18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Seleção coloca quatro surfistas no dia decisivo do Eurosurf 2023 em Santa Cruz

 
Portugal chega ao último dia do Europeu a fazer contas para o título
Depois de um arranque de competição atribulado, Portugal chegou ao sexto e penúltimo dia do Eurosurf que termina amanhã, sexta-feira, em Santa Cruz, Torres Vedras, em luta cerrada com Espanha. E o dia começou muito bem para a Seleção Nacional, com Raquel Bento e António Dantas a qualificarem-se para as respetivas finais de longboard, e depois com Guilherme Ribeiro a conquistar um lugar na final de surf masculino.
 
A sorte da Seleção orientada por David Raimundo, contudo, mudou quando Mafalda Lopes entrou na final que qualificação de surf feminino. Caso a surfista da Costa da Caparica terminasse a bateria em primeiro ou segundo lugar, teria acesso direto à final das medalhas. Todavia, Mafalda não se encontrou com as ondas no heat e viu-se ultrapassada por duas adversárias espanholas, Annette Etxabarri e Lucia Machado. Resultado que coloca a portuguesa na final de repescagens e dá vantagem notória a Espanha na corrida pelo título, pois obriga a Mafalda Lopes a mais um heat para alcançar a final.
Paralelamente, Guilherme Fonseca, que havia sido remetido para as repescagens no primeiro dia de prova, disputou e venceu as suas baterias da quinta e sextas rondas de repescagem, numa recuperação heroica para o surfista de Peniche. Uma cavalgada, todavia, interrompida na sétima ronda, aquela que precede a final das repescagens, ao quedar-se pelo quarto lugar, superado pelo israelita Elya Sasi e pelo holandês Beyrick de Vries. A única boa notícia para Portugal foi apenas que o espanhol Vicente Romero também ficou pelo caminho.
A eliminação de Guilherme, contudo, pode muito bem revelar-se académica, pois o verdadeiro estrago às aspirações nacionais tinha ocorrido 25 minutos antes, quando Gabriela Dinis foi arredada da competição pela israelita Noa Lelior e, sobretudo, pela espanhola Leticia Bilbao.
 
Resultado que suscitou muita celeuma junto da comitiva portuguesa. A nota de Leticia Bilbao, correspondente à última onda da bateria demorou mais de 10 minutos a ser anunciada e foi considerada “inflacionada” pela equipa técnica e surfistas nacionais.
 
No final do dia, o Selecionador David Raimundo lamentou o sucedido e fez as contas que representam um enorme “handicap” para Portugal à partida para o último dia do Eurosurf 2023:
 
“Hoje tivemos um dia que começou muito positivo até chegar às duas últimas baterias em que nos arredaram da disputa pelo primeiro lugar. Foi inconcebível a Gabriela não passar o heat. É uma decisão polémica que nos coloca praticamente fora da corrida pelo título pois transforma um heat em que tinha passado uma portuguesa e uma espanhola tinha sido eliminada para o inverso. Ou seja, amanhã seríamos cinco portugueses para cinco espanhóis e agora estaremos em desvantagem de quatro para seis. Matematicamente ainda é possível, mas realisticamente, será muito difícil.”
 
A equipa nacional:
 
Surf
Guilherme Ribeiro (Associação de Surf da Costa da Caparica)
Guilherme Fonseca (Peniche Surfing Clube)
Afonso Antunes (Ericeira Surf Clube)
Erica Máximo (Clube Recreativo e Cultural da Quinta dos Lombos)
Gabriela Dinis (Clube Recreativo e Cultural da Quinta dos Lombos)
Mafalda Lopes (Associação de Surf da Costa das Caparica)
 
Longboard
António Dantas (Surfing Clube de Portugal)
Raquel Bento (NOCAS)
 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 22 de maio de 2024 – 03:20:04

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...