15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Os benefícios da atividade física no controlo dos sintomas dos distúrbios da tiroide

 

A prática regular de exercício físico é bastante benéfica para as pessoas com distúrbios da tiroide, contribuindo inclusive para a redução dos sintomas da doença a nível físico, mental e psicológico. No entanto, antes de começar a praticar alguma atividade física deve consultar o seu médico, para que tenha um plano de treino adequado às necessidades e limitações da sua doença.

 

Estima-se que cerca de 10% da população portuguesa tenha algum problema na tiroide, porém o número de casos por diagnosticar ainda é bastante elevado. Por norma, os sinais e sintomas destes distúrbios são insidiosos, inespecíficos e, facilmente, são confundidos com outras patologias. Estamos perante um distúrbio da tiroide quando existe uma alteração funcional ou estrutural desta glândula endócrina.

 

 A glândula da tiroide é responsável pela produção das hormonas T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que têm um papel fundamental no nosso organismo, contribuindo para o correto funcionamento do nosso metabolismo, músculos, coração e cérebro. Quando existe um distúrbio nesta glândula, o correto funcionamento de diferentes órgãos e funções do nosso organismo podem ficar seriamente comprometidos.

 

Se a doença estiver devidamente diagnosticada e controlada, o exercício físico é um excelente complemento ao tratamento aplicado.  Outro aspeto a ter em conta é que, de forma geral, os doentes com alteração do funcionamento da tiroide compensada podem praticar as mesmas atividades físicas que qualquer pessoa, sempre com o devido acompanhamento médico.  

 

Independentemente do tipo de exercício físico desenvolvido, baixo ou alto impacto, as pessoas com distúrbios da tiroide denotam que a prática regular de exercício físico ajuda a aumentar os níveis de energia e a qualidade do sono, atenuando assim dois sintomas da doença – a sensação constante de fadiga e o sono irregular.  A atividade física incrementa também o nível de endorfinas (conhecidas por hormonas da felicidade) que existe no nosso organismo, e, por conseguinte, promove uma maior sensação de bem-estar, euforia e ajuda a regular o humor.  Ou seja, ajuda a combater a depressão, sendo esta uma sintomatologia bastante comum em doentes com hipotiroidismo.

 

Outro sintoma associado ao hipotiroidismo é desaceleração do metabolismo, o que pode originar um aumento do volume corporal, dado que ao funcionar de forma mais lenta o organismo retém mais líquidos, gordura e sal. Como tal, pode fazer com que o corpo fique mais inchado. O exercício físico aliado à uma alimentação saudável e equilibrada ajuda a promover a aceleração do metabolismo, diminui a atrofia muscular e aumenta a densidade mineral óssea.

 

No que diz respeito às causas exatas das doenças da tiroide, ainda não estão devidamente identificadas, e acredita-se que podem estar relacionadas com fatores genéticos (histórico desta doença na família), dieta alimentar (consumo excessivo ou insuficiente de iodo), área de residência (maior incidência em pessoas que vivem em áreas geográficas afastadas do mar).

 

Os problemas mais comuns na tiroide são o hipotiroidismo (produção insuficiente das hormonas T3 e T4) e hipertiroidismo (produção excessiva das hormonas T3 e T4), apresentando maior incidência junto do género feminino (80% dos casos).

 

 

Redigido pela Drª Maria João Oliveira 

 

Endocrinologista e Membro do Conselho Consultivo / Científico da ADTI - Associação das Doenças da Tiróide

Periodicidade Diária

terça-feira, 29 de setembro de 2020 – 11:07:46

Pesquisar

Como comprar fotos

Reportagens fotográficas em preparação

- 12 Horas do Estoril - Pitlane-Treinos Livres
 
publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...