18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Pierre-Hugues Herbert joga a 70.ª final da carreira de pares no Indoor Oeiras Open

 
- Estrela francesa persegue primeiro título após paragem
- Collignon, Jianu, De Loore e Ilkel nas meias-finais
O francês Pierre-Hugues Herbert, estrela de pares, apurou-se, na tarde desta sexta-feira, para a final da variante no Indoor Oeiras Open, torneio do ATP Challenger Tour que a Federação Portuguesa de Ténis organiza, entre os dias 1 e 8 de janeiro, no Complexo de Ténis do Jamor com o apoio da Câmara Municipal de Oeiras.
 
Ao lado do compatriota Jonathan Eysseric, o carismático francês de 31 anos — que chegou a ser número dois mundial em pares e ainda 36 em singulares — apurou-se para a decisão com uma vitória por 6-2 e 6-3 sobre o britânico Luke Johnson e o neerlandês Sem Verbeek.
 
Os dois tenistas franceses ainda não perderam qualquer set na nave dos campos cobertos do Jamor e esta sexta-feira ultrapassaram os terceiros favoritos ao título sem cederem o serviço (só o fizeram por uma vez entre os três encontros já realizados).
 
Assim, Pierre-Hugues Herbert apurou-se para a 70.ª final de pares da carreira, primeira em Portugal.
 
Dono de um dos maiores palmarés da atualidade (53 títulos), onde se contam cinco trofeus "Major" (tem um Grand Slam de carreira), dois ATP Finals, sete ATP Masters 1000 e uma Taça Davis, o jogador gaulês conta ainda com 17 troféus de vencedor no ATP Challenger Tour.
 
O 18.º poderá chegar este sábado, caso o par francês supere Victor Vlad Cornea (Roménia) e Petr Nouza (República Checa). Os quartos cabeças de série aplicaram uma reviravolta in extremis face aos segundos favoritos Constantin Frantzen e Hendrik Jebens com os parciais de 5-7, 7-6(5) e 10-4.
 
A final de pares do Indoor Oeiras Open 1 está agendada para não antes das 14 horas. A partir das 11 horas serão conhecidos os finalistas de singulares, entre um grupo composto por Raphael Collignon, Filip Cristian Jianu, Joris De Loore e Cem Ilkel.
 
O primeiro a seguir em frente foi em Ilkel. Muito longe da melhor classificação da carreira (ocupa o 378.º lugar pouco mais de um ano após ter figurado como 144.º), o turco só precisou de 56 minutos para afastar Gabriel Debru, de apenas 17 anos, por 6-1 e 6-2.
 
Pela primeira vez entre os quartofinalistas de um torneio do ATP Challenger Tour, o francês, ainda campeão júnior de Roland-Garros, apresentou-se muito desgastado fisicamente, chegou a ser assistido ao peito no arranque da segunda partida e nada conseguiu fazer para contrariar o turco, que dois dias depois de ter afastado o primeiro cabeça de série, Ricardas Berankis, viveu um dia bem mais tranquilo no Jamor.
Cem Ilkel é o mais experiente dos quatro semifinalistas e o único a contar com um título Challenger no currículo — foi em fevereiro de 2020, poucos dias antes da pandemia de covid-19 interromper o circuito, e tratou-se da única vitória nas seis finais que já disputou. Mas o seu adversário de sábado também tem alguma experiência a decidir títulos, tendo figurado numa decisão no já longínquo ano de 2016.
 
Trata-se de Joris de Loore, que há mais de seis perdeu para Daniil Medvedev na decisão Saint-Rémy-de-Provence, em França, e que esta sexta-feira inscreveu o nome numa meia-final deste nível pela primeira vez desde julho de 2018. Para isso, o belga (atual 341.º classificado no ranking) colocou um travão na série vitoriosa do croata Dino Prizmic — 19 triunfos consecutivos entre três títulos ITF e três vitórias no Jamor — ao vencer por 6-4 e 6-3.
Já na metade inferior do quadro estarão frente a frente dois jogadores que nunca marcaram presença numa final tão importante. Collignon é um estreante em meias-finais, Jianu um repetente.
 
O belga Raphael Collignon, que tem como treinador o ex-top 40 Steve Darcis, participa apenas pela quarta ocasião num quadro principal deste nível e alcançou o melhor resultado da carreira ao vencer o lucky loser israelita Edan Leshem por 6-4 e 7-5, enquanto o romeno Filip Cristian Jianu igualou as prestações em Aguascalientes e San Marino, ambas em 2022, com um triunfo por 6-3 e 7-6(4) sobre Maximilian Neuchrist — austríaco que em novembro jogou pela primeira vez uma final Challenger graças a uma semana quase perfeita no Maia Open.
 

Periodicidade Diária

domingo, 19 de maio de 2024 – 06:17:49

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...