14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Largada do NRP Sagres para a viagem de Volta ao Mundo

 

No âmbito das comemorações do V Centenário da Circum-Navegação de Fernão de Magalhães, o navio escola Sagres largou dia 5 de Janeiro do Terminal de Cruzeiros de Lisboa em Sta. Apolónia para uma viagem à volta do mundo que terminará no próximo ano com o regresso a Lisboa a 10 de Janeiro. Serão visitados 23 portos de 20 países diferentes, das quais 12 cidades são da Rede Mundial de Cidades Magalhânicas. Esta será a quarta Circum-Navegação do navio embaixador da Marinha Portuguesa e de Portugal pelo mundo.

 

Nesta viagem o NRP Sagres irá também executar a missão que lhe foi atribuída de ser a “Casa de Portugal” no período inicial dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 onde serão recebidos os convidados oficiais das autoridades portuguesas. Em Tóquio será entregue ao Porta Estandarte do Comité Olímpico de Portugal a bandeira nacional, que neste momento já segue a bordo do navio e será usada pela equipa portuguesa na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos.

 

Outra missão, esta inédita para o NRP Sagres, é de caracter científico que consiste em fazer a recolha de amostras de água do mar e lançados sensores para investigação do Projecto Sail com a presença de dois cientistas a bordo em que vão ser desenvolvidos vários projectos numa associação entre universidades, institutos e centros de investigação em temas emergentes como por exemplo os micro-plásticos, a telemetria de grandes migradores oceânicos, a circulação oceanográfica e o clima (estudar as consequências das alterações climáticas a decorrer globalmente).

 

A nossa chegada ao Terminal de Cruzeiros foi pelas 08h30 da manhã, hora em que estavam militares da Marinha com os seus familiares, uns a visitar o navio ali atracado outros já cá fora no cais. Houve lágrimas, emoções, abraços, selfies mostrando antecipadamente a saudade de quem fica em terra e de quem vai passar um ano no mar.

 

Pelas 10h30 o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebe a bandeira nacional das mãos de Marco Alves (Chefe de Missão de Portugal aos Jogos Olímpicos Tóquio 2020) e de João Rodrigues (Presidente da Comissão de Atletas Olímpicos), que posteriormente a entrega ao Comandante do NRP Sagres, Maurício Camilo que a segura bem apertada ao peito enquanto é entoado o hino nacional.

 

Tomaram a palavra o Presidente do Comité Olímpico de Portugal José Manuel Constantino, o Ministro do Mar Ricardo Serrão Santos, assim como Macelo Rebelo de Sousa com um discurso de motivação à guarnição. Evocou-se a efeméride recordando a histórica de Portugal, o feito de Fernão Magalhães e a importância da participação do navio nos jogos olímpicos. Foi focado o encontro do NRP Sagres com as comunidades portuguesas residentes porto-a-porto, assim como o enquadramento da missão científica que o navio terá.

 

Estiveram presentes na cerimonia solene várias individualidades militares, o bispo das Forças Armadas e de Segurança, Presidentes de Câmaras Municipais, individualidades ligadas ao  desporto, entre muitos outros convidados.

 

Terminada a cerimónia, os convidados e as individualidades presentes desembarcaram para o cais para se despedirem do navio e da sua guarnição que largou pelas 11h30 para esta viagem de 371 dias.

 

O Comandante Maurício Camilo, começou os preparativos para esta missão há mais de um ano e meio com a preparação do navio em termos de material, os aspectos logísticos assim como também o treino da Guarnição para uma viagem que vai ser dura tanto para as pessoas como para o navio. O maior desafio que espera encontrar durante a viagem será a aproximação e a  passagem pelo Estreito de Magalhães que é uma zona complicada com mau tempo, vento e mar. Quanto às alterações climáticas é estar preparado para o que possa surgir para além do que é de referência e superar as situações anómalas que possam surgir, principalmente tentar antecipar ao máximo todas as situações para minimizar o impacto delas. Em termos de navio ele está preparado para enfrentar as mais diversas intempéries. Quanto à Guarnição, estão preparados e motivados. Ele espera que trabalhem muito e que gozem também, que tirem partido desta experiência e viagem única.

 

A Guarnição tem em média 24 anos, e em termos de diversidade conta com quatro mulheres com funções a bordo, todas elas oficiais. Como responsável pela navegação temos a primeiro-tenente Diana Oliveira Azevedo, a primeiro-tenente Ana Rita Oliveira é engenheira mecânica, a guarda-marinha Beatriz Manuel Paiva é Adjunta ao Imediato para a Gestão do Pessoal e a segundo-tenente Maria Helena Bouças é Oficial de Relações Públicas e Protocolo.

 

O pessoal embarcado inicialmente no Navio Escola Sagres é formado por: 142 elementos da Guarnição do Navio, 51 membros da Aporvela, dois jornalistas e dois investigadores do Projecto Sail. À guarnição ainda se vão juntar cerca de 40 cadetes da Marinha em três meses da viagem para porem em prática os conhecimentos que estão a ser adquiridos nesta fase de instrução.

 

A nossa viagem a bordo a acompanhar as primeiras 16 milhas náuticas entre Lisboa e Cascais ficaram marcadas (e registadas no álbum fotográfico) vendo a Guarnição a trabalhar cada um nas suas funções, desde a proa, à navegação na ponte à popa, o leme, o controlo de velocidade, o hastear e recolher das velas, guardar correctamente os cabos, não esquecendo a cozinha onde se preparava o almoço. Estavam todos a trabalhar com determinação, companheirismo e camaradagem e acima de tudo o com a sua postura militar bem presente.

 

A todos o nosso desejo de “Bons ventos e mar de feição”.

 

Até daqui a um ano!

 

Texto e Fotos: Pedro MF Mestre

 

clique na imagem para visualizar a fotorreportagem

 

 

Periodicidade Diária

terça-feira, 7 de julho de 2020 – 19:51:56

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...