14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Juniores Femininos vencem torneio bilateral

O Torneio de Natal disputado no Colégio dos Carvalhos entre as selecções de femininos de Portugal A (Cadetes 2013), Portugal B (Juniores) e Espanha terminou, ontem, com a vitória das juniores lusas.

Portugal B, orientado por Fernando Luís e Filipe Lacerda, voltou a impor-se a «nuestras hermanas» e venceu o torneio bilateral só com vitórias e com o número total de pontos possíveis.
A Espanha, com 6 pontos, foi 2.ª classificada, enquanto a Selecção de Portugal A, orientada por Gilda Harris e formada pelas jogadoras mais jovens do torneio, se classificou no 3.º lugar.

No rescaldo desta competição de preparação para o Europeu 2012, Filipe Lacerda, Treinador Adjunto da Selecção Nacional de Juniores Femininos, considerou:
Vencemos as selecções de cadetes de Portugal e da Espanha e as nossas jogadoras estiveram dentro daquilo que temos trabalhado, mas a falta de competição faz com que esta equipa oscile muito neste tipo de jogos, por mais fáceis que estes por vezes sejam.
É através da competição que conseguiremos tornar constante o nosso rendimento nos jogos.
Podemos dizer que estamos bem preparados, pois trabalhámos bem; o único «senão» prende-se com essa falta de competitividade
”.

No seguimento do plano de preparação para o Europeu, a este bilateral seguir-se-á a já tradicional participação no Torneio Navidad, a realizar de 26 a 30 de Dezembro, em Guadalajara (Espanha).

O torneio de Guadalajara vai ajudar a amenizar essa falta de competitividade, ainda para mais porque este ano, para além das selecções de juniores e de cadetes da Espanha, iremos defrontar a França e a Holanda.
Da França temos boas recordações na poule de apuramento para o Europeu 2009 de cadetes, disputada em Alanya, na Turquia. Com o Prof. Fernando Luís a seleccionador, e eu como adjunto, estivemos a perder 0-2 com a França e só acabámos por ceder na «negra» (15/17) e já na altura consideravam a França uma potência.
Agora, a história é outra, mas logicamente vai ser bom para nós porque este Torneio Navidad já implica competição a sério e é isso que as nossas jogadoras precisam.
Em Guadalajara, poderemos avaliar, com outra exactidão, o comportamento das nossas jogadoras em competição
”, asseverou.

Na fase de qualificação para o Campeonato da Europa de 2012 de Juniores, Portugal está integrado na Poule C (Roménia), composta ainda por Rússia, Hungria, Finlândia, Grécia e Roménia, adversários complicados…

Como portugueses, aprendemos logo uma coisa: é sempre complicado porque os outros trabalham sempre mais do que nós. E isso é, desde logo, uma vantagem para eles. Por outro lado, também somos um povo que com pouco fazemos muito e damos sempre o nosso melhor…
Vamos defrontar a Rússia, a Hungria, a Finlândia, a Grécia e a Roménia, mas nós já estamos habituados a ser sempre os outsiders… de forma não problemática.
Começámos as poules sempre com a ideia de que não vamos ganhar a ninguém, porque são muito fortes, e depois, na poule de Alanya, perdemos 2-3 com a França, 2-3 com o Azerbaijão, ganhámos 3-1 a Israel e perdemos com a Turquia, antiga campeã mundial.
Ou seja, já começa a aparecer uma luzinha ao fundo do túnel, que nos indica que estamos no bom caminho.
Isso faz-nos querer mais. Às vezes, existe mesmo aquela frustração porque queremos «algo mais» e sabemos que esse «algo mais» aparecerá a nível de maior competitividade e mais competição.
Fazendo uma analogia, acreditamos vivamente que para fazer um teste de uma frequência não basta estudar, é preciso estudar e praticar para podermos encarar a frequência de forma mais tranquila.
Em conversa com os responsáveis pela Selecção Espanhola de Juniores Femininos, pudemos constatar que a diferença entre Portugal e a nossa vizinha Espanha é que nós tínhamos cerca de 10 jogos disputados e as espanholas já iam em mais de 50.
E a Espanha, que em termos de selecções jovens não se ouvia falar, já começou a alcançar resultados de relevo.
É a competição que nos dá essa sustentabilidade. Para nós, é muito complicado ter muitas atletas, o que nos alargaria o leque de escolhas. Só temos as que estão cá, mas sabemos que vão sair daqui jogadoras com futuro
”, concluiu.


Gilda Harris: Boas perspectivas para 2013


Gilda Harris Sarria, Treinadora Principal da Selecção Nacional de Cadetes Femininos 2013, reconheceu que “a participação no torneio excedeu as nossas expectativas” e mostrou-se agradada com a evolução demonstrada pelas suas pupilas:
Os torneios como este são muito importantes no desenvolvimento do trabalho das selecções. No caso da Selecção de Cadetes, ainda mais, porque defrontámos jogadoras juniores, mais velhas e mais experientes.
A Espanha tem jogadoras muito altas e algumas com a mesma idade das nossas, e darão nas vistas em 2013, e a Selecção Portuguesa de Juniores também tem evoluído muito e, como tal, estas selecções constituem um desafio para as minhas jogadoras.
Fizemos o nosso primeiro jogo internacional neste torneio, com a Espanha, e creio que é assim que elas ganham experiência competitiva. Nunca tinha visto nenhuma equipa de Espanha com um potencial tão grande em termos de altura. São jogadoras altas, mas igualmente fortes, que atacam bem alto e sabem mover-se bem em campo.
O jogo saldou-se por um 3-1 favorável às espanholas, mas fiquei muito contente porque as minhas jogadoras conseguiram corresponder ao que eu queria delas.
E creio que se pudéssemos fazer torneios destes com mais frequência, poderíamos chegar às fases de apuramento para o Campeonato da Europa em condições de lutar por outros resultados.
Algumas destas atletas têm um ano de trabalho nos Carvalhos, enquanto outras têm apenas seis meses e conseguiram assimilar o treino que estamos a desenvolver.
Nunca pensei que, nesta altura, a equipa pudesse responder desta maneira.
São muito trabalhadoras, muito dedicadas e em 2013, sem querer prometer nada, estou quase convencida que estas jogadoras poderão lutar por outros resultados mais condizentes com o seu valor
”.

Na fase de qualificação para o Campeonato da Europa de 2012 de Juniores, Portugal está integrado na Poule C (Roménia), composta ainda por Rússia, Hungria, Finlândia, Grécia e Roménia.
O 1.º classificado passa directamente à fase final, enquanto os 2.º e 3.º classificados terão de disputar a 3.ª Ronda.
A Fase Final do Europeu 2012 será realizada em Ancara (Turquia), de 18 a 26 de Agosto de 2012.
Estão já apuradas para a Fase Final do Europeu de Juniores Femininos as selecções da Turquia (país organizador) e da Itália, da Sérvia e da República Checa, respectivamente 1.ª, 2.ª e 3.ª classificadas no Europeu 2010.
  

Periodicidade Diária

sábado, 14 de dezembro de 2019 – 10:44:55

 

 
Feliz Natal e um
 
Próspero Ano Novo
 
 
Boas Festas!
 

 

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...