18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Campeonato Nacional de Corfebol Adaptado

 
Na próxima quinta feira 10 de Novembro a Federação Portuguesa de Corfebol vai realizar a final de Corfebol Adaptado, no Pavilhão do Lis Desportos em Leiria.
 
Esta competição conta com o apoio da Câmara Municipal de Leiria e a Instituição OASIS, que terá também uma equipa a competir neste Torneio.
 
Participam nesta competição O CCRAM, AFID, GAC IPSS, OASIS, CERCIPOM, STA CASA MISERICÓRDIA DE VILA DO CONDE, APPACDM MATOSINHOS e a APPACDM SANTARÉM.
 
O Torneio será estruturado num grupo de todos contra todos, a uma volta, onde o vencedor final será quem possuir o maior número de pontos.
 
Asregras da competição são as definidas para o Corfebol Adaptado no Regulamento Corfebol Adaptado das quais destacamos:
 
• Caso haja duas equipas com o mesmo número, será desempatado pelo parcial de golos marcados-sofridos. Se este não for suficiente, será entendido o resultado do jogo de confronto direto entre as equipas.
• Uma vitória vale 3 (três) pontos, um empate 2 (dois) pontos e uma derrota 1 (um) ponto. Em caso de ausência da equipa adversária, serão concedidos 3 (três) pontos e 3 golos marcados à equipa em campo e 0 pontos e 0 golos à equipa ausente.
 
Os critérios de desempate são:
- Número de cestos marcados na totalidade dos jogos (vence equipa com mais cestos);
- Número de cestos sofridos na totalidade dos jogos (vence a equipa com menos cestos sofridos);
- Marcação de penalidades (5).
 
Todos os jogos terão a duração de 10 minutos (duas partes de 5 minutos, com 1 minuto de intervalo).
 
Cada equipa terá direito a um desconto de tempo com a duração de 1 minuto.
 
Cada equipa poderá efetuar um número ilimitado de substituições, sendo que um jogador que sai pode voltar a entrar.
 
Todas as substituições terão de ter a autorização do árbitro, mas poderão ser feitas com o jogo a decorrer.
 
A equipa que inicia com bola encontra-se definida no quadro competitivo como equipa da casa.
 
A presença de apenas uma rapariga em campo só será aceite em situações excecionais, avaliadas pelo árbitro da partida.
Em simultâneo com esta competição será realizado um Torneio Amigável para as equipas que não ficaram apuradas para a final.
O Corfebol Adaptado surgiu em 2016 com a candidatura ao Programa de Desporto para Todos promovido pelo IPDJ, tendo como principal objetivo implementar um conjunto de iniciativas, em conformidade com os princípios da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, assegurando a participação das Pessoas com deficiência intelectual, perturbações do espetro do autismo, trissomia21 e ou multideficiência em atividades recreativas, turísticas, de lazer e desportivas, em igualdade de condições com os restantes cidadãos.
 
O Corfebol é por si só um desporto que concentra em si uma série de valores cooperativos e de igualdade do género, sendo a inclusão das Pessoas com Deficiência a continuação da promoção destes e de outros valores, como o respeito, a aceitação e a igualdade.
 
O Corfebol Adaptado sendo uma modalidade com características especiais inclusivas, tem tido enorme aceitação quer por parte das instituições de solidariedade social e IPSS’s quer por parte dos técnicos e seus clientes e atualmente já conta com mais de 600 praticantes de Norte a Sul do País.
 

Periodicidade Diária

sábado, 13 de julho de 2024 – 14:13:27

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...