18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Joris De Loore e Filip Cristian Jianu jogam final do primeiro Indoor Oeiras Open

 
- Cornea e Nouza sagram-se campeões de pares
- Indoor Oeiras Open 2 com 4 portugueses no qualifying
O belga Joris De Loore e o romeno Filip Cristian Jianu apuraram-se, este sábado, para a final de singulares do Indoor Oeiras Open. O torneio do ATP Challenger Tour é organizado pela Federação Portuguesa de Ténis com o apoio da Câmara Municipal de Ténis e termina no domingo, quando começa o Indoor Oeiras Open 2 — com quatro portugueses em ação no qualifying.
 
A primeira vaga na decisão foi agarrada por De Loore. O belga, de 29 anos e número 341 mundial, começou a semana no qualifying e celebrou a sexta vitória graças a um triunfo por suados 6-4, 3-6 e 7-6(7) frente a Cem Ilkel, o único dos quatro semifinalistas com um título Challenger no currículo e que na segunda ronda tinha afastado o cabeça de cartaz do torneio, Ricardas Berankis (168.º).
 
O duelo que abriu a jornada foi um verdadeiro braço de ferro, mas podia ter ficado resolvido mais cedo, uma vez que o tenista de Bruges chegou a liderar por 5-2 no último set. No entanto, Ilkel trouxe ao de cima a resiliência que é sua característica e depois de anular quatro match points chegou a dispor de um ponto de encontro no “tira-teimas”, mas a oportunidade não foi suficiente para carimbar a passagem à sétima final da carreira.
 
Assim, quem acabou a celebrar foi Joris De Loore, que mais de seis anos depois de ter participado pela primeira vez numa decisão do circuito secundário voltou a apurar-se para um encontro decisivo. O ex-174.º ATP persegue o primeiro título a este nível, dado que em setembro de 2016 foi derrotado por Daniil Medvedev em Saint-Rémy-de-Provence.
Do outro lado do court na final estará outro jogador que persegue o título mais importante da carreira, mas este sem experiência anterior em ocasiões como esta: o romeno Filip Cristian Jianu, que foi um júnior de topo (número cinco mundial há quatro anos) e agora está às portas do top 300.
 
Figurante numa meia-final Challenger pela terceira vez na carreira, o jovem de Bucareste triunfou por 6-3 e 6-2 perante Raphael Collignon (oitavo cabeça de série que começou o torneio a derrotar Jaime Faria) ao anular as seis oportunidades de break que enfrentou.
A jornada ficou concluída com a coroação de Victor Vlad Cornea e Petr Nouza como campeões de pares. O romeno e o checo não contavam alinhar lado a lado, mas uma mudança de última hora fê-los procurar novas soluções e acabaram a celebrar um triunfo pelos parciais de 6-3 e 7-6(3) sobre os franceses Jonathan Eysseric e Pierre-Hugues Herbert, estrela dos pares (já venceu os quatro torneios do Grand Slam, o ATP Finals e ainda a Taça Davis com a França) que disputou a 70.ª final da carreira nesta variante.
 
No domingo, a jornada arranca às 11 horas com a final de singulares entre Joris De Loore e Filip Cristian Jianu, no Court 1, mas em simultâneo serão disputados os primeiros encontros do Indoor Oeiras Open 2.
 
Este segundo torneio do ATP Challenger Tour (agora da categoria 75) conta com oito tenistas portugueses em prova na variante de singulares: João Domingues (287.º) foi o único a conseguir entrada direta no quadro principal e recebeu a companhia dos convidados Pedro Sousa (494.º), Gonçalo Oliveira (507.º) e Jaime Faria (589.º), enquanto Pedro Araújo (653.º classificado no ranking ATP), Henrique Rocha (850.º), Fábio Coelho (996.º) e Tiago Pereira (1430.º) foram contemplados com convites da organização para o qualifying.
 
Serão os últimos quatro a ir a jogo no domingo, com destaque para a estreia do algarvio Pereira, ainda com 18 anos, em torneios do ATP Challenger Tour.
 

Periodicidade Diária

domingo, 19 de maio de 2024 – 04:21:10

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...