14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

22.ª Meia Maratona de Lisboa EDP

Uma corrida contra a depressão

A capital lisboeta continua a bater recordes com a realização da Meia Maratona de Lisboa, ou simplesmente a “corrida ponte” nome que se tem generalizado entre a grande massa de concorrentes, ano após ano. A edição de 2012 superou todos os recordes anteriores, levando ao “garrafão” da Ponte 25 de Abril cerca de 37.000 concorrentes, tendo as inscrições fechado nove dias antes da data da prova, o dia 25 deste mês de Março. A iniciativa promovida pelo Maratona Clube de Portugal resultaria em mais uma jornada magnífica de promoção da corrida, funcionando em contra ciclo com o clima depressivo que vive o nosso país. Colorido, alegria, entusiasmo e também competição com os melhores do mundo a quererem o lugar mais alto do pódio. E quem o conseguiu pela terceira vez consecutiva foi o eritreu Zerzenay Tadese, embora longe do seu melhor registo. Fez 59m34s, mais de um minuto do seu recorde mundial de há dois anos (58.23’) e do tempo da edição de 2011 (58.30’).
Desde início da corrida que os atletas africanos lideraram a prova, mas o português Rui Silva, que está a preparar a Maratona de Roterdão (15 de Abril), foi ganhando lugares, cortando a meta no quarto lugar, com um novo recorde pessoal de 1h02m40s, menos oito segundos do que a marca conseguida há três semanas, em Santander. Foi por isso o melhor português na competição.

Dulce Félix a melhor portuguesa no sector feminino

Outra das novidades da edição deste ano teve a ver com a alteração imposta pela IAAF quanto à corrida feminina. As atletas saíram quinze minutos antes dos homens por forma evitar “boleias” e um pequeno pelotão saiu de Algés, desde logo liderado pelas africanas, mas com a norte-americana Shalane Flanagan, a não ceder, e a passar para o comando da prova isolando-se no final para vencer com o registo de 1h08m52s, e ganhando 16 segundos à 2.ª classificada, Diana Chepkemoi (Quénia) que fez 1:09.08′. A melhor portuguesa seria Dulce Félix (Maratona CP), sétima classificada com 1h11m18’ embora longe do lugar (2º) e do tempo (1h08m33s – recorde nacional) alcançados na edição do ano passado. O calor registado durante a manhã em Lisboa acabou por complicar as contas dos melhores classificados, mas foi ouro sobre azul para a organização e para os milhares de corredores que atravessaram a pé a Ponte 25 de Abril, com a meta instalada em frente ao Mosteiro dos Jerónimos em Belém.

David Weir bate recorde do Mundo na prova “CTT Cadeira de Rodas”
A grande surpresa em termos de resultados na 22.ª edição da Meia Maratona de Lisboa EDP, acabou por ser a vitória do inglês, David Weir na “Prova CTT em Cadeira de Rodas” que ao terminar com o registo de 43 min. 41 seg., estabeleceu novo máximo mundial na distância. A completar o pódio, classificaram-se, Roger Puigbo (Espanha) e Heinz Frei (Suiça).

Uma nota para a mini maratona (7 km) que teve como vencedores, Sérgio Dias (Maratona CP) e Sandra Teixeira (Sporting), repetindo assim as vitórias conseguidas em 2011, e para o “Prémio Rosa Mota”, este ano entregue ao presidente do Maratona Clube de Portugal, Carlos Móia.

Classificações

Geral masculina
1. Zerzenay Tadese (Eritreia), 59.34 minutos.
2. John Mwangangi (Quénia), 1:00.44′
3. Lucas Rotich (Quénia), 1:01.00′.
4. Rui Silva (Portugal), 1:02.40′.
5. Gilbert Masai (Quénia), 1:02.40′.

9. Manuel Damião (Portugal), 1:03.56′.
15. Hermano Ferreira (Portugal), 1:05.56′.
16. Euclides Varela (Portugal), 1:06.19′.
17. Daniel Pinheiro (Portugal), 1:06.20′.
18. Nelson Cruz (Cabo Verde), 1:06.30′.
19. Alberto Chaíça (Portugal), 1:06.37′.
21. Hélder Santos (Portugal), 1:07:23’
22. Bruno Fraga (Portugal), 1:07:58’
23.José Moreira (Portugal, 1:08:24’

FEMININOS
1. Shalane Flanagan (Est. Unidos), 1:08.52′
2. Diana Chepkemoi (Quénia), 1:09.08′.
3. Margaret Muriuki (Quénia), 1:09.21′.
4. Peninah Arusei (Quénia), 1:10.24′.
5. Jelena Prokopcuka (Letónia), 1:10.37′.
6. Rita Jeptoo (Quénia), 1:10.50′.
7. Dulce Félix (Portugal), 1:11.18′.

12. Leonor Carneiro (Portugal), 1:13.34′.
14. Inês Monteiro (Portugal), 1:15.29′.
15. Sara Moreira (Portugal), 1:15:38′.

CTT Cadeiras de Rodas

Masculinos
1.Davi Weir (Grã-Bretanha), 43:41’
2.Roger Puigbo (Espanha), 44:50’
3.Heinz Frei (Suíça), 44:51’

8. Alexandrino Silva (Portugal), 48:35’
11. Alberto Batista (Portugal), 49:44’
15. Alberto Bacalhau (Portugal), 55:26’

Femininos
1.Manuela Schar (Suíça), 55:24’
2. Sandra Hager (Suíça), 58:46’
3. Patricia Keller (Suíça), 1:01:18’

(Terminaram a distância da meia maratona, 7.008 atletas, sendo 1.295 do sector feminino, e 25 da prova em cadeira de rodas)

Texto e fotos: Ventura Saraiva

  
alt
Carlos Móia que recebeu o Prémio Rosa Mota e a vencedora Shalane Flanagan 
 
alt
David Weir bate recorde do Mundo em Cadeira de Rodas 
 
alt
Dulce Félix a melhor portuguesa na prova 
 
alt
Jardins de Belém serviram para recuperar do esforço da corrida 
 
alt
Novo recorde de partipantes na meia lisboeta 
 
alt
Rui Silva lidera grupo perseguidor a Tadesse 
 
alt
Sara  Moreira no regresso à competição depois de longa paragem 
 
alt
Vencedores, organização e Rosa Mota no encerramento da festa da corrida 
 
alt
Zerzenai Tadesse soma terceira vitória em Lisboa 
 

Periodicidade Diária

domingo, 9 de agosto de 2020 – 19:28:01

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...