional de Surfistas. “O impacto desta primeira etapa foi muito grande e positivo, o que deixou os nossos patrocinadores satisfeitos e o surf nacional bem servido com esta nova realidade,” acrescentou.

O balanço é de facto muito positivo,” refere Miguel Guerra, do MEO. “O arranque da Liga MEO Prosurf 2012 foi fantástico, mas ainda queremos melhorar alguns pormenores nas próximas etapas, de forma a honrar o trabalho excelente das organizações que colocaram de pé esta Liga em 2011 e a transformaram num caso de sucesso,” conclui.

No ranking Moche Wildcards, uma competição especial que, em cada etapa, contabiliza a melhor onda de cada atleta a partir dos quartos-de-final e define dez vagas para o campeonato de triagens que atribui um wildcard no Rip Curl Pro, em Peniche, a única etapa do principal circuito mundial de surf que se realiza em Portugal, em Outubro, os cinco primeiros mantiveram-se nas mesmas posições.
 
alt

Assim, e embora não necessite de um wildcard para Peniche, por razões óbvias, Tiago Pires manteve a liderança, com uma onda de 9,80 pontos em 10 possíveis, conseguida sábado, na terceira fase. Frederico Morais mantém-se em segundo, com uma onda de 9,5 pontos, José Ferreira é terceiro, com uma de 9 pontos, Vasco Ribeiro está em quarto lugar, com 8,75 pontos, e Justin Mujica termina actualmente o top 5, com uma onda de 7,90 pontos. “A fasquia está elevada,” referiu Isabel Corte-Real, da TMN. “Estamos curiosos para ver o que os atletas vão fazer nas próximas etapas, com o objectivo de conseguir entrar no Moche Trials, em Peniche,” concluiu.

Com uma premiação monetária bruta de 5000€ (4000€ para a prova masculina e 1000€ para a feminina) por etapa, a Liga MEO Prosurf segue dentro de três semanas, em Cascais, nos dias 5, 6 e 7 de Abril.

Como não poderia deixar de ser, todas as etapas da Liga MEO Prosurf têm transmissão em directo para os assinantes do MEO por ADSL ou Fibra, na aplicação MEO Surf, através do botão azul no MEO Interativo, pela internet, em www.meo.pt/surf, bem como na TVI e TVI24, através de resumos diários. Três formas de ver ou rever confortavelmente toda a Liga, que conta com comentários dedicados e especializados.

A Liga MEO Prosurf 2012 é uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Spot da Media Capital Entertainment, com o patrocínio do MEO e do Moche, os media partners TVI, Cidade FM, Go-S.TV, GTV e Puro Feeling, bem como os apoios do Sapo.pt, Surftotal, Surf Portugal, ONFIRE, Beachcam, Oceanlook e SurFisio.

Fotos de Pedro Mestre 
 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 15 de novembro de 2019 – 07:53:31

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...