1.ª Meia-final da taça de Portugal - femininos CD Aves/Termolan x Clube Kairós, 1-3 (25-22, 23-25, 12-25 e 13-25)

 

 

1.º Set

As açorianas entraram da melhor forma no jogo, servindo e atacando com agressividade, aproveitando assim o nervosismo inicial das avenses (6-1).

Manuel Barbosa reuniu com as suas pupilas e o CD Aves encurtou a distância pontual (7-10), com um serviço directo de Cláudia Guevara.

Novo serviço directo, este da capitã Jéssica Miranda, manteve a diferença (11-14).

Paulo Barreto tocou a reunir quando a sua equipa vencia por um curto 15-13, mas o CD Aves não perdeu o ímpeto... e chegou à igualdade (17-17), com um serviço da distribuidora Melissa Ortega.

À entrada para a recta final do parcial, o CD Aves passou para a frente pela primeira vez (22-21), obrigando Paulo Barreto a chamar as suas jogadoras. Debalde, já que Jéssica, com um ataque, colocou as avenses a um ponto do fecho e Jady Gerott selou o triunfo: 25-22.

2.º Set

Os serviços colocados de Jéssica continuaram a causar problemas às açorianas (5-1), mas o Clube K, paulatinamente, foi recuperando terreno e igualou (5-5) com um bloco de Kátia Oliveira. Contudo, dois ataques para fora deram novamente vantagem ao CD Aves (11-8).

Um serviço de Jéssica Miranda e um ataque rápido de Jady Gerotto empolgaram o muito público afecto às avenses (17-14).

A capitã Luna Gomes e Kátia Oliveira tentavam remar contra a maré (18-19) e obrigaram Manuel Barbosa a um pedido de tempo para reestruturar a defesa alta das avenses.

A conversa surtiu efeito e Jady, com um bloco, aumentou a distância para dois pontos (20-18).

Um serviço de Nicole Silva deixou tudo em aberto (20-20), um «ás» de Kátia fez o Clube K passar para a frente (22-21)... e rumar ao triunfo por 25-23.

3.º Set

Moralizado com a recuperação e motivado pelo triunfo, o clube dos Açores entrou de rompante no terceiro set: 10-5, com um ataque de Nicole Silva.

A equipa de paulo Barreto dominava as operações e somava pontos atrás de pontos no ataque (16-8), no serviço (18-9) e no bloco (20-9). Coube a Kátia Oliveira selar a vitória por 25-12.

4.º Set

Um serviço de Nicole Silva e um bloco de Kátia Oliveira impulsionaram o Clube K (8-3), que ensivelmente a meio do parcial já vencia pelo dobro dos pontos do seu adversário (12-6). Três serviços de Luciana Bezerra avolumaram a diferença (19-7) e deram a confiança necessária para selar o triunfo no jogo (25-13) e a passagem à final.

Paulo Barreto, Treinador do Clube K:
"O segundo set foi sem dúvida decisivo para a reviravolta no jogo. Se estivéssemos a perder por 0-2, muito dificilmente conseguiríamos dar a volta por cima. Tacticamente, não estou nada satisfeito com a minha equipa, mas foi muito bom conseguirem recuperar de uma situação de desvantagem. Pesou muito o factor psicológico e perdemos o primeiro set depois de estarmos sempre na frente.
Queremos desfrutar de estar na final, de uma forma mais leve e tranquila. O jogo de amanhã terá outra história. Temos que tirar uma lição desta meia-final, pois sabemos que não podemos mostrar a inconsistência que evidenciámos hoje
". 
 

Foto - Óscar Pinto

 

 

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...