16 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Red Bull Cliff Diving World Series: surpresas e confirmações na última etapa da época

 

 

FURACÃO AUSTRALIANO

 

Convidada para fazer apenas algumas etapas, a australiana Rhiannan Iffland não tardou em afirmar-se como um dos maiores fenómenos de todos os tempos, ao ponto de dominar toda a época do Red Bull Cliff Diving World Series. Na derradeira etapa, disputada no último fim-de-semana no Dubai, voltou a brilhar e levou mesmo o título de 2016. Uma despedida com especial significado também para o norte-americano Andy Jones, que conquistou aqui a primeira vitória da sua carreira.

 

 

Com o título masculino já atribuído ao britânico Gary Hunt, o cair do pano da época de 2016 do Red Bull Cliff Diving World Series levou no último fim-de-semana a elite da modalidade ao Médio Oriente, com a competição a ser disputada no ambiente sofisticado das docas do Dubai. Aqui mais de 12 mil espectadores acompanharam de perto a primeira etapa do circuito disputada durante a noite.

 

Foi a mais surpreendente e bem sucedida transição dos saltos para a água olímpicos para as impressionantes alturas do Cliff Diving – uma passagem que representou uma arrojada subida para os vinte metros de altura.

 

 

A australiana Rhiannan Iffland, de 25 anos, conseguiu o impensável. Começou por uma inesperada vitória na sua primeira competição do Red Bull Cliff Diving World Series, onde apareceu apenas como convidada(wildcard). O que alguns consideraram mera sortede principiante acabou por evoluir em consistência e qualidade. Uma prestação que obrigou a organização a estender o convite para toda a época. A aposta foi merecida e a australiana acabaria mesmo por vencer cinco das sete etapas do calendário. No Dubai, Rhiannan confirmou uma vez mais o seu excelente momento de forma. Com mais uma vitória dissipou todas as dúvidas e garantiu a conquista do primeiro título mundial: “Estou verdadeiramente nas nuvense sinto-me muito feliz por ter chegado ao título. Concentrei-me nos meus saltos e diverti-me muito!. A australiana contrariou o habitual domínio da armada norte-americana, deixando inclusivamente de fora a Campeã de 2015 – Rachelle Simpson – que não conseguiu a qualificação direta para 2017.

 

Em masculinos a noite foi dominada pelo norte-americano Andy Jones, que encerrou a temporada com a primeira vitória da sua carreira. No ranking final da época houve lugar para algumas surpresas, com a lenda do Cliff Diving – o colombiano Orlando Duque – a ficar pela primeira vez de fora da qualificação direta para a competição do próximo ano, já que apenas os cinco primeiros classificados têm o passaporte automaticamente carimbado.

 

 

CLASSIFICAÇÃO GERAL 2016

 

MASCULINOS_APÓS 9 ETAPAS

 

1º Gary Hunt

GB

1350 pts

2º Jonathan Paredes

MEX

1030 pts

3º Andy Jones

EUA

910 pts

4º Michal Navratil

CZE

900 pts

5º Steven Lobue

EUA

800 pts

6º Sergio Guzman

MEX

638 pts

7º Orlando Duque

COL

630 pts

8ºArtem Silchenko

RUA

508 pts

9º David Colturi

EUA

500 pts

10º Blake Aldridge

GB

438 pts

 

FEMININOS_APÓS 7 ETAPAS

 

1º Rhiannan Iffland

Wildcard

AUS

1290 pts

2º Lysanne Richard

CAN

1030 pts

3º Cesilie Carlton

EUA

780 pts

4º Helena Merten

AUS

710 pts

5º Adriana Jimenez

MEX

670 pts

6º Ginger Huber

EUA

630 pts

7º Rachelle Simpson

EUA

470 pts

8º Yana Nestsiarava

BUL

180 pts

 

Créditos fotográficos
Balazs Gardi | Red Bull Content Pool
Dean Treml | Red Bull Content Pool

 

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 20 de setembro de 2021 – 09:33:59

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...