18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Hockenheim foi madrasto para Henrique Chaves

Henrique Chaves voltou a ter uma corrida difícil em Hockenheim, onde se disputou a sétima etapa do GT World Challenge Europe, tendo terminado em quinto.
 
Depois dos azares da prova de ontem, que levou a que ficasse classificado em sétimo, hoje o português e o seu colega de equipa esperavam uma corrida menos agitada e lutar por uma posição no pódio.
Na qualificação matinal, Miguel Ramos conseguiu qualificar o McLaren 720S GT3 da Garage 59 na quarta posição, o que deixou a dupla entusiasmada com a possibilidade de terminar entre os três primeiros.
 
No entanto, a corrida de uma hora não foi fácil para a Henrique Chaves e o seu colega de equipa, dado que uma vez mais se debateram com o comportamento do carro inglês, o que dificultou a prova de ambos.
No final, o piloto de Torres Vedras, que fez o segundo turno, apesar de ter o máximo, via a bandeira de chegada na quinta posição entre os concorrentes da classe Bronze. “Não tínhamos ritmo para lutar por um lugar no pódio! Demos o máximo, mas era impossível fazer melhor, o carro está difícil e sem velocidade de ponta. Era impossível ir mais além”, afirmou Henrique Chaves.
 
O piloto português espera que a falta de competitividade evidenciada em Hockenheim seja entendida pela equipa para que se seja resolvida a tempo da próxima etapa da temporada deste ano do GT World Challenge Europe. “Temos que tentar perceber o que se passou aqui para encontrarmos uma solução a tempo da prova de Valência. Estamos na luta pelo título e para o conquistarmos tudo tem de estar perfeito. Vamos trabalhar para voltarmos mais fortes”, concluiu Henrique Chaves.
 
A próxima ronda da época realiza-se no Circuito Ricardo Tormo, Valência, nos dias 16 e 17 de Setembro.
 

Periodicidade Diária

terça-feira, 18 de junho de 2024 – 12:34:06

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...