Boas Festas

12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Apresentação do “EDP Grande Prémio de Natal – Edição 60”

 

Para Carlos Móia, presidente do Maratona Clube, esta prova foi em tempos uma competição Benfica x Sporting e nesta edição também não vai fugir a essa regra com atletas de elite de ambos os Clubes. Hoje em dia é também uma boa oportunidade para correr ou caminhar pelas ruas da cidade de Lisboa contribuindo para o bem-estar físico, e colaborar na vertente de responsabilidade social.

 

Para a EDP, para além de dar o nome à prova, considera-a muito especial por conseguir juntar numa só competição desportiva aquilo que são vários pilares essenciais para a empresa: o desporto, a responsabilidade social e este ano também a música. Ao longo do percurso a EDP vai permitir que vários artistas motivem musicalmente os atletas em prova.

 

Nesta 60ª Edição do GP de Natal vai ser apoiada a “Plataforma de Apoio aos Refugiados” (PAR) com a entrega de 1€ por cada inscrição feita.

 

André Costa Jorge da PAR fez um agradecimento à organização da prova, assim como a todos os que vão correr pelo facto de beneficiarem a Plataforma, que surgiu no auge da crise dos refugiados, tendo sida constituída em Setembro de 2015 com o esforço de empresas e da sociedade civil, já tendo acolhido em Portugal cerca 137 famílias, portanto 628 pessoas, das quais 340 são crianças. Já nasceram em Portugal 16 crianças destas famílias. Para André Costa Jorge, um agradecimento por cada refugiado, pois cada um deles é também um corredor, mas com a diferença que não o fazem de forma voluntária, ninguém escolhe ser refugiado, com provas muito difíceis e muitos não veem a meta.

 

Luis Jesus, presidente da Associação de Atletismo de Lisboa, refere que durante alguns anos a AAL organizava esta prova com algumas dificuldades. Há alguns anos Carlos Móia resolveu ajudar em parceria com a AAL na organização do GP de Natal, que passou a ter a dignidade que merece uma prova destas, com uma boa equipa que trabalha para isso acontecer. Segundo Luís Jesus a AAL faria a prova sem problemas, mas não com esta qualidade devido à parceria que tem com o Maratona Clube.

 

Jorge Vieira presidente da Federação Portuguesa de Atletismo, que felicitou a AAL e o Maratona Clube pelo facto da prova ser animada como é hoje e aberta a todos, e não só a atletas federados, permitindo assim que todos convivam ao longo da corrida, que possam estar a competir lado a lado uns com os outros. Também parabéns dados à organização pela parte humanitária que a prova tem consigo.

 

Da CM Lisboa, falou Sónia Paixão focando a candidatura de Lisboa a Capital Europeia do Desporto e o empenho da autarquia em não só construir novas infraestruturas como recuperar outras já existentes em mau estado.

 

Terminou a apresentação, o presidente do Instituto Português do Desporto e da Juventude, Augusto Baganha com felicitações a todos e o reconhecimento pelo trabalho da organização deste Grande Prémio de Natal e a vertente da solidariedade social que esta prova comporta.

 

Todos os oradores felicitam os atletas e desejam-lhes uma boa prova.

 

Até lá!

 

Texto: Pedro MF Mestre


 

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017 – 11:59:45

Pesquisar

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...