13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Cabeças-de-série elevam fasquia no Surf Pro Espinho

 

Ao segundo dia de prova, o Surf Pro Espinho viu os cabeças-de-série da primeira etapa do circuito mundial de surf Pro Junior na Europa elevarem a fasquia nas óptimas ondas que hoje quebraram na Praia da Baía, mostrando o porquê de terem esse estatuto.

 

Em ondas muito bem formadas e bastante compridas, o dia começou com a segunda metade do segundo round masculino, onde os destaques ficaram por conta dos espanhóis Bitor Garitaonandia e Marco Medina, do inglês Noah Capps, do francês Enzo Larrondo e dos portugueses

 

 

Martim Nunes, Martim Paulino, Tomás Gonçalves,

 

 

Rodrigo Chaves, Rodrigo Lebre e José Champalimaud, que avançaram para a terceira fase com boas prestações.

 

Seguiu-se a segunda fase feminina, onde as cabeça-de-série (as melhores classificadas no ranking europeu de 2018) entraram com tudo e mostraram porque são as favoritas.

 

 

A canária Melania Suarez Diaz, vencedora em Espinho no ano passado, iniciou a primeira bateria logo com a maior pontuação total da prova feminina até agora (13,60 pontos em 20 possíveis), deixando a alemã Rachel Presti, destaque do primeiro dia, na segunda posição, lançando um aviso à navegação e mostrando vontade de repetir o triunfo.

 

 

No segundo heat, a portuguesa Mafalda Lopes, outra forte candidata à vitória, “respondeu” com a segunda maior pontuação da prova (12,40 pontos) e uma vitória confortável. Infelizmente, na mesma bateria, o contingente nacional perdia Matilde Passarinho, que ontem tinha sido igualmente destaque. Matilde juntou-se assim à wildcard Raquel Otero, vencedora da quarta etapa do Circuito de Surf do Norte, que aqui se realizou na segunda e terça-feira, na lista de derrotadas

hoje.

 

O mesmo não aconteceu a Carolina Santos, que se mantém vitoriosa em Espinho e a surpreender até atletas como Juliette Lacome, que foi “apenas” segunda numa bateria vencida pela jovem portuguesa. Carolina, Mafalda Lopes e Concha Balsemão, que no final desta fase também avançaria, são agora as únicas portuguesas em prova no terceiro round.

 

Outros destaques, ainda na segunda fase feminina, ficaram por conta da canária Lucia Machado, das espanhola Julia Gonzalez, das francesas Elisa Cazenave e Bahia Frediani e da inglesa Ellie Turner, que também venceram as suas eliminatórias. Surpresa maior do dia foi a eliminação de primeira de Hina Maria Conradi, igualmente cabeça-de-série.

 

E por falar em cabeças-de-série, quando os rapazes mais cotados entraram na água, se o nível já estava bom, ficou estratosférico!

 

 

Logo na primeira bateria da terceira fase masculina, o francês da polinésia Kauli Vaast, vencedor recente de um campeonato Pro Junior no Tahiti, entrou “a matar” nas óptimas ondas que quebravam na Praia da Baía e, juntamente com o espanhol Moisés Requena, protagonizou uma das baterias mais espectaculares da prova.

 

Kauli e Moisés pareciam estar num campeonato à parte, trocando entre si as melhores ondas da bateria e alcançando ambos uma pontuação total acima dos 16 pontos em 20 possíveis. Nas contas finais, Vaast levou a vitória, com 16,50 pontos, mas Requena conseguiu a melhor onda, um 8,53 em 10 pontos possíveis, para um total de 16,03. Ambos deixaram de fora do seu somatório outras ondas bem pontuadas, tal foi o nível alcançado.

 

 

Não satisfeito com este “despique”, na bateria seguinte, o também francês Teva Bouchgua resolveu “responder” ao desafio, conseguindo mesmo a melhor onda e o maior score da prova, respectivamente 9 pontos e 16,83, num grande espectáculo de surf apresentado.

 

 

Os seus compatriotas Mael Laborde, Noa Dupouy, Kepa Ezponda e Justin Becret também mereceram destaque, ao vencerem as suas baterias desta fase, assim como o espanhol Sean Gunning (campeão da Europa sub-16 em título) e o israelita Ido Arkin. Nesta primeira metade da terceira fase, hoje realizada, Portugal perdeu os surfistas Martim Ferreira, Daniel Nóbrega, Afonso Candeias e João Pereira, que vinham com boas prestações de fases anteriores.

 

Os cabeças-de-série nacionais ainda não entraram em prova, uma vez que estão todos na segunda metade deste round, que terá lugar apenas amanhã, a partir das 9h da manhã, novamente com a previsão a apontar para um dia de sol e ondas óptimas. Estão ainda 10 surfistas lusos em prova.

 

Além das competições de surf, o Espinho Surf Destination 2019 conta ainda com diversas actividades para públicos diferenciados, quer na já essencial Sponsors Village, como também numa nova área de diversão, que inclui uma PumpTrack, de acesso gratuito a todos os visitantes. Existirá ainda uma mostra de cinema de surf, workshops de fotografia, exposições, baptismos de surf, aulas de surf adaptado e aulas de fitness, entre outros.

 

O Espinho Surf Destination 2019 é uma organização da GPDESIGN Brand Communication e da Câmara Municipal de Espinho, com o patrocínio da Câmara Municipal de Espinho, da Solverde, Castros Iluminações, Padaria Pepim, Mercedes Nasamotor, McDonalds, Somersby, Pedras e Vitalis, os apoios da Comercial Tec, Manipura, Nacional, MEO, Ereserv PumpTrack, Go Healthy, Unkeeper, Terra Viva e Greencoast Surfschool, tendo como media partners o Fuel TV, o Porto Canal, a Mega Hits, Surftotal, BeachCam e ONFIRE.

 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 23 de julho de 2019 – 11:56:29

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...