13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

4º lugar no Campeonato do Mundo de Estafetas juniores e sub-23 2018

 

Foram 19 as equipas que marcaram presença no Campeonato do Mundo a equipa portuguesa ficou num excelente 4º lugar.


Realizou-se no dia 16 de setembro o Campeonato do Mundo de Estafetas sub 23 e juniores, constituído por 19 equipas de todo o mundo, tendo a equipa portuguesa obtido um excelente quarto lugar.

 

Portugal alinhou à partida com Melanie Santos, Ricardo Batista, Gabriela Ribeiro e Vasco Vilaça, uma das equipas mais jovens em competição, mas de elevado calibre, com possibilidade de disputar os primeiros lugares.

 

Foi a primeira vez que se realizou a prova de estafetas numa final do Campeonato do Mundo, uma competição muito dinâmica, em que cada um dos elementos da equipa tem que completar um triatlo na distância super sprint e passar o testemunho ao outro colega o mais rápido possível, iniciando sempre com elemento feminino e terminando com um masculino.

 

Pelas suas características, com tantos segmentos e transições a acontecer numa só prova, as posições estão frequentemente a mudar, e podem reverter de um elemento para o outro, pelo que o pódio pode manter-se ‘aberto’ até ao final da prova.

 

Melanie Santos, a primeira triatleta a entrar em prova, numa natação picada e com muito vento, saiu da água em 11º lugar, mas recuperou posições para 4º no ciclismo e posicionou-se na transição para a corrida em primeiro lugar, passando o testemunho ao seu colega em segundo.

 

A triatleta, que no dia anterior tinha conseguido um excelente 6º lugar na Grande Final do Campeonato do Mundo, considerou que ‘a prova correu muito bem, sempre a lutar pelos primeiros lugares, pelo que se sente muito satisfeita com um quarto lugar numa competição deste nível’.

 

O segundo elemento na prova foi Ricardo Batista que partilhou da opinião da sua colega de prova Melanie: «A prova foi muito bem conseguida por parte de todos nós. A Melanie fez uma boa prestação entregando-me o testemunho em segundo lugar. Estive integrado no grupo dos favoritos desde o início até ao fim da minha prova.»

 

Gabriela Ribeiro que foi a terceira triatleta a participar na prova diz: «A competição correu muito bem, já sabia que estava dentro daquilo que eu conseguia alcançar; a natação foi boa, consegui passar uma adversária e sair com outra na transição para o ciclismo. Na corrida senti-me bem e forte e consegui entregar o testemunho recuperando três lugares pelo que fiquei satisfeita» No geral Gabriela avalia a prova como positiva, numa prestação que demonstra a qualidade da sua prestação, fruto do que tem treinado, um objetivo que não tinha sido alcançado na prova individual.

 

Vasco Vilaça fez-nos um resumo da competição, avaliando no geral a grande qualidade da equipa. «Foram todos muito bons, com a Melanie a passar o testemunho em segundo lugar e a fazer um segmento de corrida com muita qualidade. O Ricardo Batista conseguiu manter, posicionando-se no segundo grupo de ciclismo, a Gabriela Ribeiro nadou bem, no ciclismo acabou por perder o grupo porque este se desagregou, mas passou algumas adversárias na corrida.»

 

Sendo o último elemento a entrar em prova, recaiu sobre Vasco Vilaça alguma ‘responsabilidade’: «Quando chegou à minha vez, a nossa posição devia estar em 6º, consegui alcançar no ciclismo um rapaz americano que estava a 10 segundos e foi na segunda volta que alcancei a equipa que estava a lutar pelo 4º lugar, tendo ele ganho ao sprint no final. Acabámos por nos posicionar em quarto por causa desclassificação da equipa neozelandesa. Foi muito positivo!»

 

A equipa lusa terminou na quarta posição com 01:21:28, ultrapassada apenas pela França, Alemanha e Grã-Bretanha, que terminaram com o tempo de 01:20:27, 01:20:48 e 01:21:25 respetivamente.

 


 

terça-feira, 16 de outubro de 2018 – 21:39:32

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...