12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Volvo Ocean Race: No ritmo - O Scallywag lidera a frota em direção a casa, Hong Kong

 

Na sequência o de uma das mais longas e dolorosas passagem dos Doldrums, que há memória, a frota da Volvo Ocean Race está agora nos ventos alísios de Nordeste e vão com boa velocidade para a linha de chegada em Hong Kong, cerca de 2.700 milhas náuticas a noroeste.

 

A frota encontra-se dividida em três grupos diferentes, o Dongfeng lidera o grupo mais a norte, com o AkzoNobel e o Vestas 11th Hour Racing. E será no norte que os ventos ventos devem ser mais fortes, à medida que os alísios de Nordeste se estabilizem.

 

"Eu acho que estamos numa boa posição", disse o skipper do Dongfeng, Charles Caudrelier. "Nós acabamos de deixar o calor para trás, e devemos ser os primeiros a apanhar os ventos alísios ... assim esperamos.”

"Estamos muito perto do líder, o Scallywag, mas preferimos a nossa posição para o futuro".

 

Embora isso possa vir a ser verdade, no momento, é o Sun Hung Kai / Scallywag de David Witt que está a ganhar à oposição. Ao contrário de muitas previsões de rotas climáticas, Witt e sua equipa conseguiram cortar caminho, rodando para oeste antes do resto da frota e ganharam valiosas milhas.

 

"O clima ajudou-nos com certeza", disse Witt. "É o equilíbrio entre a tomada de decisões com base no que os arquivos meteorológicos nos dizem, e o que podemos ver na nossa frente …”

 

"Tudo pode acontecer, ainda é uma situação muito volátil, mas tenho certeza que este grupo de pessoas pode lidar com o que quer que seja".

 

Os Scallywags formam o grupo intermediário por conta própria, com o MAPFRE na frente do Turn the Tide on Plastic e do Brunel na tríade final, cerca de 150 milhas náuticas a leste (e mais longe da linha de chegada), em comparação com Scallywag.

 

Para este grupo as últimas 24 horas foram de imensa frustração. Uma nuvem apanhou o trio e não os largava, enquanto os outros quatro estavam a fugir.

 

"Nós pensamos que iríamos estar na frente, e agora estamos lutar cá para trás, onde não queríamos estar", disse Dee Caffari, a skipper do Turn the Tide on Plastic. “Estou realmente decepcionada. Mas temos quase 3000 milhas para recuperar. "

 

4ª etapa - Classificação Geral - Sábado 13 de janeiro (Dia 12) - 13:00 UTC

 

1- SHK/Scallywag- distancia até ao final - 2.652,07 milhas náuticas

2 - Dongfeng +17,01 milhas náuticas

3 - Vestas 11th Hour Racing +19,68

4 - AkzoNobel +27,00

5 - Mapfre +124,50

6 - Turn the Tide on Plastic +139,19

7 - Brunel +141,24 milhas náuticas

 

 

 


 

sexta-feira, 27 de abril de 2018 – 02:44:06

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...