18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Miguel Cristóvão procura reforçar candidatura ao título em Aragón

Miguel Cristóvão e a sua equipa mostraram potencial em Motorland, Espanha, conquistando a pole-position para as 4 Horas de Aragón e parecendo estar a caminho do triunfo, mas a corrida acabaria por lhes ser madrasta, ditando o seu abandono.
 
O português chegava à quarta ronda da temporada das European Le Mans Series determinado em lutar pelo triunfo entre os carros da LMP3 e desde cedo mostrou o seu valor, afirmando-se consistentemente como um dos pilotos Bronze mais rápidos em pista.
 
A Inter Europol Competition foi trabalhando na afinação do Ligier JS P320 para o tornar o mais competitivo possível, o que se traduziu numa volta rapidíssima de Wyatt Brichacek na qualificação, garantindo a pole-position para o trio do carro número treze.
 
Depois de conquistada a melhor posição da grelha de partida entre os LMP3, Miguel Cristóvão, Kai Askey e Wyatt Brichacek olhavam para a corrida de quatro horas com confiança.
 
Miguel Cristóvão realizou o primeiro turno de condução, duplo, centrando a sua atenção na gestão de pneus, rodando confortavelmente no segundo posto – em primeiro seguia um piloto profissional, que só pode fazer um turno durante a corrida, não tendo necessidade de gerir pneus.
No final de um ‘stint’ de duas horas rápido e consistente do português, que mostrou ser o mais performantes entre os pilotos categorizados como Bronze, a Inter Europol Competition estava numa posição privilegiada para conquistar a vitória.
 
No entanto, já no turno de Wyatt Brichacek e quarenta minutos do final da corrida, a caixa de velocidades do Ligier cedia, obrigando ao abandono. Após uma performance notável e uma estratégia acertada, abrindo caminho para o triunfo, o azar batia à porta do trio da Inter Europol Competition.
 
“Foi desapontante! Durante o meu ‘stint’ estive a gerir pneus, mas mantive sempre um ritmo forte, abrindo uma vantagem confortável para os meus perseguidores. O piloto que me passou era ‘Silver’ e a sua equipa não estava na estratégia mais rápida, logo, assumiríamos o comando naturalmente. Penso que, em circunstâncias normais, teríamos vencido, o que torna este abandono ainda mais frustrante. Mas são as corridas”, afirmou Miguel Cristóvão.
 
Apesar do final desapontante, o português sublinha a performance de toda a equipa, garantindo que, mais tarde ou mais cedo, se traduzirá em triunfos. “Acredito que em Motorland nós eramos a equipa mais forte. A Inter Europol Competition trabalhou muito bem ao longo de todo o fim-de-semana para nos dar um carro competitivo e nós, os pilotos, tirámos partido do seu potencial. Penso que, sem o azar que tivemos, teríamos vencido. Estou muito satisfeito com a minha prestação, estive muito rápido e geri bem os pneus e isso permitiu-me ganhar uma vantagem interessante para os nossos perseguidores. Não tivemos a sorte do nosso lado, acontece, agora vamos olhar para o futuro e tentar vencer o máximo de corridas possível”, concluiu Miguel Cristóvão.
 
A próxima ronda das European Le Mans Series realiza-se em Spa-Francorchamps entre os dias 22 e 24 de Setembro.
 

Periodicidade Diária

terça-feira, 18 de junho de 2024 – 12:23:49

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...