15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Equipa Sail Portugal - Visit Madeira sofre acidente no dia mais competitivo das Extreme Sailing Series™

 

A equipa portuguesa Sail Portugal – Visit Madeira está numa corrida contra o tempo para reparar o seu catamarã GC32 após o acidente sofrido na quinta regata de hoje, curiosamente o dia em que se verificaram as melhores condições para se velejar.

Com rajadas de vento muitas vezes superiores a 20 nós, o estuário do Tejo recompensou hoje as equipas das Extreme Sailing Series™, sendo palco para algumas das regatas mais espetaculares até agora vistas nesta temporada e com os nove catamarãs em prova a atingirem velocidade de 35 nós, “voando” bem acima da linha de água. As tripulações dos GC32 foram levadas ao limite, lutando para manter o controlo dos barcos perante uma multidão que assistiu, a partir da Race Village, àquele que foi considerado o melhor dia de competição das Extreme Sailing Series 2016.

Neste ambiente espetacular, a quinta regata do dia marcou o infortúnio da equipa Sail Portugal – Visit Madeira, quando foram incapazes de evitar uma colisão com o catamarã americano da Vega Racing. O barco da equipa portuguesa sofreu um rombo lateral e teve de abandonar a prova, sendo rebocado para a doca. Felizmente nenhum dos tripulantes ficou ferido.

Diogo Cayolla, Skipper da equipa, comentou o incidente: “O vento estava ótimo para regatas e nós estávamos cheios de vontade de velejar para mostrar um bom espetáculo ao público que compareceu em peso esta tarde. Infelizmente tivemos um percalço com o barco americano, são coisas que acontecem… os percursos são muito pequenos e os barcos muito rápidos, é normal haver colisões. Felizmente não houve feridos e agora espera-nos uma longa noite de trabalho para garantir que o barco fica operacional para a final de amanhã”.

Sobre a responsabilidade do acidente, o skipper português espera que a organização aceite o protesto e “nos dê uma média de pontos pelas 2 regatas em que não pudemos participar uma vez que não tivemos responsabilidade nesta colisão”.

Gil Conde, responsável da equipa técnica, explicou que “numa reparação destas, de um dia para o outro, temos de ter em atenção os tempos de secagem, mas basicamente vamos fazer uma reconstrução do casco do barco, retirar o que está danificado – que ainda é bastante – e refazer as várias camadas que o constituem. Vai ser uma corrida contra o tempo mas seguramente que amanhã o barco estará pronto para competir”.

Já a equipa suíça Alinghi provou mais uma vez ser a mais competitiva e melhor preparada, ao obter duas vitórias e mais quatro pódios de chegada nas sete regatas do terceiro dia de competição. Conseguiram assim ficar à frente dos seus mais diretos perseguidores, a equipa da Oman Air e partem para a final com uma vantagem de 19 pontos sobre a equipa francesa da NORAUTO. A Oman Air caiu para terceiro lugar, deixando a tripulação de Morgan Larson com muito para fazer amanhã, último dia de competição.

A experiente tripulação da Red Bull Sailing Team conseguiu, neste dia, a sua primeira vitória numa regata neste Ato e subiu para o quarto lugar da classificação geral. Apesar dos muitos anos de velejador, Hans-Peter Steinacher, o tático da equipa, considerou esta regata como uma das mais emocionantes que já fez: “Já ando nisto há quase 40 anos e nunca fiz coisas como esta. É raro perdermos o controlo, mas hoje andámos mesmo no limite”.

No último dia da etapa de Lisboa a organização das Extreme Sailing Series, em parceria com a Sailors for the Sea Portugal, junta velejadores, staff e voluntários numa ação de limpeza da Praia de Algés, nas proximidades do local do evento, chamando a atenção para a necessidade de preservação e limpeza dos oceanos.

O quarto e último dia da competição arranca amanhã, dia 9 de outubro, pelas 14h30. A cerimónia da entrega dos prémios está prevista para as 18h00. Os interessados em acompanhar todos os pormenores da regata podem também fazê-lo através do site oficial: www.extremesailingseries.com.

Extreme Sailing Series™ Ato 7, Lisboa
8 outubro 2016 – Pontuação no final do 3º dia – 17 regatas

Posição / Equipa / Pontos
1º) Alinghi (SUI) Arnaud Psarofaghis, Nicolas Charbonnier, Timothé Lapauw, Nils Frei, Yves Detrey 187 pontos.
2º) NORAUTO (FRA) Adam Minoprio, Thibault Julien, Thierry Douillard, Matthieu Vandame, Nicolas Heintz 168 pontos.
3º) Oman Air (OMA) Morgan Larson, Pete Greenhalgh, James Wierzbowski, Ed Smyth, Nasser Al Mashari 159 pontos.
4º) Red Bull Sailing Team (AUT) Roman Hagara, Hans Peter Steinacher, Stewart Dodson, Adam Piggott, Brad Farrand 151 pontos.
5º) SAP Extreme Sailing Team (DEN) Jes Gram-Hansen, Rasmus Køstner, Mads Emil Stephensen, Pierluigi De Felice, Renato Conde 136 pontos.
6º) Land Rover BAR Academy (GBR) Neil Hunter, Chris Taylor, Will Alloway, Sam Batten, Rob Bunce 119 pontos.
7º) Sail Portugal – Visit Madeira (POR) Diogo Cayolla, Frederico Mello, Nuno Barreto, Luís Brito, João Matos Rosa 101 pontos.
8º) Vega Racing (USA) Brad Funk, Nick Thompson, Trevor Bund, Erick Rodriguez, Mac Agnese 97 pontos.
9º) Thalassa Magenta Racing (CAN) Sharon Ferris-Choat, Sally Barkow, Annabel Vose, Annie Lush, Dee Caffari, Elodie Mettraux 96 points.

Periodicidade Diária

segunda-feira, 8 de março de 2021 – 18:40:38

Pesquisar

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...